Home > Dicas de viagem > Roteiro de 6 dias em Natal e Pipa, no Rio Grande do Norte

Roteiro de 6 dias em Natal e Pipa, no Rio Grande do Norte

Viagem realizada por César Trifone, do Canal/Instagram “Cesar por aí” | Tirei férias no meio de julho de 2017 para viajar para Natal, a capital do Rio Grande do Norte. Fui com o intuito de desbravar e conhecer tudo o que tinha ali por perto. O Litoral Norte, o Litoral Sul, muitas praias, dunas, passeios e comida típica nordestina – e que delícia de comida!

Rio Potengi Natal

Passeio de barco pelo Rio Potengi, em Natal

Mirei no roteiro por Natal que criei, mas fui além do planejado. O único passeio que escapou foi o mergulho nas piscinas naturais de Pirangi, realizado pela empresa Marina Badauê.

Não fiz o mergulho porque as condições climáticas são desfavoráveis nessa época do ano. Esse passeio acontece apenas quando a maré está baixa, pois, assim, proporciona a formação das piscinas naturais. No entanto, com as chuvas, não foi possível.

Para facilitar, as informações estão divididas por tópicos. Portanto, pode navegar à vontade:

Quando ir a Natal

Como um dos grandes atrativos dessa cidade são as praias, a primeira dúvida sobre quando ir a Natal é com relação às chuvas. A boa notícia é que chove pouco durante todo o ano. De fato, apenas de abril a julho costuma chover. Mas, ainda assim, não são daquelas chuvas invernadas, que ficam dias sem parar. De setembro a março, o sol brilha imponente, e a temperatura não costuma chegar a 30 °C, portanto um calor suportável, ainda mais na praia.

Quanto à alta temporada em Natal, o período se estende de dezembro até março, após o carnaval. A época mais cheia é a do Carnatal, uma micareta típica da cidade, realizada em dezembro.

Sendo assim, a resposta sobre quando ir a Natal é: durante o ano todo, porque mesmo na época de chuva é possível aproveitar a cidade. Tanto que foi o caso dessa viagem. Nos dias de chuva, busquei programas alternativos, e no dia seguinte estava de volta à praia.

#DicaPI: sempre nos perguntamos sobre qual a melhor época do ano para viajar. A verdade é que depende do seu estilo, orçamento e disponibilidade. 

Como chegar a Natal

Para chegar a Natal de avião partindo de outras capitais brasileiras, você deve desembarcar no Aeroporto Internacional Aluízio Alves. Embora seja conhecido como Aeroporto de Natal, está localizado no município de São Gonçalo do Amarante, que fica a cerca de 1 hora da capital potiguar.

Táxi

Uma das cooperativas credenciadas no Aeroporto de Natal é a Coopcon, cujo preço chega a R$ 120. Mas esta não é a única opção de táxi no local, já que você pode pegar um na área de desembarque e viajar pelo taxímetro.

Uber

Essa opção alternativa para chegar a Natal varia o preço conforme a demanda. Por isso, a dica é simular o valor antes de pedir. Em média, a viagem sai por R$ 80. Atenção: só peça Uber por aplicativo, ou seja, não embarque em um carro aleatório em que o motorista se diz “Uber”.

Transfer

Diversas empresas oferecem transfer para Natal em vans e micro-ônibus. Elas deixam em hotéis e pontos específicos. O preço médio é de R$ 40. Sendo assim, é uma opção que alia economia com conforto, sobretudo para quem não está com muita bagagem. Busque informações com o hotel ou procure por algum guichê de transfer no Aeroporto de Natal.

#DicaPI: o site booking.com é uma ótima ferramenta para encontrar hotéis, hostels e pousadas em Natal!

Ônibus comum

De longe a opção mais barata para chegar a Natal, visto que o preço da passagem é de só R$ 4,20 (atualizado em novembro de 2018). Contudo, não é tão confortável, porque os ônibus, saem de hora em hora, não têm bagageiros e fazem diversas paradas ao longo do caminho. O ponto final é o Midway Hall, um shopping center de onde partem outros ônibus para diversos bairros de Natal. Procure pela linha R da viação Trampolim da Vitória. Mais informações sobre itinerário no site da viação.

Carro alugado

Alternativa para quem tem deseja total liberdade para chegar a Natal. Você pode alugar o carro on-line e retirá-lo no aeroporto.

#DicaPI: saiba como funciona o processo para alugar carro no Brasil e no exterior!

Hospedagem em Natal: como escolher a melhor opção para a sua viagem

Como todo mochileiro econômico, fiquei de “couchsurfing” (em que um morador local recebe um visitante, e o mesmo fica hospedado em sua casa) na casa de uma amiga natalense que conheci em meu intercâmbio. A experiência é bacana para quem não pretende gastar muito na estadia e ainda quer ter experiências locais.

Para isso, existe um aplicativo chamado Couchsurfing e grupos no Facebook.

Quando viajo sozinho, costumo ficar em hostels. São opções mais em conta e oferecerem a possibilidade de se encontrar viajantes como você, que querem explorar ao máximo o que aquela cidade oferece.

Já quando viajo com amigos ou família, opto pelo Airbnb – aplicativo de aluguel de apartamentos ou quartos por alguns dias -, ou até mesmo B&B (Bed&Breakfast).

E quando não quero me preocupar com absolutamente nada e ficar no extremo conforto, vou para hotéis. É só pesquisar bastante até encontrar o que tenha melhor custo-benefício. Nesse caso, costumo buscar no Booking.com

#DicaPI: se você ainda não conhece essa plataforma, leia este artigo verificando se o site Booking é confiável.

Sem mais delongas, aqui vai meu roteiro para dias incríveis em Natal e Pipa, no Rio Grande do Norte!

Vamos começar por Natal? Let’s go!

Curiosidade sobre Natal

Povo Potiguar

O povo da região é denominado potiguar, que significa “comedor de

camarão”. No Rio Grande do Norte, em especial na cidade de Natal e nos seus arredores, existem muitas fazendas de camarão e, por isso, por lá, o fruto do mar é encontrado em abundância.

Dia 1 – Passeio pelo centro de Natal

#PIInforma: todos os valores divulgados neste post correspondem à época da viagem (julho/2017), portanto podem estar diferentes quando você viajar. Nossa intenção, ao divulgar os preços, é ajudar você a ter uma noção para planejar seus gastos!

O dia começou nas praias do centro, pouco visitadas por turistas e mais pelos locais.

Estava hospedado em Potengi, na Zona Norte, e fui até os locais de ônibus municipal, com o valor de R$ 3,65 (valor atualizado em agosto de 2018).

Quem visita Natal, costuma ficar mais ao Sul, próximo à praia de Ponta Negra, onde ficam a maioria dos hotéis da cidade.

As 3 praias do centro são chamadas de:

  • Praia do Forte: por sediar o famoso Forte dos 3 Reis Magos.
  • Praia dos Artistas: por ser o local em que os artistas costumavam se hospedar quando iam para Natal.
  • Praia do Meio: tem esse nome apenas por ficar entre as duas anteriores.

No centro, existe uma pequena feirinha de artesanato, que faz o comércio de muitos produtos típicos potiguares, castanhas de caju – de todos os tipos que você imaginar: com rapadura, com mel, com gergelim, com canela… -, bolo de rolo, manteiga de garrafa, cachaça com caranguejo, rapadura, pimentas, entre outras especiarias.

Passeio de Catamarã no Rio Potengi

Nesse mesmo dia, fui ver o pôr do sol à bordo de um catamarã no Rio Potengi, passeio muito tradicional para quem visita Natal.

Ele é realizado pela empresa Potengi Tur, e o local de embarque é o Iate Clube de Natal. Para crianças de até 11 anos, idosos acima de 65 anos e locais, o valor é R$ 36, e para turistas adultos, R$ 60. É preciso conferir a disponibilidade de vagas pelo telefone: (84) 99926-6311.

Atenção: sobre isso, é preciso ficar atento, já que os valores podem sofrer alterações dependendo da temporada.

