Home > Dicas de viagem > 10 dicas para montar seu roteiro de turismo no Camboja

10 dicas para montar seu roteiro de turismo no Camboja

Sabe quando você passa um perrengue e pensa: “se eu soubesse disso antes, teria evitado”? Pois bem, com estas dicas de turismo no Camboja, você vai viajar sem sustos e só trazer boas lembranças desse país encantador do Sudeste Asiático.

bandeira do camboja

Bandeira do Camboja estampa o Angkor Wat | Foto: Passagens Imperdíveis

Você pode ler na sequência ou ir direto a alguma:

  1. Sobre o Camboja
  2. Documentação para turismo no Camboja
  3. Viajar barato para o Camboja
  4. Internet
  5. Idioma
  6. Moeda no Camboja
  7. Fuso horário
  8. Detalhes para o dia a dia
  9. Golpes
  10. Quando ir
  11. Dicas extras

1. Conheça um pouco sobre o Camboja

angkor wat camboja

Angkor Wat é o símbolo máximo do Camboja | Foto: Passagens Imperdíveis

A orgulhosa etnia Khmer habita a região do Camboja há quase mil anos. Mas não sem lutar por isso. Desde tempos remotos, o império, que dominou territórios que iam até parte da Índia e China (Indochina), engajava em frequentes conflitos contra tailandeses, vietnamitas e outros povos vizinhos.

No seu auge, por volta do ano 1100, o Império Khmer construiu Angkor, cidade colossal que até hoje detém a marca de maior complexo religioso do mundo.

Mais recentemente, já nos anos 1900, foi colônia da França, até se declarar independente na década de 1950. Contudo, isso não trouxe dias de paz, já que sucessivas disputas internas levaram à Guerra Civil Cambojana, a qual, nos 1970, aniquilou 1/4 da população: 2 milhões de pessoas numa esfera de 8 milhões.

Embora sofrido, o povo cambojano seguiu em frente e, aos poucos, ergue-se à altura da etnia Khmer, outrora tão majestosa. Agarrado à fé budista – religião oficial do país –, vive um dia de cada vez, na certeza de que tudo passa, inclusive os dias de escassez e dificuldade extrema.

Diante desse contexto, visitar o Camboja é vivenciar múltiplas facetas da história coexistindo: ruínas quase milenares revelando épocas ancestrais e um povo se recuperando de grandes eventos tão recentes, na esperança de escrever gloriosos capítulos para um futuro próximo.

2. Providencie sua documentação para turismo no Camboja

Planeje-se com antecedência e garanta a documentação para turismo no Camboja:

  • Passaporte: deve ter até 3 meses de validade após a entrada no país (saiba como tirar ou renovar seu passaporte!)
  • Visto obrigatório: brasileiros precisam de visto para entrar no Camboja, e você pode tirar antecipadamente pela internet (US$ 36) ou no desembarque (US$ 30); essa última, apesar de mais barata, pode demorar conforme o tamanho da fila; para agilizar, leve uma foto 3×4
  • Certificado de vacina obrigatório: leve seu Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia (CIVP) para vacina contra febre amarela (veja como obter o seu gratuitamente e on-line)

Dicas para tirar o visto do Camboja on-line

Basta seguir 5 passos:

  • Acessar o site oficial do governo do Camboja
  • Cadastrar suas informações
  • Pagar os US$ 36 por meio de cartão de crédito internacional
  • Aguardar a emissão em até 3 dias e envio para seu e-mail
  • Imprimir o documento e levá-lo consigo

O visto vale por 3 meses a partir da aprovação. Com ele, você pode ficar até 30 dias no país.

3. Chegue por meio da Tailândia para viajar barato

aviao bangkok airlines

Bangkok Airways é uma das cias. aéreas para viajar barato ao Camboja | Foto: Passagens Imperdíveis

Há diversas maneiras de se chegar ao Camboja. Entre elas, sugerimos que vá pela Tailândia, afinal não existe voo direto do Brasil para o Camboja.

De fato, também não existe voos diretos saindo daqui para a Tailândia. Logo, obrigatoriamente você fará conexão ou na Europa, ou na Ásia. No entanto, sempre há promoções de passagens aéreas para as cidades tailandesas Bangkok e Phuket. Então, se a viagem será demorada de qualquer jeito, pelo menos você economizará bastante ao comprar passagem aérea barata nesse primeiro trecho, em vez de emitir um bilhete do Brasil até Camboja, que sairá muito mais caro.

