Home > Dicas de viagem > Viagem para o Chile: o que saber antes de visitar Santiago

Viagem para o Chile: o que saber antes de visitar Santiago

Programando uma viagem para o Chile, mas não sabe nem como, nem por onde começar o roteiro? Relaxe, pois este post traz informações práticas para o principal destino dos brasileiros em terras chilenas: Santiago. Assim, você saberá o que esperar e como se virar nessa encantadora cidade!

#PIInforma: tanto os valores quanto a cotação da moeda correspondem à época da viagem (dezembro de 2017), quando 185 CPL = R$ 1. Divulgamos os preços apenas para você ter noção no seu planejamento, portanto consulte novamente o câmbio e os valores vigentes na época da sua viagem.

Também publicamos em nosso canal do YouTube um vídeo com diversas dicas de viagem para o Chile. Assista!

A viagem teve como intuito visitar as cidades de Buenos Aires (Argentina), Santiago (Chile) e arredores: Valparaíso e Vina Del Mar. Neste vídeo, você poderá acompanhar a nossa chegada a Santiago, saindo de Buenos Aires e verá o Hotel que ficamos hospedados, o Luciano K. Hotel. Também te explicaremos tudo sobre como fazer a homologação do seu celular para funcionamento no Chile, bem como se locomover em Santiago.

Viagem para o Chile a partir da Argentina ou do Brasil

Centro histórico de Santiago, no Chile

Centro histórico de Santiago, no Chile

Chegamos a Santiago partindo de Buenos Aires, onde curtimos um roteiro de 4 dias. De fato, são bastante comuns viagens por múltiplos destinos na América do Sul. Isso porque os países são próximos, a documentação necessária é mínima e o preço é baixo, comparado a outros continentes.

Saindo da capital argentina, o voo durou apenas 2h20, portanto bem rápido.

Mas se partir do Brasil, a diferença não é tão grande. Por exemplo, de São Paulo para Santiago o voo leva cerca de 4h. Sendo assim, não precisa se preocupar com viagem longa de avião.

Precisa de passaporte em viagem para o Chile?

Embora recomendemos levar seu passaporte, saiba que a viagem para o Chile não exige esse documento. Portanto, você pode entrar no país com sua carteira de identidade (RG), desde que tenha menos de 10 anos de emissão.

Tal isenção de passaporte vale para os brasileiros entrando em qualquer país associado ao Mercosul, incluindo Argentina, Uruguai e Paraguai.

Contudo, lembre-se do seguinte: além do passaporte, o RG é o único documento aceito na imigração. Desse modo, não tente entrar com sua carteira de motorista, carteira de trabalho, etc., pois esses documentos não valem para esse embarque internacional.

#DicaPI: vale a pena usar seu passaporte para garantir tranquilidade na imigração de qualquer país. Até ensinamos como emitir passaporte brasileiro. É mais fácil do que você imagina!

Imigração no Chile

Adiantamos: a imigração é supertranquila. Afinal, nem o passaporte é obrigatório! Basta estar com os documentos em dia (e em mãos), com as reservas de hotel, passagem de volta comprada e pronto.

Tamanha facilidade para entrar em países como o Chile fazem de Santiago uma ótima opção para primeira viagem internacional.

O ponto de mais atenção quanto ao processo é a “Tarjeta Única Migratoria“, emitida pela Policia de Investigaciones (PDI). Esse documento migratório comprova a legalidade da sua viagem para o Chile. Sendo assim, você deve guardá-lo até o momento de ir embora.

Caso perca esse documento, pode ter problemas na saída do país. Portanto, a dica é colocá-lo junto com seu passaporte ou RG, de modo a mantê-lo a salvo.

#DicaPI: mais uma maneira de garantir a sua tranquilidade durante a viagem para o Chile é o seguro viagem. Conheça as vantagens de se assegurar.

Fuso horário no Chile

Vinal Del Mar Chile

É ou não é bela a costa em Vina del Mar?

O Chile fica aqui bem do nosso lado, então a diferença no fuso horário será de, no máximo, 2 horas (dependendo da época do ano). Assim como aqui no Brasil, o país possui mais de um fuso. Então, se for viajar para mais de um destino por lá, fique de olho nisso.

Por exemplo, visitamos as cidades de Viña del Mar e Valparaíso, mas não teve diferença de fuso.

Veja as diferenças de horário em cada época do ano:

  • Fevereiro a maio: mesmo horário em relação à Brasília
  • Maio a agosto: 1 hora a menos em relação à Brasília
  • Agosto a outubro: mesmo horário em relação à Brasília
  • Outubro a janeiro: 2 horas a menos em relação à Brasília

Redobre sua atenção em relação à mudança de horário, principalmente se a sua viagem para o Chile estiver programada para um dos meses em que se inicia ou encerra um fuso. Da mesma forma que no Brasil, essas mudanças não têm data fixa, portanto pesquise na época.

Moeda e câmbio no Chile

A moeda utilizada no Chile é o peso chileno (CLP). Quando viajamos para Santiago, R$ 1 real era equivalente a 185 CLP (conversão realizada em dezembro de 2017). Mas essa taxa varia, portanto o ideal é que você pesquise na época de sua viagem, para obter o melhor câmbio.

E por falar nisso, no caso do Chile, na maioria das vezes não vale a pena trocar reais por pesos chilenos antes de embarcar. Logo, a recomendação é levar os reais em espécie. Assim que desembarcar em Santiago, troque um pouco de dinheiro (o mínimo mesmo) só por segurança.

Deixe o montante maior para trocar no centro, na calle Agustinas. Esta é a melhor opção! Bom que você aproveita para conhecer alguns pontos turísticos próximos, como a Plaza de Armas.

Também calcule se o cartão de crédito vale a pena, principalmente se a sua viagem para o Chile for curta. Mesmo com o IOF, é muito comum que a diferença entre a perda que se tem com o câmbio e a taxa do cartão sejam quase iguais.

O mesmo é válido para o cartão pré-pago de viagem. Esta é uma opção para quem tem medo de se descontrolar com os gastos no crédito e não quer viajar com muito dinheiro em espécie.

Transporte em Santiago

Como a capital é o foco nesta viagem para o Chile, comentaremos apenas sobre os meios de transporte dessa cidade.

Santiago é uma cidade com ótimo transporte público, pois tem opções de ônibus e metrô. Esse último tem as estações bem organizadas e as linhas abrangem boa parte dos pontos turísticos.

Também é possível utilizar táxi e aplicativos de transporte, como o Uber e Cabify. Então é só escolher o que é melhor para o seu perfil de viagem!

Nos dias que passamos em Santiago, fizemos quase tudo que estava no roteiro pela capital chilena caminhando. Nossa demanda por transporte era mais para chegar ao primeiro ponto turístico do dia e para retornar ao hotel.

Bilhete eletrônico para transporte público

O Bip! Card ou tarjeta Bip! é um cartão pré-pago que pode ser utilizado no metrô, ônibus e trens de Santiago. Esse bilhete eletrônico funciona de modo semelhante aos do Brasil: basta encostá-lo no sensor da catraca para liberar a passagem.

Pagamos 1.550 CLP (R$ 8,37) pelo Bip!, cuja carga mínima é de 750 CLP (R$ 4,05).

Diferentemente do que acontece com o preço do ônibus, que é fixo – 660 CLP (R$ 3,56) -, as tarifas de metrô em Santiago variam conforme o horário:

  • Das 7h às 8h59 e das 18h às 19h59: 760 CLP (R$ 4,10)
  • Das 6h às 6h29 e das 20h45 às 23h: 630 CLP (R$ 3,40)
  • Outros horários: 680 CLP (R$ 3,67)

Mas onde comprar e carregar o Bip? Nas estações de metrô, por exemplo.

Do Aeroporto de Santiago ao centro

Para sair do Aeroporto de Santiago e seguir para o centro, há diversas maneiras:

  • Ônibus Turbus ou Centropuerto:000 CLP (R$ 10,81). Atenção, pois o valor muda de acordo com a distância que vai percorrer. As paradas são pré-definidas.
  • Transfer (ex.: Transvip): média de 8.000 CLP (R$ 43,24) por pessoa. Leva até 8 pessoas e vai deixando cada uma delas em seus respectivos hotéis.
  • Táxi: média de 16.000 CLP (R$ 86,48). Escolha uma empresa oficial, que tenha guichê no aeroporto. Nunca se esqueça de olhar se o taxímetro está funcionando. Canso vá negociar com algum taxista, combine o preço da corrida antes de entrar no veículo.
  • Uber ou Cabify: média de 11.000 CLP (R$ 59,45).

Nós escolhemos usar o táxi oficial para ir até nosso hotel, no centro de Santiago. Bem na parte do desembarque estão os guichês tanto do táxi quanto do transfer. Você também pode alugar um carro.

Uma das vantagens do aluguel de carro é a liberdade para se deslocar entre pontos turísticos distantes. É o caso, por exemplo, das cidades de Valparaíso e Viña del Mar, próximas a Santiago. Assim, você curte ao máximo sua viagem para o Chile.

Internet no Chile

Geralmente, comprar chip em outro país é bem fácil e você pode adquirir o seu até mesmo em bancas de rua. Porém, desde setembro de 2017, o Chile mudou as regras. Sendo assim, caso use um chip chileno no seu celular do Brasil, terá de “desbloquear” o seu aparelho.

Até parece complicado, mas não é! Afinal, essa homologação pode ser feita on-line. Publicamos um passo a passo de como fazer esse pedido. Desse modo, você poderá ficar on-line durante toda a sua viagem para o Chile.

Por outro lado, se você for usar apenas Wi-Fi ou roaming de sua operadora, não precisará fazer esse processo.

Como queríamos usar um chip chileno, realizamos o processo sem dificuldades. A escolha da operadora passou pelas principais, como Movistar, Entel e Claro. Optamos por essa última, que ofereceu pacote de dados de 1 GB de internet e redes sociais liberadas a um preço de 4.000 CLP (R$ 21,62).

#DicaPI: com a rede móvel, você pode compartilhar em tempo real, por exemplo, as fotos que tirar nos restaurantes em Santiago!

Santiago é seguro?

Novamente voltamos o foco a Santiago, principal destino dos brasileiros em viagem para o Chile.

Podemos dizer que é uma cidade bastante segura, no entanto, assim como qualquer outro lugar no mundo, sofre com pequenos roubos e furtos. Por isso, a dica é ter atenção com seus pertences, mas sem paranoia.

Os cuidados que você toma aqui no Brasil, tome na mesma medida lá. Segurança e cuidado nunca são demais (principalmente nas férias!).

Onde ficar em Santiago

Os bairros centrais têm as melhores opções de hotéis em Santiago, devido à variedade de mercados, restaurantes e cafés. Também são vantajosos porque facilitam o deslocamento até os principais pontos turísticos.

Sendo assim, sobre onde ficar em Santiago, indicamos os bairros de Lastarria (onde ficamos), Providencia, Las Condes, Vitacura e Bellavista.

Ficamos hospedamos no hotel Luciano K, que, além do quarto ser amplo, limpo e confortável, é muito bem localizado no bairro Lastarria. Assim, conseguimos visitar diversos pontos turísticos caminhando.

O Luciano K Hotel também reserva surpresas. Descobrimos que ele possui o primeiro elevador da cidade de Santiago, que mantém a forma original e ainda funciona! Como o prédio é dos anos 1920, há muita coisa dessa época, como portas e pisos. Tudo muito bem preservado!

#DicaPI: reservamos o hotel pela ferramenta de hospedagem Booking.com, que é simples de usar. Basta procurar por “Santiago”, selecionar o período de hospedagem e escolher o hotel que desejar.

Vamos embarcar para o Chile com passagem aérea barata?

Se a relação entre custo e benefício é um dos atrativos da viagem para o Chile, imagine se conseguir economizar ainda mais? Isso é possível, porque o Passagens Imperdíveis compartilha promoções de passagens aéreas para destinos nacionais e internacionais, incluindo Santiago.

Para ficar sabendo das passagens aéreas com desconto e comprá-las antes que acabem, é bem fácil. Siga a gente nas redes sociais (Instagram, Facebook e Twitter) e baixe o aplicativo gratuito. Desse modo, você receberá notificações em tempo real das promoções.

SalvarSalvar

Comments are closed.