Existem duas opções para o passeio:

Pôr do sol do Rio Potengi em Natal

Pôr do sol do Rio Potengi

  • Manhã:
    • Saída entre 08h45 e 9h15
    • Duração do passeio: 01h
  • Tarde – com pôr do sol:
    • Saída: 16h30
    • Duração do passeio: 01h15

Escolhi o passeio da tarde, justamente pelo pôr do sol. O barco navega pelo rio a partir das 16h30, e o sol se põe, em julho, por volta das 17h30.

Ao passar embaixo da Ponte Newton Navarro, o guia, bem animado e com um tocador de viola ao lado, conta um pouco da história da cidade de Natal.

Vimos, ao longo do passeio, golfinhos no Rio Potengi. Isso, segundo o guia, é bem difícil, mas não impossível.

Foi sem dúvida um dos pores do sol mais lindos que já presenciei – acho que só “perde” pro Pontal do Atalaia, em Arraial do Cabo, e Punta del Este, no Uruguai.

Dia 2 – Passeio de buggy pelas praias de Natal

O segundo dia começou bem cedo, às 7h da manhã. Me encontrei com uma família que fiz amizade no passeio de catamarã e perguntei sobre os passeios que fariam a seguir. Me disseram que fariam o de buggy pelas praias do Litoral Norte. Aproveitei a deixa e acabei indo com eles, já que isso ajudaria a diminuir os meus gastos.

O passeio de buggy é muito recomendado e custa por volta de R$ 390, em baixa temporada, para quatro pessoas. No valor, está inclusa a taxa de balsa/travessia do Rio Ceará-Mirim.

O que eu escolhi saiu às 8h30 da manhã e percorreu grande parte do Litoral Norte, passando por:

  • Praia da Redinha;
  • Praia Santa Rita;
  • Lagoa e Dunas de Genipabu;
  • Praia de Genipabu;
  • Praia de Barra do Rio, em que fazemos a travessia do Rio Ceará-Mirim;
  • Praia Graçandu;
  • Praia de Pitangui, repleta de dunas e lagoas;
  • Jacumã, também tem várias dunas e lagoas e é possível fazer atividades extras, como esqui-bunda, sandboard ou tirolesa – que foi a que eu fiz -. Todas custam entre R$10 e R$15;
  • Praia Porto-Mirim;
  • Praia de Muriú, onde há um restaurante chamado Miramar.

Restaurante Miramar

Entre as várias opções de comidas típicas no restaurante Miramar, encontramos muito camarão, moqueca, filés de peixes, vários tipos de arroz, saladas e churrasco. E as sobremesas eram doces típicos: de abóbora, coco, doce de leite e, claro, queijo coalho.

Lá é o ponto final para todos os bugueiros. O self-service, com buffet à vontade, custa R$ 55,90, e para servir-se apenas uma vez, o valor é R$ 45,90.

Dia 3 – Conhecendo o aquário de Natal

O dia foi chuvoso, por isso fui ao Aquário de Natal, que fica no município de Extremoz, logo ao lado da capital portiguar. Foi um passeio muito interessante. A entrada é R$ 30 para adultos e, R$ 15, para estudantes, crianças e idosos.

A visita é guiada, portanto o guia pega pequenos grupos e explica tudo de cada espécie presente. O aquário conta com tubarões, cavalos-marinhos, tambaquis, pirarucus, avestruzes, macacos, pinguins, entre outros animais.

Restaurantes e comida típica nordestina

restaurante mangai em natal self service

Prato servido no restaurante Mangai, self-service em Natal.

À noite, fui jantar em um restaurante. Muita gente me indicou o restaurante Camarões, que possui como especialidade o camarão. Outro local que foi muito indicado foi o Nau, que tem uma arquitetura rebuscada e um ambiente mais fino e elegante.

Porém, optei por seguir outra indicação e comer no Restaurante Mangai

Ao meu ver, foi uma ótima escolha! Isso porque o buffet é repleto de comida típica nordestina e conta com muitas delícias. Vai de carne de sol na nata até cartola, uma sobremesa de banana quente com queijo manteiga canela, chocolate e açúcar – o meu tinha sorvete de creme também! O self-service custa R$ 72,90/kg. Não é barato, mas vale a pena para pelo menos um dia experimentar todas as delícias do nosso Nordeste.

