Home > Dicas de viagem > Turismo no Peru: o que você deve saber antes da viagem

Turismo no Peru: o que você deve saber antes da viagem

O que esperar de um país cercado pelo Oceano Pacífico, Cordilheira dos Andes e Floresta Amazônica? E não é só pelas belezas naturais, pois fazer turismo no Peru também significa experimentar o melhor da gastronomia, conhecer pessoas incríveis e se encantar com a genialidade dos Incas.

Para o seu roteiro no Peru, mostramos: o que fazer em Lima, onde ficar (incluindo dica de hotel) e como andar na capital peruana, além de outras dicas úteis. Veja!

Sendo assim, este guia traz diversas dicas para você planejar sua viagem de turismo no Peru. São informações práticas sobre moeda, idioma, internet, tomada, etc. E embora o foco seja Lima, Cusco e Machu Picchu, boa parte (como os exemplos citados) também vale para outras cidades turísticas.

Quando ir ao Peru

Uma coisa é fato, provavelmente o seu roteiro de turismo no Peru vai englobar mais de uma cidade. Nesse sentido, focamos as mais populares entre os visitantes: Lima, Cusco e Machu Picchu.

Quando ir a Lima

O clima na capital do Peru é estável o ano todo, quase não chove. Portanto, no que diz respeito às condições climáticas, basta verificar a média de temperatura para decidir o que levar na mala.

  • Primavera (outubro a dezembro): mínima 16 ºC – máxima 28 ºC
  • Verão (janeiro a março): mínima 19 ºC – máxima 28 ºC
  • Outono (abril a junho): mínima 17 ºC – máxima 27 ºC
  • Inverno (julho a setembro): mínima 4 ºC – máxima 19 ºC

Ao longo do ano, há diversas festas culturais e gastronômicas. Por exemplo, durante fevereiro e março, se realizam carnavais de rua. Já em setembro, é a vez da feira gastronômica Mistura.

Quando ir Cusco e Machu Picchu

Devido à proximidade, o clima é semelhante em ambos os locais. Por isso, juntamos as informações, a fim de facilitar a leitura.

O fato é que chove de outubro até o final de março. Assim, de modo geral, a melhor época para ir a Cusco e Machu Picchu é da segunda quinzena de abril a setembro. Mas isso não é regra absoluta. Em meados de março, o tempo já começa a se firmar na maior parte do dia, apenas com chuvas rápidas.

arco-iris cusco peru

Mesmo a chuva embeleza Cusco | Foto: Passagens Imperdíveis

A alta temporada é entre junho e julho, pois coincidem as férias com o tempo seco e temperatura moderada.

  • Primavera (outubro): mínima 6 ºC – máxima 22 ºC
  • Verão (janeiro): mínima 7 ºC – máxima 21 ºC
  • Outono (abril): mínima 4 ºC – máxima 21ºC
  • Inverno (julho): mínima -1 ºC – máxima 21ºC

Mais uma razão para a grande procura nessa época do ano são as festividades. Entre elas, a famosa Festa do Sol, a Inti Raymi, realizada em 24 de junho. Logo, a dica é reservar hotel com antecedência, porque a cidade fica lotada.

Como chegar ao Peru

Esclareça algumas dúvidas comuns para organizar sua viagem de turismo no Peru. Por exemplo, precisa de passaporte para entrar no Peru?

Documentação para o Peru

Não precisa de visto, nem de passaporte para o Peru. Mas recomendamos levar esse último, pois o carimbo pode favorecer outras imigrações.

Agora, caso não queira ou não tenha tempo de tirar o passaporte, pode levar só carteira de identidade (CNH e outros documentos não valem). O único requisito é estar em bom estado de conservação e ter a emissão de, no máximo, 10 anos. Na dúvida, emita nova via, para evitar transtornos.

O Certificado Internacional de Vacinação também não é obrigatório, contudo, tenha-o em mãos, ainda mais pela facilidade de se tirar on-line grátis.

