Home > Dicas de viagem > Visto para a China: como tirar, quanto custa e outras dicas

Visto para a China: como tirar, quanto custa e outras dicas

O visto para a China é um assunto que costuma só vir à tona quando se compra a passagem. Isso porque muita gente não o conhece. Mas isso não chega a ser um problema, porque deve-se ter o bilhete em mãos para iniciar o processo.

Existem diversos tipos de visto para a China, como turismo (L), negócios (M) e finalidades particulares (Q2 ou S2). Nesta dica, focaremos apenas no visto de turismo (L). De toda forma, vamos responder às suas principais dúvidas e te conduzir na jornada para tirar o seu visto chinês! Como diz o filósofo chinês Lao Zi: “Uma grande jornada começa com um pequeno passo”.

Principais dúvidas sobre o visto para a China

A seguir, a resposta para aquelas perguntas que surgem antes de qualquer outra. Desse modo, você já alivia a ansiedade e se programa com tranquilidade!

Visto para a China é obrigatório?

Só para quem tem como destino final a própria China. Por exemplo, uma viagem Brasil > China > Brasil.

Quem está apenas fazendo uma conexão na China, ou seja, o avião parou lá para seguir até outro país, não precisa de visto de turista. Ex.: Brasil > China > Tailândia. Nesses casos, você poderá solicitar, se necessário, o visto de trânsito, conforme detalhado mais à frente.

Contudo, existem exceções à regra. Embora estejam em território chinês, Macau, Hong Kong e Hainan não exigem visto de turismo de brasileiros, por até 90 dias. Sendo assim, nesses lugares você não precisa estar em trânsito, mas pode visitá-los e retornar ao Brasil.

Visto de trânsito na China

Na China – Pequim (Beijing) e Tianjin e província de Hebei -, o visto de trânsito não é mais obrigatório para brasileiros, caso a permanência no país seja de até 144 horas (6 dias). Esse foi o nosso caso quando voamos para a Tailândia pela Air China e ficamos algumas horas em Pequim aguardando a conexão para Bangkok.

Ao desembarcar em outros destinos chineses*, como Shangai, para seguir viagem até outro país, brasileiros podem ficar até 72 horas sem precisar fazer quaisquer solicitação de visto, seja de trânsito, seja de turista. Fique de olho!

Outro detalhe é que, dentro desse período, você não pode deixar a respectiva cidade. Também deve, obrigatoriamente, partir para um terceiro país dentro dos prazos citados acima. Isso significa que, se for voltar da China para o Brasil, essa regra não vale.

*Para conexão em outras cidades chinesas, recomendamos entrar em contato com a embaixada para obter detalhes.

#DicaPI: você sabe a diferença entre escala e conexão em voos?

Quanto custa o visto chinês?

O visto para a China custa R$ 460. Mas, se tirar por correio ou agência, deve-se adicionar as despesas com envio. Também há um custo extra se precisar de urgência na entrega, porém o site da embaixada chinesa não informa o valor.

A embaixada/consulado é que define a forma de pagamento. Logo, você só deve depositar o dinheiro após a apresentação dos documentos, quando te entregarem um protocolo. No ato da retirada do visto, apresente o comprovante de pagamento.

Em quanto tempo fica pronto?

Após entregar a documentação às autoridades chinesas, o visto para a China fica pronto dentro de 4 dias úteis, normalmente. No entanto, se tiver problema na documentação, pode demorar mais do que isso.

Qual a validade do visto chinês?

O visto para a China de turismo (L) é válido por até 5 anos. Também permite múltiplas entradas no país para permanência de até 90 dias cada. Você ainda pode prorrogar sua viagem por mais 90 dias (totalizando 180), mas só a cada 12 meses, contados a partir da data da primeira entrada.

Como tirar o visto para a China?

Resumidamente, este é o processo:

  1. Entrega dos documentos
  2. Pagamento da taxa
  3. Retirada do visto

Agora, aos detalhes. Para emitir seu visto para a China, você pode entregar a documentação pessoalmente ou a distância (para tal, o mais fácil é contratar uma agência).

Documentação necessária

Esta é a lista de documentos para tirar o visto chinês de turista (L):

  • Passaporte brasileiro original com validade de, no mínimo, 1 ano (saiba como tirar seu passaporte rapidamente)
  • Cópia do passaporte (página de dados do portador)
  • Formulário de visto preenchido e foto:
    • Você deve baixar o formulário no site da Embaixada Chinesa
    • A foto tem de ser colorida, em papel fotográfico e com fundo branco

O formulário está em chinês e em português e faz muitas perguntas, inclusive sobre o seu roteiro de viagem. Por isso, é importante se planejar muito bem e ter toda a atenção no preenchimento.

  • Comprovante de renda individual (ex.: extrato bancário, comprovante de salário fornecido pela empregadora ou declaração de imposto de renda).
  • Reserva de passagem aérea (saída do Brasil, entrada na China, saída da China e volta para o Brasil) – isso mesmo, você deve comprar a passagem antes de tirar o visto chinês!
  • Confirmação de reserva de hotel constando o nome do solicitante como hóspede, ou seja, o seu. (Conheça o site que usamos para encontrar hotéis na China)

Se não for ficar em hotel, mas hospedado na casa de alguém, deve apresentar carta de convite da China emitida por órgão ou pela pessoa, com dados bem específicos.

Entrega da documentação do visto chinês

Além da embaixada da China em Brasília, há consulados chineses em São Paulo, Rio de Janeiro e Recife. E aqui entra uma questão bem importante: cada unidade atende a determinados estados.

Sendo assim, você deve procurar o consulado correto para o seu estado de residência. Por exemplo, quem mora em Minas Gerais deve enviar a documentação ao Rio de Janeiro. Já quem mora em Alagoas, manda para o Recife.

Embaixada em Brasília:

  • Brasília, Goiás, Mato Grosso, Mato grosso do Sul, Tocantins, Pará, Amapá, Amazonas, Acre, Roraima e Rondônia

Consulado em São Paulo:

  • São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul

Consulado no Rio de Janeiro:

  • Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo e Bahia

Consulado em Recife:

  • Sergipe, Alagoas, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte, Ceará, Piauí e Maranhão

Entrega pessoalmente

Está é a opção mais fácil, sobretudo para quem mora próximo ou na mesma cidade em que há representação chinesa.

Tanto você quanto outra pessoa podem entregar aos responsáveis a documentação do visto para a China. Desse modo, pode até pedir algum conhecido ou despachante para entregar pessoalmente.

Envio por correio

Quem não mora nas cidades em que há representação oficial chinesa pode enviar os documentos por correio. Para tal, deve entrar em contato com o respectivo consultado/embaixada e combinar os trâmites. Mais à frente estão o endereço, telefone e e-mail de cada um.

Via despachante ou agência

A vantagem desse meio para tirar o visto chinês é que você recebe orientação especializada em todas as etapas. Assim, do preenchimento do formulário de solicitação à retirada do visto, se facilitará o processo. No entanto, é provável que gaste mais dinheiro do que se fizer tudo por conta própria.

Não temos um profissional específico para indicar. Então, ao pesquisar por algum na internet, cheque a credibilidade dele. Um meio de fazer isso é buscar comentários de clientes nas redes sociais ou mesmo nas avaliações do Google.

Endereço e contato da embaixada e consulados chineses no Brasil

Já sabendo qual unidade procurar (após consultar a lista divulgada acima), anote os dados! Caso vá enviar a documentação por correio, deverá combinar o processo diretamente com a embaixada/consulado.

Embaixada da China em Brasília

http://br.chineseembassy.org/por/

[email protected]

SES Avenida das Nações, Quadra 813, Lote 51, CEP 70443-900 – Brasília – DF

Tel.: +55 (61) 2195-8200 / Fax: +55 (61) 3346-3299

Consulado-Geral da China em Recife

[email protected]

[email protected]

Estrada do Arraial, 3139 – Casa Amarela, CEP 51020-280 – Recife, PE

Tel.: +55 (81) 3049-9500 / 99148-6707 (adm) / 97345-8118 (consular)

Consulado-Geral da China no Rio de Janeiro

http://riodejaneiro.china-consulate.org/pot/

[email protected] (adm)

[email protected] (consular)

[email protected] (comercial)

Rua Muniz Barreto, 715 – Botafogo, CEP 22251-090 – Rio de Janeiro, RJ

Tel.: +55 (21) 3237-6602 (adm) / 6633 (consular) / 6609 (comercial)

Consulado-Geral da China em São Paulo

http://saopaulo.china-consulate.org/pl/

[email protected]

Rua Estados Unidos, 1053 – Jardim América, CEP 01427-001 – São Paulo, SP

Tel.: +55 (11) 3069-9877

Dica extra: vacina contra febre amarela

Para entrar na China, também se exige o Certificado Internacional de Vacinação constando a de febre amarela. Caso ainda não tenha, saiba como emitir o seu certificado.

Tal documento também é necessário para fazer conexão na China, portanto, tenha o seu em mãos antes de embarcar.

Em caso de dúvidas, novamente recomendamos entrar em contato com a representação chinesa no Brasil.

Passagem aérea barata para a China

A passagem aérea para a China é um dos requisitos para a emissão do visto chinês. Portanto, você já deve tê-la em mãos quando solicitar o seu. Por isso, temos uma dica que te ajudará ou nesta viagem ou na próxima (inclusive para outros destinos).

Trata-se de como comprar passagem aérea barata. E, nesse caso, a economia ainda te ajuda a investir no visto para a China.

Para ficar sabendo das passagens áreas promocionais e comprar a sua antes que acabem, é bem simples. Siga a gente nas redes sociais (Instagram, Facebook e Twitter) e baixe o aplicativo gratuito. Desse modo, receberá notificações de descontos em tempo real, na palma da mão.