Home > Dicas de viagem > Turismo em Cape Town: dicas para organizar a sua viagem

Turismo em Cape Town: dicas para organizar a sua viagem

Belezas naturais estonteantes, pessoas divertidíssimas e restaurantes inesquecíveis. Assim se resume o turismo em Cape Town (Cidade do Cabo), capital da África do Sul, destino que vale a pena visitar. Por isso, compartilhamos estas dicas para você planejar a sua viagem.

nelson mandela africa do sul

Nelson Mandela é um símbolo sul-africano | Foto: Passagens Imperdíveis

Você encontrará estas dicas para viajar a Cape Town:

Quando ir a Cape Town

Sabemos que a questão da melhor época para viajar é relativa, pois depende de fatores que variam para cada pessoa. Contudo, o turismo em Cape Town funciona o ano todo. Veja estas informações básicas sobre cada época:

Dezembro a fevereiro

Época de verão, com todo o sol e calor dignos das belíssimas praias de Cape Town. As temperaturas mínima e máxima, em média, são de 15 e 26 °C, respectivamente. E por serem condições favoráveis, é a alta temporada, com a cidade funcionando a todo o vapor.

Vale notar, inclusive, que venta bastante na cidade, o que tem vantagens e desvantagens. Isso porque facilita esportes aéreos, como wind surf e paraglider, mas pode impedir passeios turísticos, como a visita à prisão de Mandela.

Março e abril

Nos meses do outono, o calor cai um pouco, mas o clima continua agradável (de 12 a 25 °C, em média). O sol ainda se faz presente e favorável às atividades ao ar livre. Tais condições ainda mantêm convidativo o turismo em Cape Town, embora já seja época de baixa temporada.

Maio a agosto

Já no período de inverno, as chuvas começam a aparecer e o frio faz visitas mais longas (de 7 a 20 °C). As atrações em geral fecham as portas mais cedo e se consolida a baixa temporada. Quem viaja para a capital sul-africana nessa época tende a aproveitar um lado menos turístico da cidade.

Setembro a novembro

A empolgante primavera traz consigo um clima mais ameno, com o sol querendo se impor novamente. As temperaturas giram em torno de 10 a 23 °C, ainda frio, porém mais fácil de encarar. Segue a baixa temporada, mas os pontos turísticos já estão prontos para receber o público novamente.

Fuso horário

O fuso horário em Cape Town é UTC/GMT +2. Na prática, significa que é 5 horas à frente do horário de Brasília. E quando estamos no horário de verão aqui, a diferença se reduz para 4 horas. Ex.:

  • Horário de Brasília: 10h aqui, 15h em Cape Town
  • Horário de verão: 10h aqui, 14h em Cape Town

Duração do dia e pôr do sol

De novembro a março, o sol se põe entre as 19h e 20h, portanto dias bem longos.

De abril a setembro, se põe entre as 18h e 19h, portanto dias mais curtos.

Moeda e câmbio

A moeda oficial na África do Sul é o rand (R), cuja cotação em janeiro de 2019, época da nossa viagem, era:

  • R$ 1 = R0,27
  • US$ 1 = R13,78

O mais comum é levar dólares em espécie para a África, em vez de reais. Em janeiro, US$ 1 = R$ 3,75. Na prática, uma refeição de R50 sai por R$ 13,59 ou US$ 3,63.

Um dos locais confiáveis para fazer o câmbio de dólares (ou reais, se você quiser) por rands é o Bidvest Bank. Esse banco tem unidades nos aeroportos de Joanesburgo e Cape Town e pelas cidades afora, inclusive em V&A Waterfront.

#DicaPI: saiba como obter o melhor câmbio na época da sua viagem!

Idioma na África do Sul

Embora tenha mais de 10 idiomas oficiais, os mais falados na África do Sul (e Cape Town) são: africâner e inglês. Dessa forma, o inglês facilita a comunicação com praticamente toda a população, sobretudo em comércios e pontos turísticos. Temos certeza de que o idioma não será uma barreira para seu programa de turismo em Cape Town, ainda mais se usar o  Google Tradutor!

Tomada e eletricidade

A voltagem no país é 230 V. Já as tomadas são de 3 tipos: D, M e N (no Brasil, é o tipo C). Por isso, deve-se levar adaptador ou solicitar no hotel.

Internet em Cape Town

Os hotéis e restaurantes em Cape Town costumam oferecer rede Wi-Fi gratuitamente. No entanto, se contar com apenas esse tipo de conexão, ficará boa parte do tempo off-line. Para isso não acontecer, a dica é comprar um chip de Internet na África do Sul.

Operadoras de celular

As duas principais operadoras são Vodafone e MTN. A com maior cobertura 4G é a Vodafone, tanto que a utilizamos durante nossa viagem e ficamos on-line o tempo todo. Quando terminar sua viagem em Cape Town, o chip será automaticamente cancelado, devido à falta de uso, então não se preocupe!

Onde comprar o chip

Há lojas de ambas as operadoras nos aeroportos de Joanesburgo e Cape Town, bem como pelas cidade afora. Como queríamos ganhar tempo, compramos o nosso já no primeiro aeroporto, durante a conexão.

O preço muda de acordo com o pacote. Por exemplo, o de 3 GB da Vodafone sai por R299 (R$ 81,25). Ah, se estourar os dados, pode colocar créditos de novo, igual se faz aqui no Brasil.

Diferença entre airtime e data

Esse detalhe é daqueles bobos, mas que, na ansiedade de estar num país diferente, pode passar despercebido. Os pacotes de telefonia em Cape Town costumam mostrar 2 informações:

  • Airtime: equivalente aos nossos “minutos” de ligação.
  • Data: pacote de dados medido em GB.

Assim, considerando que a prioridade será acesso à internet, e não ligações “tradicionais”, foque nos planos que oferecem mais data (dados).

Meios de transporte

uber em Cape Town

Só andamos de Uber em Cape Town, Stellenbosch e Franschhoek | Foto: Passagens Imperdíveis

No que diz respeito ao turismo em Cape Town, os visitantes estão bem servidos de meios de transporte. Afinal, pode-se escolher entre aplicativos de carro (Uber e Taxify), transporte público (ônibus MyCiti e metrô), ônibus turístico da City Sighseeing e carro alugado. Até existem outros, como as vans (chamadas de “minibus”, porém não achamos interessante para fins turísticos).

A gente utilizou Uber em todos os nossos passeios, inclusive na rota do vinho de Cape Town, Stellenbosch e Franschhoek. Para nós, foi o meio de transporte com a melhor relação entre custo e benefício, pois era rápido, seguro e econômico. É necessário cartão de crédito internacional cadastrado no aplicativo.

Há também quem alugue carro, sobretudo para dirigir na Chapman’s Peak Drive, a estrada mais bonita de Cape Town. E se esse for o caso, deve-se atentar à mão inglesa, ou seja, o volante fica no lado direito do carro, e as pistas, invertidas, em relação às nossas.

Como chegar a Cape Town

Não há voos diretos do Brasil para Cape Town. Sendo assim, você deverá fazer conexão em outra cidade sul-africana para, então, desembarcar no seu destino final. E antes que venha a dúvida: não é necessário comprar 2 passagens diferentes. Basta procurar pela passagem aérea com destino a Cape Town, que a conexão estará automaticamente incluída!

Por exemplo, nós fizemos os trechos São Paulo > Joanesburgo > Cape Town, com um bilhete da South African Airways. Até compartilhamos como foi nossa experiência na classe executiva dessa cia. aérea.

#DicaPi: entenda a diferença entre conexão, escala e voo direto!

Imigração e documentos

Brasileiros não precisam de visto para entrar na África do Sul. Todavia, é obrigatório o Certificado Internacional de Vacinação contra febre amarela, que você pode emitir on-line gratuitamente.

Outro documento indispensável é o passaporte, cuja emissão é bem simples.

Quanto ao seguro viagem, não é obrigatório, mas recomendado, afinal você terá suporte em caso de algum imprevisto.

Reunida a documentação necessária para sua viagem de turismo em Cape Town, é hora de passar pela imigração. Apesar de temido por muita gente, esse procedimento é supertranquilo. Isso porque o agente imigratório só faz perguntas básicas, como o objetivo, duração da viagem e local de hospedagem. Basta responder a essas e outras questões do gênero. Resolvido!

Como sair do aeroporto de Cape Town

aeroporto de cape town

Aeroporto de Cape Town | Foto: Passagens Imperdíveis

A variedade de opções de transporte facilita a saída do aeroporto para o hotel. Veja algumas alternativas:

Uber

Foi o que usamos para sair do aeroporto, aproveitando a conta brasileira e o cartão de crédito internacional, já configurados. Seguimos para a V&A Waterfront, região repleta de atrações, restaurantes e hotéis. O preço foi R215 (R$ 58,42 + IOF) pelo trecho, que tem cerca de 20 km. Uma das vantagens do Uber é a possibilidade de simular o valor da viagem antes de pedir o carro.

Carro alugado

É possível alugar seu carro on-line, ainda no Brasil, e retirá-lo no aeroporto. A vantagem do aluguel é a autonomia para andar na cidade, fazendo suas próprias rotas de turismo em Cape Town.

Táxi

Priorize os carros da Touch Down Taxi, companhia autorizada oficialmente pelo aeroporto. Em média, a viagem até a região de V&A Waterfront custa a partir de R250 (R$ 67,93); já para o centro da cidade, R300 (R$ 81,52). Assim como o Uber, o custo varia conforme o horário e a densidade do trânsito.

Transfer

Com diversas empresas oferecendo o transfer no aeroporto, o preço também tende a variar conforme o número de passageiros, tipo de carro, etc. Encontramos opções a partir de R500 (R$ 135) levando para o hotel One & Only.

Ônibus MyCiti

Ônibus da MyCiti, empresa de transporte público em Cape Town, saem a cada 30 minutos, com paradas em diversos pontos. O preço da passagem varia conforme a distância percorrida e o horário de embarque. São diversas tabelas explicando os possíveis valores, mas o que recomendamos é usar essa calculadora no site oficial. Assim, você não se confunde. Nossa simulação deu R100 (R$ 27,17), do aeroporto a V&A Waterfront.

Onde ficar em Cape Town

hotel one only cape town

Vista do One&Only Cape Town, na V&A Waterfront | Foto: Passagens Imperdíveis

Para escolher hotéis em Cape Town (e em qualquer lugar do mundo), preferimos aqueles que facilitam a mobilidade. Afinal, uma hospedagem bem localizada nos poupa tempo e dinheiro, ao otimizar o roteiro pelos pontos turísticos e restaurantes.

Desse modo, indicamos como melhor região onde ficar na cidade a V&A Waterfront. Trata-se de um centrinho a beira-mar com excelente infraestrutura para o turismo em Cape Town.

#DicaPI: veja esta lista de hotéis em Cape Town para ajudar a escolher o seu!

Turismo em Cape Town: o que fazer

O turismo em Cape Town combina paisagens deslumbrantes, marcos históricos para a humanidade e gastronomia pra lá de saborosa. Dá para explorar essas joias por conta própria ou comprar um passe turístico, com direito ao tradicional ônibus Hop On-Hop Off. (Esse ônibus é daqueles vermelhos com 2 andares.)

Se você quer flexibilidade, confira este roteiro de 3 dias em Cape Town e mais dicas para as principais atrações:

Passe turístico em Cape Town

A depender do seu roteiro, o Cape Town CityPass pode trazer economia de dinheiro, pois oferece acesso livre a mais de 70 atrações e transporte gratuito (ônibus Hop On-Hop Off), por 2, 3 ou 5 dias. Existem, ainda, outras categorias. Em todos os casos, o usuário tem direito a “furar fila” nos locais.

Para calcular se vale a pena, some o valor dos ingressos das atrações que pretende ir (mais o do transporte, já que o ônibus é incluído). Depois compare o resultado da soma com o preço do passe. Se os ingressos somados custarem menos, então não vale a pena. Caso contrário, compensa.

Veja esta simulação:

  1. Passe para 3 dias = R1.395 (R$ 379)
  2. Soma de atrações + transporte em 3 dias = R1.215 (R$ 330)
  3. Resultado = nesse caso, não valeria a pena o passe, considerando somente a questão financeira

Considere esse exemplo só como uma ideia de como calcular.

Stellenbosch e Franschhoek

vinicolas cape town

Os visitantes podem provar uvas direto do cacho | Foto: Passagens Imperdíveis

Essas duas cidadezinhas bem simpáticas ficam nos arredores da capital. Para se ter ideia, a distância entre Cape Town e Stellenbosch é de 49 km, nem 1 de hora de carro. Já para Franschhoek, são 80 km, pouco mais de 1 hora.

