Home > Dicas de viagem > O que fazer em Siem Reap, Camboja: roteiro completo

O que fazer em Siem Reap, Camboja: roteiro completo

Essa grande cidade no Camboja ganhou fama internacional por causa das ruínas de Angkor, o maior complexo religioso do mundo. No entanto, há mais o que fazer em Siem Reap além desse famoso ponto turístico. Sendo assim, com este guia você montará seu roteiro completo!

por do sol siem reap

Enigmático pôr do sol próximo a Siem Reap | Foto: Passagens Imperdíveis

Navegue como quiser:

Sobre o roteiro em Siem Reap

Entre as maiores cidades do Camboja, Siem Reap desperta interesse dos turistas, sobretudo pela proximidade de Angkor, o maior complexo religioso do mundo.

Dessa forma, a região turística da cidade se desenvolveu bastante, com ampla oferta de hotéis, restaurantes, lojas, etc.

Ainda assim, é evidente a pobreza de grande parte da população, o que inspira sentimentos de cuidado e responsabilidade social. Por um lado, ter cuidado porque são comuns os golpes abusando da boa vontade de turistas. De outro, usar o poder de decisão para escolher agências turísticas éticas, que revertem os lucros para a comunidade.

Nesse sentido, pautamos o roteiro de modo a apresentar as principais opções de o que fazer em Siem Reap e te prevenir de eventuais ciladas. Então, vamos!

#DicaPI: estas 10 dicas de viagem para o Camboja farão a diferença para você!

O que fazer em Siem Reap

Vamos começar a lista de pontos turísticos de Siem Reap pelas opções que vão além dos templos de Angkor.

Artisans Angkor

Técnicas ancestrais de escultura e tecelagem sobrevivem até hoje graças a projetos sociais como o Artisans Angkor. Essa organização não só mantém viva a tradição, como também dá oportunidade para pessoas de baixa renda aprenderem uma profissão.

Desse modo, você pode visitar as oficinas em tours gratuitos e, quem sabe, comprar algumas lembrancinhas e contribuir com o trabalho dos locais. E ainda que não queira gastar nenhum centavo, terá visto de perto como habilidosas mãos vêm criando produtos lindíssimos ao longo dos séculos.

artisans angkor siem reap

O trabalho na Artisans Angkor é minucioso | Foto: Passagens Imperdíveis

Oficina de escultura

Aberta todos os dias, das 8h às 18h, recebe visitantes no endereço Stung Thmey street.

Oficina de tecelagem

Saem vans gratuitas todos os dias da oficina de escultura, às 9h30 e às 15h.

Veja no site oficial informações detalhadas sobre ambos os tours.

Espetáculos artísticos

Um dos grupos mais famosos da cidade, o Phare Ponleu Selpak, contribui tirando jovens da rua e os iniciando na vida artística. O resultado, além da transformação social, são shows ricos e memoráveis.

Consulte no site oficial a agenda de shows e tours guiados.

Pub street

pub street night market siem reap

Night Market é um dos pontos turísticos de Siem Reap à noite | Foto: Passagens Imperdíveis

Uma das ruas mais movimentadas da região turística da cidade, tem vibrante vida noturna, repleta de bares, restaurantes e lojinhas. Aqui você encontrará os famosos chopes a US$ 0,50!

loja pub street kandhal village siem reap

Lojinha na Kandhal Village, próxima a Pub Street | Foto: Passagens Imperdíveis

Como não poderia deixar de ser, entre as opções de o que fazer em Siem Reap também consta Night Market. Os mercados noturnos são típicos nas cidades asiáticas, tanto que, se passar pela Tailândia antes, certamente terá visitado algum. Nesse emaranhado de barraquinhas, você achará desde presentinhos até comidas tradicionais cambojanas.

Durante o dia, destaque para a área da Kandhal Village, repleta de lojinhas de artesanatos bonitos, bem acabados e baratos. Logo, lembrancinhas ideais para presentear quem ficou no Brasil.

Kompong Khleang Floating Village

A 55 km de Siem Reap, existe um pitoresco vilarejo flutuante, chamado Kompong Khleang. Ali, mais de 10 mil pessoas vivem em função do grande rio Tonle Sap, que provê trabalho e alimento aos habitantes desde tempos imemoráveis.

Esse grandioso rio, cujo status chega próximo do sagrado e o nome significa, literalmente, “Grande Rio”, tem características únicas.

Duas vezes por ano, o Tonle Sap muda de direção e, conforme a época do ano, chega a subir 10 metros. Por isso, as aldeias no entorno deixam de ser comuns para se transformarem em “flutuantes”. Nessas épocas, de julho a outubro, quase não há terra firme, mas a maioria é água.

passeio vilarejo flutuante siem reap

Nos vilarejos flutuantes do Camboja, os moradores vivem de pesca | Foto: Passagens Imperdíveis

Como o vilarejo é pobre, ONGs contribuem organizando passeios turísticos, os quais repassam os lucros aos moradores. Assim, proporcionam um futuro mais estável e confortável à comunidade, por meio de escolas e outras instalações básicas para se viver com dignidade.

Passeio para Kompong Khleang

Infelizmente, muitas agências locais exploram o turismo neste e em outros vilarejos flutuantes. Daí são comuns golpes, como taxas “escondidas” e compras forçadas. E o pior: os moradores mesmo não veem um centavo desse dinheiro.

Então é de suma importância pesquisar bem a agência que realizará o passeio, a fim de evitar prejuízos e estresse, bem como não patrocinar essas “máfias do rio”, como alguns as chamam.

Daquelas mais éticas, destaque para a Community First, uma ONG que promove passeios em parceria com os moradores e repassa o dinheiro a eles.

  • Preço: US$ 35 tour coletivo ou US$ 250 o privado
  • Horário: todos os dias, sai às 14h e volta às 20h (6 horas de duração)
  • Itinerário resumido: Siem Reap > Parada para comidas típicas (pode comprar pagando à parte) > Kompong Khleang > Siem Reap
  • Mais informações e agendamento on-line: site oficial

Angkor

angkor wat camboja

A chegada a Angkor Wat é impactante | Foto: Passagens Imperdíveis

Seja muito bem-vindo ao complexo de Angkor, considerado a principal joia da civilização Khmer. Tamanha a sua importância, que estampa a atual bandeira do Camboja.

#DicaPI: caso queira dicas detalhadas, acesse este roteiro exclusivo de Angkor!

Construído há quase mil anos, era capital do império, mas decaiu após sucessivos ataques de povos vizinhos. Hoje, tomado pela natureza, com gigantescas árvores laçando suas raízes sobre as ruínas, ainda serve de casa para monges budistas.

O visual excêntrico e a energia diferenciada do local inspiraram até cenário de filme. Especificamente, o templo Ta Prohm apareceu em “Tomb Raider”, estrelado por Angelina Jolie em 2001.

Para visitar Angkor, patrimônio da humanidade pela UNESCO, atente-se às dicas:

Ingressos

Ficam à venda no escritório Angkor Enterprise, a 2 km do complexo de templos, aberto todos os dias das 4h30 às 17h30. Se comprar após a 17h, o ingresso valerá para o dia seguinte. Logo, compre ou no final da tarde anterior ou no mesmo dia da visita, mais cedo.

  • 1 dia: US$ 37
  • 3 dias: US$ 62 (mais indicado, porque 1 dia é pouco, 7 é demais)
  • 7 dias: US$ 72

Transporte

É de praxe contratar motorista de táxi ou tuk-tuk (mais barato, a partir de US$ 20 a diária) para passar o dia todo circulando em Angkor. Outra alternativa é andar de bibicleta, o que demora e é mais cansativo. Fazer o percurso a pé não vale a pena, devido ao tamanho do complexo.

Para encontrar um motorista, você pode pedir indicação no seu hotel ou negociar na rua. Não se preocupe, porque há muitos (mesmo) oferecendo o serviço. E caso contrate assim, mostre o nome do seu hotel por escrito, de preferência no Google Maps, de maneira a evitar mal-entendido com a pronúncia e ele ir ao local errado no dia seguinte.

Tudo resolvido, o motorista buscará você no hotel na manhã do passeio, passará no escritório para comprar ingresso e seguirá para Angkor.

Dicas extras de Angkor

Vista roupas cobrindo os joelhos e ombros, calce tênis confortáveis para andar muito, passe repelente de insetos e use filtro solar. Leve uma garrafinha d’água. Quanto aos lanches, pode trazer o seu ou comprar nas muitas lanchonetes de Angkor.

