Home > Dicas de viagem > O que fazer em Jerusalém: guia completo pela cidade e passeios nos arredores

O que fazer em Jerusalém: guia completo pela cidade e passeios nos arredores

Nossa lista de o que fazer em Jerusalém contempla monumentos religiosos, mercadinhos típicos e belezas naturais. Além disso, separamos dicas gerais de viagem a Israel, como documentação, hotéis e restaurantes.

cidade antiga jerusalem

Jerusalém é conhecida também como a Terra Santa | Foto por Unsplash

Navegue como quiser pelo roteiro em Jerusalém:

Roteiro em Jerusalém resumido: até 3 dias

A organização do seu roteiro em Jerusalém é algo muito pessoal, pois depende do tempo, orçamento e estilo de viagem. Por isso, estas sugestões visam te dar uma ideia, e não impor uma inflexível ordem ou quantidade de dias.

Lembre-se: você pode trocar qualquer uma das atividades dentro da cidade por um bate-volta nos arredores.

Dia 1

Cidade Velha

Mercado Mahane Yehuda

Dia 2

Monte Sião

Monte das Oliveiras

Dia 3

Visita ao Museu do Holocausto

Mapa interativo do roteiro em Jerusalém

Antecipando o conteúdo deste guia, colocamos no mapa todos os pontos turísticos de Jerusalém, restaurantes e hotéis citados, a fim de facilitar a sua vida.

Para navegar, clique na lateral do mapa!

#DicaPI: anote estas dicas de turismo em Israel para planejar bem a sua viagem!

O que fazer em Jerusalém: Cidade Antiga

portal da cidade antiga em jerusalem

Grandes muros separam as partes nova e antiga de Jerusalém | Foto por Wikimedia Commons

Tombada como Patrimônio Mundial da Humanidade pela UNESCO, a Cidade Antiga concentra a maioria dos pontos turísticos de Jerusalém.

Seus gigantescos muros abrigam os bairros armênio, cristão, judeu e muçulmano, conectados por intermináveis ruelas. Os 8 grandes portões ligam as cidades antiga e moderna, sendo o de Jaffa o mais famoso.

Nós contamos um pouco da história de cada ponto turístico de Jerusalém, mas caso queira se aprofundar na visita, contrate um guia local. Assim, terá explicações detalhadas, sobretudo aquelas de caráter religioso.

Mercadinhos e corredores da cidade velha

Pelas ruas da Cidade Antiga, há mercadinhos, feiras e lojas de diversos tipos, que compõem a típica imagem de comércios antigos.

Andar sem rumo pelas ruelas é uma maneira de captar a intensa e vibrante energia do local. Por alguns minutos, tente imaginar como eram as coisas nos tempos dos antigos profetas.

E quando voltar às questões práticas da viagem, resista à tentação de trocar seu dinheiro nas casas de câmbio dos arredores. Isso porque a cotação é pior do que a média, por causa do alto fluxo de turistas na região.

Torre de Davi

Trata-se de um museu e sítio arqueológico sediados onde era a fortaleza desse famoso rei. Dá para subir na torre e conferir a vista panorâmica para outros pontos turísticos de Jerusalém.

  • Preço da entrada: a partir de 40 ILS para adultos
  • Funcionamento: domingo a quinta, das 9h às 16h (em agosto, até as 17h); sextas e vésperas de feriado, das 9h às 14h; sábados e feriados, das 9h às 14h
  • Mais informações: site oficial

Basílica do Santo Sepulcro

santo sepulcro jerusalem

Normalmente, há grandes filas para entrar no Santo Sepulcro | Foto por Wikimedia Commons

Considerado o mais importante templo cristão da Cidade Velha de Jerusalém, é tido como local de crucificação, sepultamento e ressurreição de Jesus Cristo.

Uma forma de enriquecer a experiência da visita ao Santo Sepulcro é percorrer a Via Dolorosa, caminho pelo qual, conforme a tradição cristã, o próprio Cristo carregou a cruz. Para reproduzi-lo, chegue pelo Lion’s Gate e siga as placas indicando a via.

Devido à alta demanda, provavelmente enfrentará uma fila na entrada, com número de visitantes limitado por vez. Lá dentro, não pode fotografar nem filmar. Mas assim você fica mais livre para focar no presente e sentir o astral desse lugar tão sagrado no cristianismo.

  • Preço da entrada: grátis
  • Funcionamento: de abril a setembro, todos os dias, das 5h às 20h; de outubro a março, todos os dias, das 5h às 19h.

Muro das Lamentações

muro das lamentacoes jerusalem

Para os judeus, o Muro das Lamentações é um dos lugares mais sagrados do mundo | Foto por Pixabay

Para visitantes de outros credos, um dos mais famosos pontos turísticos de Jerusalém, para os judeus, um dos locais mais sagrados na Terra.

O Muro das Lamentações é parte da estrutura que sobrou do Templo de Salomão, destruído há mais de 2 mil anos. Por isso, até hoje os praticantes oram em frente a ele e depositam entre as pedras pequenos bilhetes com desejos escritos.

Ainda que não seja judeu, você pode orar e deixar pedidos no local. E mesmo sendo uma estrutura aberta, há uma parte para homens e outra para mulheres, divisão que vale tanto para religiosos quanto para os turistas. Então atente-se a esse detalhe!

  • Preço da entrada: grátis
  • Funcionamento: todos os dias

Monte do Templo e mesquitas

mesquita cupula da rocha

Esta é a mesquita Cúpula da Rocha, e não a Al Aqsa, que tem o teto escuro e é a 3ª mais importante para os muçulmanos | Foto por Pixabay

De fato, o monte tem esse nome porque abrigou os mais celebrados templos judaicos no passado. Sendo assim, o Muro das Lamentações fica em uma das bases desse local.

Hoje ficam ali duas notáveis mesquitas. Uma delas é a Al Aqsa, a 3ª mais importante para os muçulmanos, atrás só da Meca e da Medina.

Não raro, se confunde a Al Aqsa com a Cúpula da Rocha, famosa pela cúpula dourada. Talvez isso aconteça por causa da proximidade entre elas, já que ficam praticamente lado a lado. Outra provável razão é o fato de boa parte das fotos panorâmicas de Jerusalém destacarem essa construção colorida.

Turistas só podem acessar o local a partir de uma ponte na praça do Muro das Lamentações, já os muçulmanos podem usar todas as entradas. A visitação na área também é restrita para não praticantes do islamismo, enquanto a entrada na mesquita é proibida. Dessa forma, se for o seu caso, deve se contentar com os arredores.

  • Preço de entrada nos entornos: grátis
  • Funcionamento para não muçulmanos: entre abril e setembro, domingo a quinta, das 8h30 às 10h30 e das 13h30 às 14h30; entre outubro e março, domingo a quinta, das 7h30 às 10h30 e das 12h30 às 13h30

O que fazer em Jerusalém: outros pontos

Fora dos muros da cidade velha, há outros lugares incríveis para o seu roteiro em Jerusalém.

Monte das Oliveiras

monte das oliveiras jerusalem

Vista panorâmica de Jerusalém a partir do Monte das Oliveiras | Foto por Pixabay

Além de uma vista espetacular da cidade, esse monte tem profundo significado religioso. Por exemplo, nos arredores ficam a Igreja da Tumba de Maria, e os Jardins de Getsêmani, ambos presentes na tradição cristã. O primeiro, porque recebeu o corpo de Maria para ser velado, enquanto o último foi onde Jesus orou na noite anterior à crucificação.

Você ainda encontrará nas redondezas um cemitério judaico milenar, com centenas de milhares de tumbas.

Seguir a pé ao topo do Monte das Oliveiras exige certo esforço físico. Portanto, considere fazer um passeio guiado, o que lhe trará mais conforto no transporte e informações aprofundadas sobre o local.

  • Preço da entrada: grátis
  • Funcionamento: todos os dias

Museu do Holocausto

museu do holocausto jerusalem

Fotos, objetos e histórias para relembrar as vítimas do holocausto | Foto por Flickr

Com tão expressiva presença judaica em Jerusalém, impossível ignorar uma das tragédias mais marcantes da história não só desse povo, como também da humanidade.

Nesse sentido, separe algumas horas para visitar o Yad Vashem, memorial oficial do holocausto. São infinitos materiais expostos, entre fotos, vídeos e objetos.

Existe até um serviço de transporte gratuito para o museu, cuja tabela de horários e paradas está disponível no site oficial.

  • Ingresso: grátis
  • Funcionamento: domingo a quarta, das 8h30 às 18h; quintas, das 8h30 às 20h; sextas e vésperas de feriados, das 8h30 às 14h
  • Mais informações: site oficial

#DicaPI: outro considerável museu sobre o holocausto é o de Anne Frank, localizado em Amsterdam, na Holanda.

Monte Sião

abadia da dormicao jerusalem

A Abadia da Dormição é onde Maria, segundo a tradição católica, teria se deitado para o descanso eterno | Foto por Wikimedia Commons

Essa porção de terra é cheia de histórias para contar, tanto que alguns dos mais relevantes pontos turísticos de Jerusalém ficam ali. Dessa forma, próximo ao portão Zion (que leva à Cidade Antiga), você passará por pérolas cristãs e judaicas:

  • Tumba de Davi: apesar de nem todos concordarem que o antigo rei está enterrado lá, o lugar funciona como uma espécie de memorial
  • Abadia da Dormição: igreja em que Maria, a mãe de Jesus, teria caído no sono que a elevou aos céus
  • Sala da Última Ceia: diz-se ser a sala em que Jesus ceou com os apóstolos pela última vez antes da crucificação

Informações gerais de visita ao local:

  • Preço de entrada: grátis
  • Funcionamento: todos os dias

Mahane Yehuda Market

mercado machane yehuda shuk jerusalem

Sobram iguarias no mercado Machane Yehuda, também chamado de Shuk | Foto por Flickr

Se os mercadinhos da Cidade Velha têm um charme que remete à antiguidade, esse mercado de comida diz mais sobre a atualidade israelense. Não que se localize numa infraestrutura ultramoderna ou coisa do tipo, mas porque tem a cara do dia a dia de Jerusalém.

Os corredores do “The Shuk”, como também é chamado, guardam mais de 250 vendedores. Tamanha variedade resulta num mar de cores, odores e sabores. Então nem tente resistir: escolha uma banca ou restaurante e prove uma das delícias que esperam por você.

  • Preço da entrada: grátis
  • Funcionamento: todos os dias

Passeios próximos a Jerusalém

Todos os dias saem passeios de Jerusalém para cidades próximas, incluindo opções de bate-volta e pernoite. Portanto, você pode escolher conforme o seu tempo disponível para o roteiro em Israel.

  • Mar Morto: águas extremamente salgadas, o que facilita flutuar
  • Jericó: uma das cidades mais antigas do mundo, bastante citada na Bíblia
  • Belém: local de nascimento de Jesus Cristo
  • Nazaré: cidade em que Jesus passou boa parte da infância
  • Mar da Galileia: lago que Jesus teria caminhado por sobre as águas

#DicaPI: veja mais detalhes sobre os passeios em nosso roteiro por Israel!

Restaurantes em Jerusalém

Que tal recarregar suas energias para o roteiro em Jerusalém nestes restaurantes? Selecionamos algumas opções muito bem avaliadas, para você escolher a que mais te agradar!

Machneyuda

Pratos refinados feitos com ingredientes frescos e servidos num ambiente descontraído. Escolha entre à la carte ou menu degustação.

  • Especialidade: cozinha mediterrânea e do Oriente Médio
  • Faixa de preço: menu degustação a partir de 295 ILS
  • Funcionamento: todos os dias, das 12h30 às 16h e das 18h30 às 0h
  • Endereço: Beit Ya’akov St. 10
  • Cardápio e reservas: site oficial

Anna

Além de ser um dos mais recomendados restaurantes de Jerusalém, se destaca pelo trabalho social com jovens em situação de risco, fazendo doações e oferecendo emprego a alguns.

  • Especialidade: comida italiana e frutos do mar
  • Faixa de preço: cerca de 150 ILS por pessoa
  • Funcionamento: domingo a quinta, das 12h às 23h; sextas, das 9h até 2 horas antes do sabat
  • Endereço: Harav Hagan St. 10
  • Cardápio e reservas: site oficial

Eucalyptus

A experiência de comer nesse restaurante pode se considerar até parte do seu roteiro em Jerusalém. Isso porque o chef se propõe a servir refeições baseadas na Bíblia, ou seja, muito da história que você vivenciou nos pontos turísticos.

  • Especialidade: “interpretação moderna da cozinha bíblica”
  • Faixa de preço: menu degustação a partir de 290 ILS
  • Funcionamento: domingo a quinta, das 17h às 23h; sábados, das 20h15 às 23h
  • Endereço: Felt alley (entre Hativat Yerushalayim 14 e Dror Eliel st.)
  • Cardápio e reservas: site oficial

Mona

Por fora, uma robusta casa de pedra, por dentro, um ambiente refinado. A atmosfera nesse restaurante em Jerusalém gira em torno da simplicidade e elegância, tanto na aparência quanto nos sabores.

  • Especialidade: gastronomia contemporânea
  • Faixa de preço: cerca de 200 ILS por pessoa
  • Funcionamento: domingo a quinta, a partir das 18h30; sextas, das 12h30 às 16h30 e a partir das 18h; sábados, a partir das 12h30
  • Endereço: Shmuel HaNagid 12
  • Cardápio e reservas: site oficial

Talbiye

Café da manhã, almoço ou jantar? Bom, você decide que tipo de comida quer experimentar nesse lugar onde comer em Jerusalém.

  • Especialidade: cozinha mediterrânea
  • Faixa de preço: a partir de 130 ILS por pessoa
  • Funcionamento: todos os dias, das 9h às 16h30 e das 17h às 0h
  • Endereço: Chopin St. 5
  • Cardápio e reservas: site oficial

Onde ficar em Jerusalém?

bairro manilla jerusalem

Bairro Mamilla fica perto da Cidade Antiga e tem atmosfera agradável | Foto por Wikimedia Commons

A dica é se hospedar próximo à Cidade Velha, de modo que precise andar pouco para cumprir sua lista de o que fazer em Jerusalém. Nesse sentido, algumas sugestões de localização:

  • Centro (arredores da rua Ben-Yehuda)
  • Bairro Mamilla

Hotéis em Jerusalém

Avalie estas opções de hospedagem para o seu roteiro em Jerusalém.

Hostels

Hotéis intermediários

Apartamentos para grupos

Hotéis de luxo

Ainda que nenhuma dessas lhe agrade, você pode continuar navegando pelo site da Booking ou hotéis.com até encontrar o hotel perfeito para sua viagem!

Como andar em Jerusalém

light rail jerusalem

Sistema de trens elétricos conecta principais pontos turísticos de Jerusalém | Foto por Wikimedia Commons

Transporte definitivamente não será problema em Jerusalém, afinal a cidade é bem servida nesse quesito. Dessa maneira, cabe só avaliar qual o mais conveniente para o seu roteiro.

  • A pé: caminhadas são o suficiente para visitar boa parte das atrações
  • Light Rail: trem elétrico que liga diversos pontos de interesse; passagem custa 5,90 ILS; funciona com o Rav Card ou bilhete de papel comprado na hora (detalhes no site da operadora City Pass)
  • Ônibus: operados pela Egged; a partir de 5 ILS a passagem; deve comprar e carregar o cartão magnético Rav Card, que custa 5 ILS
  • Táxi: use o app Gett (cartão de crédito); se pegar na rua, peça para ligar o taxímetro ou negocie o preço antes de entrar
  • Uber: não funciona em Jerusalém
  • Passeios guiados: principalmente para as cidades próximas, os guias te buscam no hotel no horário combinado e deixam ao término do tour

Os próprios órgãos públicos israelenses incentivam o uso de aplicativos de mobilidade, como o Google Maps e Moovit. Com a ajuda deles, você sempre encontrará as melhores rotas para chegar ao seu destino.

Como ir de Tel Aviv a Jerusalém (e vice-versa)

onibus egged israel

A viação Egged conecta todo o país | Foto por Wikimedia Commons

Já que você muito provavelmente desembarcará no aeroporto de Ben Gurion, veja como viajar de Tel Aviv a Jerusalém:

  • Ônibus: operado pela Egged, custa a partir de 18 ILS o trecho
    • Linha 405: entre a Central Bus Station, em Tel Aviv, e a estação central de Jerusalém
    • Linha 408: entre a Arlozoroff Bus Terminal, em Tel Aviv, e a estação central de Jerusalém
  • Trem: operado pela Israel Railways, custa a partir de 22 ILS, entre as estações HaHagana, em Tel Aviv, e Yitzhak Navon, em Jerusalém.
    • Direto do aeroporto de Tel Aviv: há uma estação de trem que vai direto para Jerusalém, então você pode ir logo após sair do avião
  • Carro alugado: veja a diária numa locadora on-line e trace a rota no seu aplicativo de GPS favorito, como Waze e Google Maps
  • Passeio bate-volta: preço médio de 170 ILS
  • Táxi: preço a partir de 250 ILS

#DicaPI: agora que você sabe como andar entre as cidades, aproveite para montar um roteiro por Tel Aviv!

Quando ir a Jerusalém

No que diz respeito às temporadas, veja um resumo por época:

  • Alta temporada: verão, de junho a agosto
  • Média: outono, de setembro a novembro, e primavera, de março a maio
  • Baixa: inverno, de dezembro a fevereiro

Como é de se esperar, no verão faz mais calor, enquanto no inverno as chuvas caem com maior frequência. Assim, a melhor época, quanto a preço e clima, é a de média temporada.

Documentação para viajar a Jerusalém

Você precisará de poucos documentos para viajar a Israel e cumprir seu roteiro em Jerusalém:

  • Passaporte válido por no mínimo 6 meses: obrigatório (veja como emitir o seu)
  • Certificado internacional de vacinação: não exigido
  • Visto para Israel: para ficar até 90 dias, não precisa tirar
  • Seguro viagem: não obrigatório, mas recomendamos fazer

Todas as dicas de Israel

Mais do que informações sobre o que fazer em Jerusalém, veja outras dicas para sua viagem a Israel: