Reabertura das fronteiras da Turquia para turismo: veja os protocolos

baloes capadocia turquia covid

Turquia retirou boa parte das restrições de Covid-19 e dispensou a quarentena para brasileiros no país | Foto: Unsplash

Após anunciar, em 27 de junho, a dispensa de quarentena obrigatória para passageiros vindos do Brasil a partir de 1° de julho de 2021, o governo turco voltou atrás antes mesmo do início da medida. Além de manter a obrigatoriedade de 14 dias de isolamento ao chegar ao país, a Turquia suspendeu voos diretos saindo daqui. Apesar disso, é permitido fazer conexão em Istambul e seguir para outro país pela cia. aérea Turkish Airlines. Veja os protocolos para entrar no país:

Requisitos e documentos para entrar na Turquia

Veja a documentação exigida para brasileiros viajarem à Turquia no contexto da pandemia de Covid-19:

  • Teste de Covid-19 obrigatório: realizado até 72 horas antes do embarque
  • Declaração de saúde: preencher o documento no site dentro de 72 horas da viagem (acessar formulário)
  • Quarentena obrigatória: 14 dias de isolamento em hotel credenciado pelo governo turco (ver lista – link sujeito à instabilidade)
  • Necessário voo com conexão: passageiros não podem entrar por meio de voos diretos entre Brasil e Turquia
  • Seguro-viagem: não obrigatório, mas recomendando, sobretudo com cobertura para Covid-19 (fazer cotação)
  • Passaporte obrigatório: com validade mínima de 6 meses
  • Visto: brasileiros não precisam para entrar na Turquia

Como os requisitos de entrada na Turquia durante a pandemia podem mudar a qualquer momento, consulte também as representações oficiais do país. Entre elas, o consulado-geral do Brasil em Istambul, que mantém site e página no Facebook (essa última atualiza as informações com mais rapidez).

Conexão em Istambul

Embora o governo da Turquia tenha suspendido voos diretos saindo do Brasil, ainda é possível fazer conexão em Istambul para seguir a outros países. Em outras palavras: você pode embarcar em voos da Turkish Airlines cujo destino final é outro país, mas que passam pela Turquia antes.

Veja o comunicado da Turkish na íntegra:

Caro Agente de Viagens,

Os voos da Turkish Airlines seguem operando normalmente entre Brasil e Turquia, e durante o mês de junho os passageiros contam com um voo adicional, totalizando quatro frequências semanais entre São Paulo e Istambul. 

Os passageiros com origem do Brasil que viajam para outros destinos internacionais via Turquia podem realizar conexão normalmente no aeroporto de Istambul, desde que não saiam da área de trânsito internacional, e os passageiros que viajam com destino a Turquia, mas que estiveram no Brasil há pelo menos 14 dias antes de chegar em território turco, independentemente de nacionalidade serão submetidos a uma quarentena obrigatória de 14 dias, em alojamentos e locais determinados pelo governo. 

Para os passageiros provenientes do Brasil é exigido um teste negativo de RT-PCR para COVID-19, feito no máximo 72 horas antes da chegada a Turquia. O teste deve estar em inglês.

Para informações sobre fronteiras acesse o site IATA CENTRE.

Encontre passagens aéreas baratas para a Turquia

Voltar ao sumário

Protocolos de biossegurança na Turquia

Confira as restrições e protocolos de Covid-19 para turismo na Turquia:

  • Uso de máscara em locais fechados, inclusive voo e aeroporto (saiba quais são autorizadas para embarcar)
  • Distanciamento social de ao menos 2 m
  • Funcionamento normal do comércio, transporte e pontos turísticos a partir de 1º de julho de 2021
  • Desinfecção de superfícies e equipamentos compartilhados

O governo turco resolveu cessar a maioria das medidas restritivas ligadas à Covid-19 a partir de 1º de julho de 2021. Sendo assim, a expectativa é que, dentro do possível, o país funcione normalmente, exceto as restrições para viajantes de diversos países, inclusive Brasil.

Por isso, recomendamos cautela neste primeiro momento de retomada às atividades normais. Até porque, caso se contamine com coronavírus, não poderá voltar ao Brasil imediatamente.

Casos de Covid-19 na Turquia

Situação da pandemia no país até 27 de junho de 2021:

  • Ativos: 84.220
  • Recuperados: 5.275.231
  • Totais: 5.409.027
  • Mortes: 49.576

Números sempre atualizados no site oficial do governo da Turquia.

Vacinação na Turquia

Até 26 de junho de 2021, a Turquia havia aplicado 47,8 milhões de doses de vacinas contra Covid-19. Na prática, o país imunizou 40,1% da população com a primeira dose e 18,2% com o esquema completo, de acordo com dados da publicação Our World in Data.

As vacinas aplicadas na Turquia são: Coronavac, Pfizer e Sputnik V.

Voltar ao sumário

Cias. aéreas que voam para a Turquia

Anote algumas companhias que viajam para lá. Como estão suspensos voos diretos entre Brasil e Turquia, resta escolher opções com conexão em outro país, caso precise viajar.

  • Turkish Airlines (opção de voo direto de São Paulo está suspensa; essa cia. só vale para fazer conexão em Istambul)
  • Qatar Airways
  • Ethiopian
  • Lufthansa
  • Emirates

Cias. brasileiras, como Azul e LATAM, oferecem bilhetes em parceria com outras internacionais (codeshare). Então você pode fazer conexões por diferentes empresas, conforme a cidade de origem.

Encontre passagens aéreas promocionais para a Turquia

Voltar ao sumário

Teste de Covid-19 na Turquia para voltar ao Brasil

Desde o final de 2020, o Brasil exige teste RT-PCR negativo de Covid-19 para retornar ao país. Portanto, você precisará fazer um no retorno da Turquia até 72 horas antes do embarque.

O preço médio do teste PCR na Turquia é de TL 250 (cerca de € 26), com expectativa de o resultado sair em 24 horas.

Há uma extensa lista de laboratórios indicados pelo governo turco. Mas você também pode pedir no seu hotel dicas de lugares onde fazer teste de Covid-19 na Turquia.

Encontre promoções de passagens aéreas para a Turquia

Voltar ao sumário

Mais sobre a retomada do turismo no mundo

A situação das fronteiras é dinâmica, mudando a todo momento. Então, para você se atualizar, veja também estes outros artigos:

América do Norte e Caribe:

América do Sul

Ásia

Europa

África

Voltar ao sumário