#DicaPI: veja também esta lista de templos budistas em Bangkok, na Tailândia!

Dicas gerais de Siem Reap

Anote com atenção estas dicas, porque elas evitarão possíveis dores de cabeça e prejuízos no seu roteiro por Siem Reap.

  • Roupas: mesmo com o calor, por uma questão de respeito, entre nos templos com roupas cobrindo os joelhos e ombros
  • Barganha: tradicionalmente, os vendedores em mercados locais negociam o preço; não tente reduzir exageradamente o valor, mas decerto conseguirá descontos razoáveis ao barganhar
  • Cuidados com a pele: em virtude do sol forte, sempre use filtro solar e, se possível, leve chapéu, óculos e roupas próprias para se proteger dos raios solares
  • Golpe do leite: uma mãe com criança pequena leva o turista a uma loja para comprar leite, mas depois devolve o produto e divide o valor com o lojista
  • Crianças pedindo esmola: há muitas crianças pedindo esmola, todavia estão a mando de adultos que lucram irregularmente com essa prática
  • Golpe do jantar: uma pessoa, geralmente mulher, pede para pagar prato de comida num restaurante, então a conta vem extremamente cara, mas como o turista já pediu, não tem como recusar o pagamento

Quando ir a Siem Reap

Assim como ocorre em Bangkok, capital da vizinha Tailândia, a melhor época para viajar a Siem Reap, de modo a fugir das chuvas, é a seguinte:

  • Novembro a fevereiro (melhor época): equilibrado, mas alta temporada
  • Março a maio: tempo firme, mas quente; em abril tem o Festival das Águas
  • Junho a outubro: muito chuvoso, devido às monções 

Onde ficar em Siem Reap

hotel em siem reap primefold

Nosso quarto no hotel Primefold, em Siem Reap | Foto: Passagens Imperdíveis

A região em torno da Pub Street é mais indicada para se hospedar em Siem Reap. Mas isso não é uma regra inquebrável, afinal a atração mais importante – os templos de Angkor – ficam fora da cidade.

Sendo assim, a vantagem de ficar próximo da Pub Street é mais para seu programa noturno, após o dia passeando. Afinal, ali a cidade pulsa alegremente, oferecendo diversos bares, restaurantes e lojas.

Hotéis em Siem Reap

Veja algumas sugestões de hospedagem de diferentes estilos e faixas de preço:

Esta é a localização dos hotéis em Siem Reap em relação a Pub Street:

Como chegar a Siem Reap

Dá para chegar a essa cidade no Camboja por vias terrestres e aéreas, dependendo do ponto de partida.

De Bangkok, na Tailândia, por exemplo, há saídas de ônibus e avião. Já de outras cidades, como Chiang Mai, Krabi e Phuket, o melhor é de avião mesmo.

Diversas cias. aéreas low cost ligam Sieam Reap a países e cidades pelo Sudeste Asiático. Entre elas:

  • Bangkok Airways
  • Thai AirAsia
  • Lanmei Airlines
  • Thai Smile
  • Vietnam Airlines   

#DicaPI: essas cias. aéreas também servem para o seu roteiro pelas ilhas da Tailândia!

Já do Brasil à Tailândia, o melhor é aproveitar uma promoção de passagem aérea. Dessa forma, conseguirá viajar barato tanto daqui pra Bangkok quanto de lá para Siem Reap! Veja este exemplo divulgado em nosso Instagram:

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Passagens Imperdíveis (@passagensimperdiveis) em

Para aproveitar passagens aéreas promocionais como essa, siga o Passagens Imperdíveis no Instagram, Facebook e Twitter e baixe o aplicativo gratuito. Então você receberá notificações de descontos em tempo real, de modo a comprar antes que acabem!

Saindo do aeroporto de Siem Reap

O meio de transporte mais prático para sair e chegar ao aeroporto é o táxi, cuja viagem sai na faixa de US$ 10. Também são super comuns os tuk-tuks, com preços ainda menores.

transporte siem reap camboja

É tranquilo sair de tuk-tuk/remork do aeroporto de Siem Reap | Foto: Passagens Imperdíveis

Pode tentar um carro pelo Grab ou Pass App (aplicativos semelhantes ao Uber), visando conseguir preços menores. Mas pode ser que esses aplicativos não tenham autorização para pegar passageiros no aeroporto, apenas para levar.

Ainda tentando economizar, verifique se o seu hotel disponibiliza transfer gratuito!

Transporte em Siem Reap

Estas são as formas mais comuns de se andar em Siem Reap, além, é claro, da boa e velha caminhada.

  • Aplicativos Grab e Pass App: visualizam os preços antes e aceitam cartão de crédito e dinheiro – dá para chamar carro ou tuk-tuk
  • Táxi: ideal negociar o preço antes de entrar; a vantagem é o ar condicionado
  • Tuk-tuk ou Remork (espécie de carruagem puxada por moto): negocie o preço antes de subir – é o meio de transporte mais usual da cidade, portanto não precisa ter medo de ser “pega-turista”, tipo acontece em Bangkok, na Tailândia.
  • Scooter elétrica alugada: a partir de US$ 10 a diária (atenção, o aluguel de motocicletas para turistas é proibido em Siem Reap, embora muitas agências ofereçam; melhor evitar, para não ter problema com a polícia)

Você pode chamar todos os meios de transporte ou pelo Grap, ou pelo Pass App. A vantagem é que esses aplicativos poupam tempo e calculam o preço antecipadamente.

Outra boa utilidade dos aplicativos é a comunicação, porque você pode mostrar para o motorista/piloto o seu destino. Como nem todos falam inglês perfeitamente, pode acontecer de não entenderem o que você quer dizer, daí apontar no mapa é uma maneira  de informar com exatidão o local.

Restaurantes em Siem Reap

Todos os lugares onde comer em Siem Reap que experimentamos compartilham algo: atendimento cordial, cuidado no preparo da comida e atmosfera agradável. Por isso, vá sem medo a qualquer um destes restaurantes!

Vibe Cafe

sorvete vibe cafe siem reap camboja

Vibe Cafe serve lanches e sobremesas veganos | Foto: Passagens Imperdíveis

Ambiente leve, comida leve. Esta é a proposta do Vibe Cafe, autoproclamado o “primeira lanchonete 100% vegana” da cidade. Sendo assim, o cardápio serve hambúrgueres vegetais, smoothies, cereais, chás, entre outros lanches desse estilo.

  • Especialidade: lanches veganos
  • Faixa de preço: pratos a partir de US$ 5
  • Funcionamento: segunda, das 7h30 às 16h30, terça a domingo, das 7h30 às 21h
  • Endereço: 715, Hup Guan Street, Kandal Village
  • Mais informações: site oficial

Pou Restaurant

restaurante pou siem reap

A comida Khmer tem cores vibrantes | Foto: Passagens Imperdíveis

Pratos saborosos e refinados num ambiente caseiro e aconchegante é o resumo de o que você encontrará nesse restaurante em Siem Reap. Além de comer, você pode participar das aulas de culinária com o chef e conhecer de perto a autêntica cozinha Khmer.

  • Especialidade: cozinha Khmer
  • Faixa de preço: pratos a partir de US$ 5
  • Funcionamento: quinta a terça-feira, das 11h às 23h
  • Endereço: Wat Damnak Road, Wat Damnak Village
  • Mais informações: site oficial

Khmer Grill

restaurante khmer grill camboja

Tanto os pratos quanto o atendimento no Khmer Grill foram excelentes | Foto: Passagens Imperdíveis

Daqueles restaurantes simples que servem refeições maravilhosas, o Khmer Grill entra, sem sombra de dúvidas, na categoria de “comida boa e barata”. Portanto, aprovadíssimo!

  • Especialidade: cozinha Khmer
  • Faixa de preço: pratos a partir de US$ 3
  • Funcionamento: todos os dias, das 8h30 às 22h
  • Endereço: Wat Damnak Road, Wat Damnak Village
  • Mais informações: site oficial

Mais dicas de viagem para o Camboja e Tailândia

Já que a maioria dos roteiros pelo Sudeste Asiático costuma incluir tanto o Camboja quanto a Tailândia, veja mais estas dicas sobre ambos os destinos:

Camboja

Tailândia