Home > Dicas de viagem > Palácio de Versalhes em Paris: o que saber antes da visita

Palácio de Versalhes em Paris: o que saber antes da visita

O Palácio de Versalhes é um dos lugares mais bonitos de Paris! Sem exagero! Por isso, recomendamos que reserve um dia inteiro para visitar suas diversas construções e o jardim. Neste post, ajudaremos você a planejar seu passeio contando sobre preço dos ingressos, transporte, atrações, entre outras dicas.

E já vem o primeiro conselho: no passeio ao Palácio de Versalhes, use roupas confortáveis e calçados leves, porque lá se anda bastante.

#DicaPI: planejando sua viagem para a capital francesa? Veja estas dicas de Paris para brasileiros!

Se quiser ir direto a algum tópico deste post, clique no respectivo link:

Além da leitura, você pode assistir ao vídeo com dicas para o seu passeio no Palácio de Versalhes, que postamos em nosso canal do YouTube!

Passeio de um dia ao Palácio de Versailles! Tudo sobre a atração que, no nosso ver, é IMPERDÍVEL! Saiba como aproveitar melhor o seu dia e seu passeio!

Ingressos do Palácio de Versalhes

Corte de Honra do Palácio de Versalhes

Corte de Honra do Palácio de Versalhes

Você pode comprar os ingressos para o Palácio de Versalhes tanto presencialmente quanto on-line, no site oficial.

Na bilheteria, existem dois meios de comprar: atendentes ou caixas automáticos. O ponto de atenção com a compra presencial dos ingressos é a possibilidade de pegar fila. Na alta temporada (abril a outubro), por exemplo, há dias em que o tempo de espera na fila dos ingressos ultrapassa as 3 horas!

Nós viajamos em outubro e o movimento estava tranquilo, sem filas. Mas não conte com a sorte, pois cada minuto da sua viagem é precioso! Sendo assim, principalmente em alta temporada, é uma boa ideia comprar o ingresso on-line, no site do Palácio de Versalhes.

#DicaPI: essa dica também é válida para subir a Torre Eiffel, pois você evita filas ao comprar ingresso on-line.

Existem várias opções de ingressos e preços para conhecer o Palácio de Versalhes. Separamos os principais:

  • Jardins: gratuito
  • Palácio + Jardins: € 18 (R$ 80,80)
  • Passaporte (palácio + jardins + domínios de Maria Antonieta): € 20 (R$ 89,80)
  • Passaporte + fontes e jardins musicais:€ 27 (R$ 121,20)
  • Passaporte para 2 dias de visita: € 25 (R$ 111,50)
  • Estado do Trianon (domínios de Maria Antonieta): € 12 (R$ 53,90)

Em todos os casos, ao comprar o ingresso on-line, você deve agendar um dia específico para a visita.

Por isso, são necessários organização e planejamento. Para decidir o que visitar, você pode navegar pelo mapa interativo do Palácio de Versalhes.

Funcionamento do Palácio de Versalhes

O horário de funcionamento do Palácio de Versalhes varia de acordo com a época do ano.

Funcionamento na baixa temporada (entre novembro e março)

  • Palácio: terça a domingo, das 9h às 17h30 – entradas até as 17h
  • Parque: diariamente, das 8h às 18h (menos em condições climáticas extremas)
  • Jardins: diariamente, das 8h às 18h (menos em condições climáticas extremas)
  • Trianon (Domínios de Maria Antonieta): terça a domingo, das 12h às 17h30 – entradas até as 17h
  • Galeria do treinador: terça a domingo, das 12h30 às 17h30 – entradas até as 17h

Funcionamento na alta temporada (entre abril e outubro)

  • Palácio: terça a domingo, das 9h às 18h30 – entradas até as 18h
  • Parque: diariamente, das 7h às 20h30 (menos em condições climáticas extremas)
  • Jardins: diariamente, das 8h às 20h30 – entradas até as 19h (menos em condições climáticas extremas)
  • Trianon (Domínios de Maria Antonieta): terça a domingo, das 12h às 18h30 – entradas até as 18h
  • Galeria do treinador: terça a domingo, das 12h30 às 18h30 – entradas até as 17h45

Como chegar ao Palácio de Versalhes

Chegada ao Palácio de Versalhes

Chegada ao Palácio de Versalhes

O metrô é forma mais fácil de chegar ao Palácio de Versalhes (e a mais econômica também). É por essas e outras que, ao escolher onde ficar em Paris, priorize hotéis próximos às estações.

No nosso caso, pegamos o metrô na estação Saint-Placide e seguimos até a estação Saint-Michel (Notre Dame), da linha 4, onde fizemos a integração com o RER. A bordo do RER C5, foi só descer na estação Versailles-Château–Rive Gauche (que é a última, não tem nem como errar) e pronto!