Servi: filé de tilápia com gergelim, arroz de leite, paçoca de carne de sol, suflê de bacalhau, chips de batata doce, mandioca cozida na manteiga e queijo coalho empanado – dá água na boca só de lembrar! Meu prato custou R$ 32, e a sobremesa, R$16,90.

Em uma outra área do restaurante, tem uma loja com produtos da região. Eles vendem doces típicos (umbu, banana, jerimum e outros), manteiga de garrafa, cajuína, queijos coalho e manteiga, e até sorvetes artesanais fabricados pelo restaurante. Sendo assim, para quem deseja explorar ainda mais a culinária nordestina, é uma ótima pedida.

Dia 4 – Turistando em Pipa

Praia do amor Pipa Natal

Praia do amor, em Pipa

Aproveitei o quarto dia para conhecer Pipa, um vilarejo da cidade de Tibau do Sul. Fui para lá de ônibus. Desde 2018, a viação Riograndense realiza a rota de Natal a Pipa de ônibus. Para embarcar, vá à rodoviária de Natal.

Em Pipa, há várias praias e passeios, entre eles: Praia do Amor, Praia da Pipa, Praia do Madeiro e Baía dos Golfinhos. Todas são lindas e possuem falésias na encosta, o que as embelezam mais.

O acesso às praias é dificultado para pessoas com deficiência. Também, a maré alta influencia na possibilidade de ir às praias, já que se reduz a extensão de areia em que as pessoas ficam. Por isso, analise antes de incluí-las no seu roteiro por Natal.

Para avistar golfinhos, basta ir à Baía dos Golfinhos e apreciar a vista. Eles são lindos!

Fiquei num hostel porque queria economizar. No Opa! Hostel, a diária de um quarto triplo com banheiro privado era R$ 30. Ficou barato, porque dividi com 2 amigos. Ainda paguei mais R$ 5 pelo café da manhã, ou seja, uma estadia econômica, mas confortável. Por isso, indico!

Confera a visita a Pipa neste vídeo!

Neste vídeo, será a vez de te apresentar Pipa. Um vilarejo da cidade de Tibau do Sul, pertinho de Natal. Pipa é famoso pelas belas praias, como a do Amor, da Pipa e do Madeiro. No vilarejo, vamos te mostrar uma opção bem legal de hospedagem no Opa! Hostel e, ainda, onde comer.

Dia 5 – Passeio no Parque das Dunas e na Praia de Ponta Negra em Natal

Parque das Dunas e Bosque dos Namorados Natal

Parque das Dunas e Bosque dos Namorados

No quinto dia em Natal, visitei o Parque das Dunas, porque ele é considerado o segundo maior parque urbano do país, atrás só do Parque da Tijuca, no Rio de Janeiro.

A entrada é pelo Bosque dos Namorados, uma área pública do parque, que cobra R$ 1. O Parque das Dunas conta com 3 trilhas de diferentes tamanhos. Logo, atende a pessoas de diferentes estilos.

Para visitar, recomendo agendar com antecedência pelo e-mail [email protected] Assim, garantirá seu lugar em uma das trilhas. Normalmente, há um horário pela manhã e outro pela tarde.

Estava hospedado no bairro Tirol e fui para lá de Uber (R$ 15).

Após a visita ao Parque, andei até o Midway Mall, um shopping center. De lá, peguei o ônibus 75 (R$ 3,65) até a praia de Ponta Negra, onde fica o Morro do Careca, o mais importante cartão postal de Natal.

#DicaPI: não se perca nos seus deslocamentos, aprenda como usar o Google Maps em viagens

Passei o dia na Praia de Ponta Negra, comi um espetinho de frango por R$ 2,50 e um crepe de carne de sol com queijo coalho por R$ 10. Depois, vi uma agência de turismo na orla e consultei os passeios para o dia seguinte.

Fechei o Circuito das Águas, de R$ 50, por R$ 35. Por isso é bom negociar. A van sairia de Ponta Negra no dia seguinte.

Feirinha de Artesanato de Ponta Negra Natal

Feirinha de Artesanato de Ponta Negra

Ainda fui à Feirinha de Artesanato de Ponta Negra. Como todo turista em feira de artesanato, desejei levar vários produtos! Mas fiquei só na vontade!