#DicaPI: conheça outros países na América do Sul que não exigem passaporte de brasileiros!

Voos para Lima

voos diretos para a capital peruana saindo de diversas capitais brasileiras. Caso não tenha saídas onde você mora, basta fazer conexão em uma dessas cidades. Algumas cias. aéreas que operam voos para Lima são: Azul, LATAM, Aerolineas Argentinas e Copa Airlines.

#DicaPI: veja como é voar de LATAM para Lima; contamos tudo sobre nossa experiência!

Voos para Cusco

Não existe voo direto do Brasil para Cusco, portanto você pode optar por alguma destas opções:

  • Conexão de algumas horas em Lima.
  • Múltiplos trechos, ou seja, ficar uma ou mais noites em Lima e depois seguir pela mesma cia. aérea para Cusco.
  • Low cost no Peru, isto é, comprar uma passagem para Lima e, de lá, embarcar em outro voo, de outra companhia, para Cusco.

#DicaPI: contamos tudo sobre nossa experiência na low cost peruana Viva Air, para você ver se vale a pena!

Machu Picchu

Não existe voo para Machu Picchu, então, deve-se viajar até a cidade mais próxima e seguir por terra. Nesse sentido, a logística mais popular é viajar para Cusco de avião, pegar um trem para Machu Picchu Pueblo (também conhecida por Aguas Calientes) e, de lá, ônibus para a montanha sagrada.

É verdade que o trajeto demanda certo trabalho. Mas garantimos: vale cada minuto, e a viagem se torna uma aventura à parte. Também adiantamos que, apesar de mais comum, o trem não é o único meio para chegar à cidade-base de Machu Picchu. Dá para ir até caminhando, embora demande certo ânimo e esforço.

Já que são diversas as possibilidades, dedicamos um post só para explicar como chegar a Machu Picchu. Abra em outra aba para ler mais tarde!

O que levar na mala

Alguns itens são essenciais em qualquer viagem, outros variam conforme o destino. No caso de turismo no Peru, recomendamos o básico mesmo:

  • Remédios para estômago e dor de barriga (no Peru, a culinária é uma das atrações, principalmente em feirinhas de rua. Novos sabores também podem provocar reações em seu corpo, mesmo que passageiras. Então, é melhor resguardar)
  • Protetor solar
  • Roupas leves e tênis, porque se anda muito entre os pontos turísticos
  • Guarda-chuvas ou capa, caso viaje na época de chuvas

#DicaPI: confira as regras de bagagem da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), para embarcar sem transtornos.

Dicas de hospedagem para turismo no Peru

Ainda mantendo o foco em Lima, Cusco e Machu Picchu, algumas dicas rápidas de hospedagem. No que tange ao turismo no Peru, a escolha do hotel pode te economizar bastante tempo e dinheiro, a depender da região. Veja só.

Lima

Os bairros mais populares para ficar em Lima são Miraflores, San Isidro e Barranco, cada um com seus benefícios.

oceano pacifico miraflores lima

Paisagem do Oceano Pacífico, em Miraflores | Foto: Passagens Imperdíveis

Miraflores fica próxima dos principais pontos de interesse da cidade, como atrações turísticas, casas de câmbio e restaurantes famosos. Também é onde se concentra a maior parte dos hotéis, dos econômicos aos de luxo.

Embora seja colado em Miraflores, o bairro San Isidro é mais residencial. Ainda com boa localização e clima agradável, chama a atenção pela beleza das casas e prédios, bem como dos parques.

Por sua vez, o Barranco é um bairro boêmio, visto que nos seus arredores há muitas galerias de arte, lojas criativas e bares com música ao vivo. Pela natureza festiva e noturna da região, se mostra uma boa para viajantes sozinhos conhecerem gente.

Cusco

Indiscutivelmente, quanto à mobilidade, o melhor lugar para ficar em Cusco é a Plaza de Armas e arredores. Isso porque você escapará de alguns morros bem íngremes e chegará fácil e rapidamente a restaurantes, agências de turismo no Peru, casas de câmbio, lojas, etc.

Neste vídeo, mostramos 2 hotéis em Cusco que ficamos pessoalmente!

Comece seu roteiro em Cusco, no Peru, com dicas de transporte, hotéis e restaurantes na antiga capital do Império Inca! Extra: contamos como evitar o mal da atitude (soroche)!

#DicaPI: conheça alguns hotéis que indicamos em Cusco!

Machu Picchu

A cidadezinha de Machu Picchu Pueblo (ou Aguas Calientes) existe praticamente só como base para subir ao famoso sítio arqueológico. Portanto, é bem pequena, fato que torna a localização do hotel/hostel secundária.

Por questão de gosto, você pode buscar hospedagem de frente para o rio Urubamba, que corta o povoado. Assim, dormirá ao som das águas, o que dá um toque extra à intensa energia que cerca Machu Picchu.

Fuso horário no Peru

O fuso horário do Peru é UTC/GMT -2. Na prática, é 2 horas atrasado em relação ao horário de Brasília. E quando estamos no horário de verão aqui, a diferença aumenta para 3 horas. Veja o exemplo:

  • Horário de Brasília: 10h aqui; 8h no Peru.
  • Horário de verão: 10h aqui; 7h no Peru.

Pôr do sol no Peru

O tipo de detalhe que faz a diferença, pois, dependendo do país, você pode aproveitar a luz do dia bem mais do que está acostumado no Brasil.

Lima, Cusco e Machu Picchu

Nessas 3 cidades, ao longo do ano a duração do dia é uniforme, com nascer do sol por volta das 6h e pôr do sol na faixa das 18h. Logo, você não terá nenhuma surpresa nesse aspecto.

Tomada e eletricidade no Peru

A voltagem é 220 V e a maioria das tomadas é do tipo A e C, com dois pinos chatos e dois pinos redondos, respectivamente. Sendo assim, o mais garantido é levar adaptador universal, para não perder de registrar sua experiência de turismo no Peru por falta de bateria.

Moeda e câmbio

A moeda corrente no Peru é o nuevo sole (S/.), cujo código internacional é PEN. Popularmente, os peruanos a chamam de “sole”.

Vale a pena levar dólares para turismo no Peru, pois perde-se menos no câmbio em relação ao real. A cotação média de 2019 foi:

  • Real para nuevo sole: S/. 1 = R$ 1,20
  • Real para dólar: US$ 1 = R$ 4,05
  • Dólar para nuevo sole: US$ 1 = S/. 3,34

Em Lima, o local mais indicado para fazer câmbio é no bairro Miraflores. Já em Cusco, próximo à Plaza de Armas. No povado de Machu Picchu, na rua principal.

No caso das cidades com aeroporto, troque apenas uma quantia inicial – uns 100 dólares bastam. Isso porque a cotação costuma ser pior que nas regiões turísticos indicadas.

Com o dinheiro peruano em mãos, espere lidar com as seguintes notas e moedas de soles:

  • Notas: 10 S/., 20 S/., 50 S/., 100 S/. e 200 S/.
  • Moedas: 1 centavo, 5 centavos, 10 centavos, 20 centavos, 50 centavos, 1 S/., 2 S/., 5 S/.
moeda e dinheiro peru

Algumas notas e moedas de nuevo sole | Foto: Passagens Imperdíveis

Idioma no Peru

O idioma oficial no país é o espanhol. Entretanto, você também conseguirá se comunicar em inglês e até português. Então pode se tranquilizar, pois os peruanos têm boa vontade para entender e conversar com turistas.

Internet no Peru

As principais operadoras do país são Claro e Movistar. Aquela com maior cobertura 4G e testada pessoalmente por nós é a Claro. Há um quisque dessa operadoa no aeroporto, contudo o valor é bem maior que o chip à venda nas lojas pela cidade.

Miraflores, em Lima, e a Plaza de Armas, em Cusco, reúnem algumas unidades tanto da Claro quanto da Movistar. Para comprar o chip, você deverá apresentar seu passaporte/identidade.

Com relação ao Wi-Fi, boa parte dos restaurantes oferece gratuitamente. O mesmo vale para os hotéis. No aeroporto de Lima, também tem conexão grátis à internet, de modo que você pode pedir transporte por aplicativo e sair de Uber ou Cabify, por exemplo.

Transporte no Peru

Você vai perceber que o trânsito no Peru é uma atração à parte. Isso porque os motoristas têm o hábito de buzinar o tempo todo, circulam carros dos mais variados modelos e estados de conservação, entre outras particularidades.

Para roteiros envolvendo outros pontos turísticos do Peru, como o parque nacional Huarez, você pode viajar de ônibus ou de avião. Os ônibus são confortáveis, por isso muitos turistas o utilizam para viagens noturnas. Assim, otimizam o tempo e economizam na hospedagem.

Lima

uber em lima peru

Usamos Uber em Lima | Foto: Passagens Imperdíveis

Não vale a pena alugar carro, porque o trânsito é caótico tanto em desrespeito às leis quanto na quantidade de veículos. Mesmo lendo este parágrafo, você só terá noção do quão louco é quando ver ao vivo! E o mais interessante é que, de algum modo, todo esse caos flui e as coisas dão certo no final.

Existe um ônibus com linha expressa que liga os principais pontos turísticos. Por isso, é uma possibilidade barata se você for ficar por mais dias. Agora, caso seu roteiro por Lima seja curto, de até 4 dias, achamos que não vale tanto a pena.

Táxis são abundantes na capital peruana. A dica é negociar o valor antes de entrar no carro, porque não têm taxímetro. Parte da frota é velha, parte é mais atual.

Os aplicativos de transporte populares disponíveis são Uber e Cabify. Em ambos, dá para ver o valor antes de fechar a viagem e pagar tanto em cartão de crédito internacional quanto em dinheiro

Cusco

A lógica é semelhante à Lima, tirando o transporte público, que não serve para os pontos turísticos. E boa parte dos passeios é por meio de agências turísticas, pois envolvem viagens pelos arredores da cidade, em sítios arqueológicos.

Machu Picchu

Como a cidadezinha é bem pequena, você só andará a pé para deslocamentos entre estação de trem, hotel e restaurantes. Por outro lado, a subida até o sítio arqueológico pode (preferencialmente) ser de ônibus (30 minutos). Afinal, são 9 km de subida a 2,4 mil metros de altitude. Há quem suba a pé, numa intensa caminhada de mais ou menos 1 hora e meia.

Aeroportos no Peru

Seguindo nas cidades foco do nosso post, veja estas dicas sobre os aeroportos de Lima e Cusco.

Lima

O Aeroporto Internacional Jorge Chávez fica a quase 20 km do bairro Miraflores, o mais popular para hospedagem em Lima. Isso significa que, de carro, a viagem dura, em média, 40 a 50 minutos.

Você pode sair do aeroporto de táxi, ônibus executivo e Uber (se conseguir conectar no Wi-Fi). A média de preços é a seguinte:

  • Ônibus: S/. 25 (R$ 30,25)
  • Táxi: S/. 60 (R$ 72,60)
  • Uber: S/. 43 (R$ 52,03)

Dependendo do caminho que fizer para o aeroporto de Lima, pode ser que passe por um pedágio. Nesses casos, a quantia já deve estar inclusa no preço inicial da viagem. Mesmo que seja Uber, o próprio app calculará automaticamente, conforme a rota. Logo, não aceite o motorista cobrar o valor novamente à parte.

Cusco

A 6 km da Plaza de Armas, o Aeroporto Internacional Alejandro Velasco Astete é acessível de táxi e Uber. Dessa maneira, caso já venha de Lima com o chip de internet, pode pedir o táxi pelo Cabify, pois sairá bem mais barato que o oficial.

Para ter uma ideia, estes são os preços médios para sair/chegar ao aeroporto de Cusco para/a partir da Plaza de Armas:

  • Táxi oficial: S/. 20 (R$ 24) – negocie, pois o valor inicial sempre será maior
  • Cabify: S/. 10 (R$ 12)
  • Uber: S/. 21 (R$ 25,20)

Uma curiosidade sobre Cusco é que, diferentemente de outros lugares do mundo, os táxis são mais baratos que Uber (!).

#DicaPI: conheça outros aplicativos de transporte para andar pelo mundo afora!

Cultura local

Apreciar e se envolver na cultura local certamente será parte da sua experiência de turismo no Peru. Afinal, esse país tão receptivo tem características marcantes que merecem atenção especial.

É cultural no comércio barganhar antes de concluir a venda. Portanto, pode negociar os valores. Mesmo que você tenha vergonha ou não seja expert em técnicas de negociação, basta fazer cara de paisagem ou hesitar na compra. Assim, o preço abaixará alguns soles quase que por “mágica”!

E sobre as famosas alpaca e lhama, você sabe a diferença entre elas? Em resumo, a primeira é menor e fornece lã, devido ao pelo mais fofo. Por sua vez, a lhama é maior e serve como animal de carga. A carne de ambas está incluída na culinária peruana.

Água filtrada e abundante igual no Brasil não é algo comum para os peruanos. Desse modo, para evitar problemas de estômago, beba água engarrafada. As marcas mais famosas são San Luis, Cielo e San Mateo.

Altitude em Cusco

Não só o táxi mais barato que Uber diferencia Cusco de outros cidades mundo afora. A grande altitude, ou seja, o quão acima do nível do mar você está, é uma característica local.

Cusco fica a 3.400 metros de altitude, o que pode dificultar a respiração e causar o mal da altura, também chamado de soroche. Alguns sintomas comuns são dor de cabeça, náuseas, vômitos e tonturas. Para se ter ideia, o município mais alto do Brasil, Campos do Jordão (presente nesta lista de lugares frios para viajar) fica a 1.600 metros, quase metade da cidade peruana.

Mas antes que se assuste, foque na popularíssima solução dos peruanos: o chá  e a folha de coca. Há deles por toda parte – aeroporto, hotéis, restaurantes, lojas, etc. –, boa parte das vezes grátis. Então, com essa ajuda, a tendência é seu corpo se acostumar e você seguir fazendo turismo no Peru sem problemas.

A título de curiosidade, Machu Picchu fica a 2.100 metros de altitude. Considerando que você virá de Cusco, definitivamente não terá dificuldades com a altura da cidade perdida dos incas.

O que fazer de turismo no Peru

Da gastronomia badalada aos estonteantes sítios arqueológicos, há muito o que fazer de turismo no Peru. Aqui, uma prévia para você vislumbrar alguns pontos turísticos.

Lima

Na capital do Peru, você pode visitar pontos turísticos famosos, como Shopping Larcomar, Museu Larco, Mercado Surquillo e Ponte dos Suspiros. Se quiser relaxar, há diversos parques bonitos e acolhedores cidade afora.

Lima também é reconhecida pela gastronomia, afinal reúne 3 dos melhores restaurantes do mundo pela World’s 50 Best. Dessa forma, fazer um tour gastronômico na cidade é outro programa em alta.

Cusco

Seja no centro da cidade e seus arredores, seja nas cidades vizinhas, Cusco oferece passeios nos sítios arqueológicos dos incas e pré-incas, como o Valle Sagrado.

É um verdadeiro paraíso para os entusiastas da história sul-americana, teóricos dos alienígenas do passado ou mesmo curiosos sobre antiguidades. Até se você for sem pretensão nenhuma, se impressionará com esses belíssimos locais. Basta procurar uma agência de turismo local, comprar o boleto turístico e se surpreender!

Assista este vídeo para ter um gostinho de o que fazer no centro histórico de Cusco!

Para você que busca o que fazer em Cusco, um roteiro pelo centro histórico da antiga capital do Império Inca, no Peru. Curiosidade: por que a bandeira de Cusco é o arco-íris? Veja no vídeo!

Além disso, a cidade ferve com a vida noturna e festivais folclóricos, como a Festa do Sol, realizada em 24 de junho.

#DicaPI: monte seu roteiro com estas dicas de o que fazer em Cusco!

Machu Picchu

Somadas ao sítio arqueológico que você com certeza já viu em fotos e vídeos por aí, há outras 2 atrações em Machu Picchu. Trata-se das montanhas Wayna Picchu e Machupicchu, as quais você pode subir por meio de trilhas. Para tanto, inclua uma delas (ou ambas) ao comprar o ingresso principal.

#DicaPI: veja o que fazer na cidade Machu Picchu Pueblo (Aguas Calientes) antes e/ou depois do sítio arqueológico e das montanhas!

Quanto tempo ficar

Para visitar as cidades mencionadas aqui, no mínimo 5 dias inteiros, fora o deslocamento do país de origem. Sendo assim, reserve ao menos 1 semana para viajar. Verdade que é um roteiro bem corrido, mas suficiente para uma introdução ao turismo no Peru.

Uma ideia de itinerário no país: 2 dias em Lima > 2 dias em Cusco > 1 em Machu Picchu.

O que comer e beber

Não é à toa celebram tanto a culinária peruana, afinal são muitas as delícias a se experimentar nesse país.

Entre elas:

  • Suco chicha morada, feito de frutas e milho roxo.
  • Prato ceviche, a base de limão e peixe.
  • Batatas fritas, como a huayro.
  • Exclusivo refrigerante Inka Cola.
  • Cerveja local Cusquenha.
  • Tradicional drink pisco sour, também a base de limão.

#DicaPI: monte seu cardápio com esta lista de 10 pratos típicos peruanos para provar no país!

Os restaurantes não ficam para trás. Por exemplo, entre os 50 melhores do mundo, 3 ficam em Lima: El Mercado, Maido e Astrid y Gastón. Você pode seguir um roteiro gastronômico pela cidade, repleta de opções badaladíssimas além dessas, como as do celebrado chef Gastón Acurio.

Assista a este vídeo mostrando alguns deliciosos restaurantes em Lima!

Coloque o babador, porque você vai conhecer, com a gente, 7 restaurantes em Lima! Pra ficar ainda melhor, alguns estão entre os melhores do mundo e da América Latina. Bora provar comida peruana?

Também há outros excelentes restaurantes em Lima, para lanche, refeições do dia a dia e happy hour. Estas são opções mais acessíveis quanto ao preço e à disponibilidade, se comparados aos famosos.

Cusco não fica para trás, uma vez também oferece excelentes lugares onde comer. São opções desde as mais econômicas até as mais glamourosas. Todas de alta qualidade, cada qual dentro da sua proposta.

Passagem aérea barata para turismo no Peru

Sua experiência de turismo no Peru pode ser ainda melhor, uma vez que, além de todo esse planejamento, você pode viajar barato para lá. Isso porque o Passagens Imperdíveis divulga promoções de passagens aéreas para destinos internacionais e nacionais.

Então siga a gente nas redes sociais (Instagram, Facebook e Twitter) e baixe o aplicativo gratuito. Assim, você receberá posts no feed e notificações em tempo real no celular. Com isso, conseguirá comprar passagens aéreas promocionais antes que os descontos acabem!