Veja um exemplo de passagem aérea promocional que divulgamos para a Tailândia:

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Passagens Imperdíveis (@passagensimperdiveis) em

Uma vez na Tailândia, você pode escolher entre várias companhias aéreas de baixo custo que vão até Phnom Phem (capital do Camboja) ou Siem Reap (segunda maior  cidade e mais turística). Alguns exemplos:

  • Bangkok Airways
  • Thai AirAsia
  • Lanmei Airlines
  • Thai Smile
  • Vietnam Airlines   

Desse modo, você vai viajar barato ao comprar passagem aérea barata não só no primeiro trecho – do Brasil à Tailândia -, como também no segundo – da Tailândia ao Camboja.

Para tal, siga o Passagens Imperdíveis no Instagram, Facebook e Twitter e baixe o aplicativo gratuito. Você receberá notificações de passagens aéreas baratas antes de todo mundo e, assim, conseguirá comprá-las antes que acabem!

4. Conecte-se à internet durante a viagem

loja de chip internacional no camboja

Loja para comprar chip do Camboja no aeroporto de Siem Reap | Foto: Passagens Imperdíveis

Conseguir chip de internet no Camboja é fácil, visto que há quiosques das operadores nos principais aeroportos, como os de Siem Reap e da capital Phnom Penh, e lojas nas regiões turísticas.

O chip com planos básicos de internet 3G/4G custam na média de US$ 5, podendo aumentar conforme a demanda por dados. Principais operadoras:

  • Cellcard
  • Smart
  • Metfone

#DicaPI: veja mais opções de chip internacional em outros lugares do mundo!

5. Comunique-se no idioma

A língua oficial no Camboja é o khmer, que tem alfabeto próprio.

Porém, isso não é problema, uma vez que nas regiões turísticas também se comunica em inglês, tanto falado quanto escrito. O sotaque deles é bem acentuado, o que pode até dificultar o entendimento a princípio, mas no final sempre dá certo. Podemos dizer que isso faz parte da experiência de turismo no Camboja.

Uma particularidade da escrita khmer é que, no alfabeto, cada consoante tem uma vogal agregada. Apesar desse detalhe, a língua em geral sofreu fortes influências do sânscrito, em virtude da transmissão de textos hindus e budistas, religiões predominantes ao longo da história cambojana.

Algumas palavras em khmer:

  • Olá = Jum reap sou (formal) ou Sou sdey (informal)
  • Tchau = Jum reap leah (formal) or Leah hi (informal)
  • Sim = Baht (para homens), Cha (para mulheres)
  • Não = Oht tey
  • Obrigado = Ah kun
  • Desculpa = Sohm tou
  • Quanto custa? = Tah ni thliy pun mann?
  • Caro = Thliy
  • Onde fica…? = (Nome do lugar), nouw ey na?

#DicaPI: veja dicas e curiosidades assim sobre a Tailândia, país vizinho do Camboja!

6. Entenda sobre a moeda do Camboja

A moeda oficial do país é o riel, cuja sigla é KHR. Mas a que circula na prática é o dólar.

Nesse sentido, compre dólares no Brasil e leve para o Camboja, sem necessidade de outro câmbio ao chegar lá.

Cotação aproximada: US$ 1 = KHR 4.000.

Praticamente todos os serviços são cobrados em dólar.

chope siem reap moeda camboja

A moeda do Camboja ora é o dólar, ora é o riel | Foto: Passagens Imperdíveis

Você só receberá riel quando forem necessárias moedas em trocos pequenos. Por exemplo: uma conta fracionada, de US$ 4,75, terá como troco o equivalente a US$ 0,25 em riel (KHR 1.000).

Mas se a diferença for grande, devolverão em dólar. Ex.: você paga com uma nota de US$ 20 uma conta de US$ 15, então recebe troco normal de US$ 5. Mas se a conta fosse US$ 15,50, você receberia US$ 4 + KHR 2.000.

Dicas

Portanto, para evitar mais confusão, use os riels que receber de troco para pagar as contas fracionadas, combinando com o dólar.