Peguei um Uber de volta para casa (R$25). Ele passou pela Via Costeira e tive uma bela vista das dunas e praias.

Jantar em Ponta Negra

Voltei à Ponta Negra mais à noite para sair com os amigos e fomos à hamburgueria Rapadura. Lá, comi um hambúrguer com pão de jerimum e chips de banana da terra e tomei cajuína (um delicioso refresco de caju, comum de se encontrar no Ceará).

Às terças e quartas, os chips são cortesia da casa. Como fui em uma quarta, paguei apenas o lanche e a cajuína, R$ 31. Valeu cada centavo, pois estava uma delícia!

Dia 6 – Despedir de Natal pelo Circuito das Águas

O último dia foi destinado ao Circuito das Águas no Litoral Sul. O objetivo do passeio é mostrar para os visitantes as belezas de Natal. Peguei a van pela manhã, em Ponta Negra.

A primeira parada foi na Barreira do Inferno, base da Força Aérea Brasileira para lançamentos de foguetes. Isso porque a região tem condições meteorológicas favoráveis a esse tipo de atividade.

A segunda parada foi no Mirante dos Golfinhos,em Tabatinga. Vimos, de cima, as lindas praias de Tabatinga e procuramos por golfinhos, mas só encontramos tartarugas!

Na nossa terceira parada, conhecemos a Praia de Camurupim. Antes da hora do almoço, eu já estava com fome. Por isso, comi uma casquinha de siri (R$ 12) e tomei uma água de coco (R$ 4).

Almocei por lá com dois casais que me convidaram para dividir um “peixe extra grande”. Desse modo, pagamos R$ 130, dividindo para 5 pessoas, portanto R$ 26 pra cada.

Maior cajueiro do mundo Natal

Maior cajueiro do mundo

Ficamos na Praia de Camurupim até as 14h.

A quarta parada foi a Lagoa de Arituba, onde fiz um passeio de caiaque por 45 minutos e paguei apenas R$ 10. 

Na volta, a última parada foi em Pirangi. Conhecemos o Maior Cajueiro do Mundo, que é também a maior árvore frutífera do mundo. A árvore tem o tamanho de um campo de futebol – chocante, né?

Após o passeio incrível, provei um pouco do suco de caju natural, afinal estava na fonte. É uma delícia, contudo não foi feito com frutos do maior cajueiro, pois a árvore só produz de novembro a janeiro. Mas, se você achar algum caju durante sua visita, pode pedir para algum funcionário colher para você!

Dica extra de viagem para Natal

É importante citar a necessidade de tomar cuidado com seus pertences, tanto nas praias quanto nas ruas de Natal. Isso porque há certo índice de furto e roubo na cidade, que já foi considerada uma das mais seguras para se andar sozinho.

Entretanto, não é para ter medo de viajar, ok? Só para ter cuidado e atenção em tudo que for fazer, igual você faria em sua própria cidade, por exemplo. Afinal, não custa nada ser atencioso com suas coisas para curtir super sua viagem!

Este roteiro também está disponível em vídeo, no nosso canal do Youtube! Para assistir, dê um play abaixo:

Neste vídeo, vamos te apresentar Natal: passeio de Catamarã pelo rio Potengi; maior cajueiro do mundo; passeio de buggy pelas dunas de Natal; as melhores feirinhas de artesanato da cidade; Circuito das Águas; Mirante dos Golfinhos; Lagoa Arituba; e outros lugares legais no Litoral Sul.

Passagem aérea barata para Natal

Se você curtiu o roteiro por Natal e também deseja ter essas experiências, é só baixar o aplicativo do Passagens Imperdíveis e acompanhar promoções de passagem para viajar barato! Ele é gratuito e está disponível em todas as lojas de aplicativos. Outra alternativa para encontrar passagem aérea para Natal é usar nosso buscador.

Você pode, também, nos acompanhar nas redes sociais, pois estamos no Facebook, Instagram e Twitter. Siga a gente para receber dicas de viagem e promoções de passagens aéreas. Assim, você conseguirá aproveitar os preços baixos antes acabem.