Os principais atrativos dessas cidades são as vinícolas, que promovem tours e degustações de vinhos premiados. E se você cogita incluir tais passeios em sua viagem a Cape Town, veja estas dicas:

Cultura local

Para além dos pontos turísticos, aquelas sutilezas do cotidiano são lembretes constantes de que sim, você está em outro país! Em Cape Town, notamos algumas, que compartilhamos abaixo.

Corkage

Na África, é comum levar o próprio vinho para beber nos restaurantes, ou seja, compra em uma loja/vinícola, mas bebe em um terceiro restaurante. Para tanto, existe a taxa de corkage, cobrada pelo consumo do vinho trazido. O valor varia conforme o estabelecimento, mas a média é R80 (R$ 21,73).

Scenic drives

As paisagens deslumbrantes deram origem aos programas chamados “scenic drives” ou “rotas cênicas”, por serem dignas de cenas de filmes. Algumas famosas na África são a Rota do Jardim e a Chapman’s Peak, nas quais você aprecia a vista, seja como motorista, seja como passageiro.

Mão inglesa

As pistas na África do Sul se organizam em mão inglesa, ou seja, a circulação dos veículos é pela esquerda. Para motoristas brasileiros, seria como dirigir no lado oposto da via. A principal diferença é que o volante fica no lado direito do carro, isto é, no nosso “lado do passageiro”.

Legislação para consumo de álcool e direção

A lei de trânsito africana limita o consumo de álcool para motoristas ao máximo de 1 “unit” por hora. Mas por que estamos destacando isso aqui?

Porque um dos programas de turismo em Cape Town mais procurados é a rota do vinho em Stellenbosch e Franschhoek, cidades bem próximas à capital. Numa degustação que servem 5 doses de 75 ml (total de 375 ml), consomem-se cerca de 5 units, portanto, acima do limite. Motoristas bêbados estão sujeitos à multa e prisão, de acordo com a quantidade de álcool consumida.

A alternativa mais recomendada, inclusive a que usamos, é o Uber. Assim, pudemos beber com responsabilidade e sem preocupação nenhuma em dirigir depois.

Gorjetas (tips)

Assim como no Brasil, é comum que os restaurantes adicionem 10% do valor consumido na conta. Por outro lado, fica à sua escolha as gorjetas extras, diretamente a garçons, motoristas e outros profissionais.

Compras e taxes refund

Pode ser vantajoso fazer compras em Cape Town. Isso porque a cidade reúne algumas lojas de departamento famosas, como Zara, MAC e H&M, e tem a moeda desvalorizada em relação ao real.

Outra vantagem é a possibilidade de receber os impostos de volta nas compras a partir de R250 (R$ 67,93). O retorno corresponde a 15% do valor do produto.

Para tanto, é necessário se identificar como turista ao vendedor e pedir um comprovante chamado Tax Invoice. Caso a compra ultrapasse os R5.000, deve informar seu nome e endereço ao vendedor. Já nas acima de R10.000 (R$ 2.717), além do Tax Invoice, guarde o comprovante de pagamento.

Na partida de Cape Town, no aeroporto, apresente-se ao guichê de Tax Refund levando os produtos comprados e os comprovantes. Desse modo, receberá um cartão (igual de banco) com o valor retornado. Você pode usá-lo como cartão de débito ou sacar o dinheiro.

O site oficial do governo africano detalha os procedimentos, portanto, se você se enquadrar no perfil, consulte o passo a passo.

Passagem aérea barata para Cape Town

Fazer turismo em Cape Town definitivamente não é um programa caro, visto que o rand vale menos que o real e as atrações e restaurantes também são baratos. E calma, não para por aí, pois também dá para encontrar passagens baratas para a capital sul-africana.

O Passagens Imperdíveis divulga promoções de passagens áreas para destinos nacionais e internacionais, inclusive Cape Town. Para ficar sabendo dos descontos e aproveitá-los antes que acabem, siga a gente nas redes sociais (Instagram, Facebook e Twitter) e baixe o aplicativo gratuito.

Ao fazer isso, você receberá notificações em tempo real de passagens aéreas promocionais e poderá comprá-las na hora!

Veja mais dicas de viagem para a África!