Caso decida pagar valores grandes só com riels, provavelmente os cambojanos aumentarão um pouco a cotação, tipo para US$ 1 = KHR 4.800, devido ao “trabalho” que terão de receber muitas moedas. Logo, a estratégia é sempre pagar apenas frações pequenas com riels, e os valores maiores, em dólar.

Os locais estão acostumados a essa rotina, por isso será normal para eles a mistura de moedas. Mesmo você se acostumará rapidamente, afinal só a explicação parece confusa. Na prática é tranquilo e acabará virando história para contar sobre seus dias de turismo no Camboja!

De fato, essa questão com a moeda do Camboja ocorre porque as sucessivas guerras que o país enfrentou no século 20 enfraqueceram a economia. Daí, com a injeção massiva de dólares americanos pela ONU, na década 1990, os locais meio que adotaram essa moeda como deles.

Curiosidade: provavelmente resistirão a aceitar notas antigas ou rasgadas de dólar, porque desconfiarão de serem falsas. Então, se isso ocorrer, não é porque a nota perdeu o valor, mas por uma implicância dos locais.

7. Atente-se ao fuso horário

nascer do sol angkor wat

Enquanto o sol nasce no Camboja, se põe no Brasil | Foto: Passagens Imperdíveis

O horário no Camboja está 10 horas à frente do Brasil, seguindo o fuso GMT+7.

Dessa forma:

  • Horário de Brasília: 10h aqui, 20h no Camboja.

Para aliviar eventuais problemas de adaptação ao fuso, em vez de ir direto para seu roteiro no Camboja, separe pelo menos um dia de descanso. O mesmo serve para qualquer país do Sudeste Asiático, uma vez que a diferença de horário também é de 10 horas. 

8. Foque em detalhes para o dia a dia

Estes são daqueles que até parecem bobos, mas que vão te salvar, proporcionando uma excelente experiência de turismo no Camboja!

  • Roupas: mesmo com o calor, por uma questão de respeito, entre nos templos com roupas cobrindo os joelhos e ombros
  • Barganha: tradicionalmente, os vendedores em mercados locais negociam o preço; não tente reduzir exageradamente o valor, mas decerto conseguirá descontos razoáveis
  • Cuidados com a pele: em virtude do sol forte, use sempre filtro solar e, se possível, leve chapéu, óculos e roupas próprias para se proteger dos raios solares
  • Mosquitos: outra companhia indispensável na viagem é o repelente de insetos, de modo a evitar incômodos

9. Fuja de golpes contra turistas no Camboja

Infelizmente, algumas pessoas tentam se aproveitar de quem vai fazer turismo no Camboja. Mas se você já sair daqui sabendo os potenciais golpes, se esquivará de todos com tranquilidade e não terá nenhum prejuízo.

  • Golpe do leite: uma mulher com criança pequena leva o turista a uma loja para comprar leite, mas depois devolve o produto e divide o valor com o lojista
  • Crianças pedindo esmola: há muitas crianças pedindo esmola, todavia estão a mando de adultos que lucram irregularmente com essa prática
  • Golpe do jantar: uma pessoa, geralmente mulher, pede para pagar prato de comida num restaurante, então a conta vem extremamente cara, mas como o turista já pediu, não tem como recusar o pagamento
  • Passeio às vilas flutuantes em Siem Reap: boa parte das agências esconde taxas, só cobradas durante do passeio, e não repassam os lucros à comunidade; por isso pesquise bem antes de comprar o tour – nós indicamos a Community First

#DicaPI: confira estas dicas de o que fazer em Siem Reap!

10. Saiba a melhor época para turismo no Camboja

por do sol siem reap

Tempo limpo em Siem Reap, em novembro | Foto: Passagens Imperdíveis

Analise os períodos e encontre o mais conveniente para você viajar:

  • Novembro a fevereiro: tempo firme, alta temporada
  • Março a maio: tempo firme, mas muito quente, em abril tem o Festival das Águas
  • Junho a outubro: muito chuvoso, devido às monções 

11. Extra: dicas de turismo no Camboja e na Tailândia

Após essas primeiras informações de turismo no Camboja, veja mais dicas:

Camboja:

Tailândia: