Home > Dicas de viagem > Certificado Internacional de Vacinação: saiba para que serve e como tirar o seu!

Certificado Internacional de Vacinação: saiba para que serve e como tirar o seu!

Que nós brasileiros estamos viajando cada vez mais não é novidade. Mas a verdade é que existem alguns cuidados que quase não são lembrados na hora de viajar para outro país. Todo mundo lembra de tirar passaporte, de verificar a necessidade de visto de entrada no país, mas quase ninguém lembra de se vacinar e muito menos de tirar o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia, não é mesmo?!

Se você está aí se perguntando que tal de certificado é esse, na prática ele é simplesmente uma carteirinha internacional de vacinação CIVP.

E essa carteirinha é necessária porque alguns países exigem – no momento da imigração – o documento que comprove que o turista está devidamente imunizado contra algumas doenças. E é por isso que o CIVP é escrito em português e inglês.

Como tirar o Certificado Internacional de Vacinação

Para os brasileiros a vacina exigida por muitos países é a vacina contra Febre Amarela e a imunização contra outras doenças costuma ser apenas recomendada.

Ainda assim é preciso ficar sempre de olho, pois a lista dos países que exigem ou recomendam alguma vacina muda constantemente, principalmente depois do aumento dos casos de Febre Amarela em 2017 e 2018.

Calma! Não precisa ficar desesperado! Para saber quais são os países que exigem tanto a vacinação quanto o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia, é só acessar esse link aqui e clicar em “Verifique as orientações para o país de destino”. Aí é só escolher o país para onde vai viajar e conferir as orientações.  

Lembrando que é preciso se planejar e se vacinar com certa antecedência, pois de acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária, a ANVISA, as vacinas levam entre 10 dias e seis semanas para fazerem efeito e no caso da vacinação contra a Febre Amarela, o não cumprimento desse prazo pode impedir a sua entrada em alguns países.

Como obter o Certificado Internacional de Vacinação

Bom, agora que você já sabe tudo sobre o Certificado Internacional de Vacinação, vamos falar como, quando e onde obter o documento. De um modo geral, caso ainda não esteja imunizado, você vai até o posto de saúde e recebe a vacina e um comprovante. Guarde esse comprovante, pois ele é necessário para obter o Certificado. 

Alguns postos já possuem autorização da Anvisa e emitem o documento no próprio local. Mas se não for este o caso, você vai pegar o comprovante que possui informações como a data e o lote da vacina e vai levar até um dos Centros de Orientação para a Saúde do Viajante.

São mais de 80 centros espalhados pelo Brasil que emitem o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia (CIVP) e para saber o mais perto de você, basta clicar nesse link

Bom, agora que você já se vacinou e localizou o Centro do Viajante mais próximo, é só levar comprovante da vacinação e um documento oficial com foto (RG, CNH, carteira de trabalho) para emitir o documento.

O Certificado Internacional de Vacinação sai na hora e é gratuito. Cada região possui regras diferentes para emitir o CIVP e por isso é sempre bom conferir a exigência do local onde você mora. 

Sobre a Febre Amarela

O número de casos de febre amarela cresce a cada dia no Brasil. A doença pode levar à morte, por isso é muito importante que você se imunize.  Separamos um espaço nesse post para sanar algumas das dúvidas mais comuns.

Validade da vacina contra a Febre Amarela

Em 2014, a Organização Mundial da Saúde (OMS) reconheceu que uma única dose da vacina contra a Febre Amarela oferece imunidade para a vida toda. Por isso, desde 2016, o CIVP vale para sempre e não tem mais data para expirar. O campo onde era inserida a data de validade, hoje, é preenchido com a palavra LIFE, que significa VIDA.

Se você já tem o CIVP, mas ele possui data de validade, não se preocupe. De acordo com a Anvisa, você não tem a necessidade de trocar por um novo documento.

Mas se ainda assim você quiser um certificado novo, basta levar o seu antigo até um Centro de Orientação para a Saúde do Viajante e trocar.

E quem tomou a dose fracionada da vacina contra a Febre Amarela?

Quem tomou a vacina fracionada da febre amarela NÃO pode tirar o Certificado Internacional de Vacinação. Ele é emitido apenas para as pessoas que tomaram a dose inteira (única).

Como saber se a dose foi fracionada?

Segundo a ANVISA, a dose fracionada está sendo adotada somente nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia. Se você foi vacinado nesses estados antes de 25/01/2018, ou não mora nos estados citados, com certeza você tomou a dose única, inteira, que protege por toda a vida.

No comprovante de vacinação vai constar a informação se a dose aplicada foi fracionada ou não. Para saber mais é só acessar aqui.

Quem pode tomar a vacina contra a febre amarela?

A vacina pode ser tomada por todas as pessoas que NÃO se encontram nas situações abaixo:

  • Crianças menores de 9 meses de idade
  • Mulheres amamentando crianças menores de 6 meses de idade
  • Pessoas com alergia grave ao ovo
  • Pessoas que vivem com HIV e que têm contagem de células CD4 menor que 350
  • Pessoas em de tratamento com quimioterapia/ radioterapia
  • Pessoas portadoras de doenças autoimune
  • Pessoas submetidas a tratamento com imunossupressores (que diminuem a defesa do corpo)

Quem tem alergias pode tomar a vacina contra a Febre Amarela?

A ANVISA orienta quem possui alergia ou contraindicação, e estiver de viagem marcada para um país que exija a imunização contra a febre amarela, a procurar um médico para avaliação do risco/benefício da vacinação. Caso o profissional mantenha a contraindicação, o viajante deve o informar sobre sua viagem e solicitar um Atestado de Isenção de Vacinação. Esse atestado precisa estar em inglês ou francês e você encontra o modelo do atestado nesse link aqui.

O que fazer ser perder o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia durante uma viagem

Se você estiver no exterior e precisar emitir a 2ª via do Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia (CIVP), você deve:

1 – Procurar o Consulado Brasileiro e fazer a solicitação informando seus dados pessoais (nome, data de nascimento, documento de identidade, CPF).

2 – O consulado enviará a solicitação com essas informações por e-mail para a área técnica da Anvisa responsável pela emissão.

3 – A equipe da Anvisa vai identificar o cadastro do viajante, vai gerar a segunda via do CIVP e enviar por e-mail ao consulado;

4 – O consulado será orientado a emitir o CIVP, carimbá-lo e assiná-lo, entregando-o ao usuário.

Será que preciso mesmo do Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia?

E depois de ler esse texto, você deve estar se perguntando: “Será mesmo que eu preciso MESMO do Certificado Internacional de Vacinação”? A nossa dica amiga é SIM! Pode ser que não te peçam, mas não corra o risco de arruinar a sua viagem e voltar para a casa por causa desse importante detalhe e que pode ser emitido gratuitamente! Sim, se no momento da imigração te pedirem o documento e você não tiver, não tem conversa ou jeitinho… você é barrado e volta para casa. 

Lembrando que – depois do crescimento de casos de febre amarela no Brasil – muitos países que antes faziam “vistas grossas”, voltaram a checar com rigor se o viajante está ou não com o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia em mãos!

Então, não deixe de tirar seu Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia apenas por achar que ninguém vai cobrar. Mais uma dica nossa pra você: deixe o documento dentro do seu passaporte e leve para todos os países, mesmo que não haja recomendação ou exigência do mesmo. Tudo pronto para viajar? Aproveite e veja as nossas dicas de roteiros no Youtube!