Logo que desce do trem, já encontra a placa indicando a saída para Versalhes. Da estação ao palácio são apenas alguns minutos de caminhada. É bem tranquila a viagem. E mesmo que tenha dúvidas, confira a rota no Google Maps ou aplicativo semelhante.

Por outro lado, você também pode alugar um carro ou até ir de Uber ou Taxify, aplicativos de transporte disponíveis em Paris.

#DicaPI: veja como andar no metrô de Paris e chegar aonde quiser na cidade.

Como andar pelo Palácio de Versalhes?

Para se chegar às áreas mais afastadas do Palácio, como o Grand Trianon, o Petit Trianon e o Grand Canal (todas incluídas no passaporte como “Palácio”), há três formas:

  1. Aluguel de um carrinho de golfe particular: € 34 (R$ 152,60) na primeira hora e, depois, € 8,50 (R$ 38,20) a cada 15 minutos. Deve-se ter carteira de motorista!
  2. Trenzinho: € 8 (R$ 35,84). Faz 3 paradas estratégicas (Petit Trianon, Grand Trianon e Grand Canal) e circula o dia todo. Caso o utilize só para retornar, a passagem custa € 4,3 (R$ 19,26)
  3. A pé: não paga, mas demora mais para chegar ao destino.

#DicaPI: evite começar o tour pelo Palácio, porque ele é a atração mais cheia no início do dia; volte mais tarde, quando tiver esvaziado!

O que fazer no Palácio de Versalhes

Jardins de Luis XIV

Jardins de Luis XIV

Compramos o passaporte com direito aos Jardins, Palácio e Domínios de Maria Antonieta (Trianon). Já no local, adquirimos o ingresso do trenzinho para nos locomover pelas instalações.

Os jardins de Luis XIV

Se a intenção de Luis XIV, ao criar os jardins, era impressionar, ele conseguiu! Afinal, são mais de 800 hectares de pura beleza verde.

E para completar o show natural, obras bem humanas: o sistema de irrigação, composto por 35 km de dutos. A tecnologia, avançada para a época, funciona perfeitamente desde então, há mais de 400 anos sem trocar nenhum cano. Mas tamanho aparato teve um preço: 1/3 de todo o orçamento do Palácio de Versalhes foi destinado à irrigação do jardim.

Domínios de Maria Antonieta

Grand Trianon Maria Antonieta

Domínios de Maria Antonieta

Depois de andar pelos jardins, pegamos o trenzinho, cuja primeira parada é no Grand Trianon. Esse edifício é importante porque ali Napoleão Bonaparte se casou e morou com Marie Louise. O prédio existe desde 1687.

Seguimos para o Petit Trianon a pé, pois são apenas 300 metros de caminhada a partir do Grand Trianon. Entre os dois, existe uma Angelina, boa opção para tomar um lanche (se estiver frio, prove o chocolate quente).

#DicaPI: por falar em lanche, que tal provar outros cafés, padarias e restaurantes em Paris?

Foi no Petit Trianon que Maria Antonieta morou com suas exclusivas serviçais mulheres. Qualquer visitante, incluindo o rei Luis XIV só podia entrar com a autorização de Maria. Isso porque o local era um refúgio onde ela se afastava dos costumes reais e vivia uma autêntica vida campestre. (O total oposto dos prazeres de fazer compras em Paris!)

Escultura de Eros palácio Versalhes

Escultura de Eros

Dali pegamos o trenzinho novamente para seguir até a última parada antes do palácio: o Grand Canal. No meio do caminho, vimos o Temple de l’amour, onde está a famosa escultura de Eros.

Por fim, o Grand Canal, um canal artificial criado pelo rei Luis XIV, com mais de 1 km de extensão. No seu auge, a monarquia realizava festas ali. Lá, é possível alugar barquinhos por 30 minutos ou 1 hora. Os preços são € 13 (R$ 58,40) e € 17 (R$ 76,16), respectivamente.

Foram necessárias mais ou menos 3 horas e meia para fazer o passeio pelos Domínios de Maria Antonieta. Para nós, o trenzinho valeu muito a pena, pela relação entre custo e benefício. Só se paga 1 vez e pode-se usá-lo o dia inteiro. É um meio de transporte barato e ágil, em comparação ao carrinho e à caminhada.

O Palácio de Versalhes

Dentro do Palácio de Versalhes

Dentro do Palácio de Versalhes

Você se lembra da dica de deixar o palácio por último no passeio? Foi uma escolha muito acertada! Afinal, chegamos às 16h e não tinha nenhuma fila. Já que a atração fecha às 18h, ainda tínhamos 2 horas para conhecer os aposentos, tempos que julgamos suficiente.

Os aposentos do rei e da rainha ficavam em lados diferentes do palácio. Porém, eles acordavam na mesma hora para seguirem a agenda real sem atrasos.

O Salon des Glaces, além de lindo, é muito importante para a história e para humanidade. Isso porque as autoridades assinaram ali o Tratado de Versalhes, que deu fim à Primeira Guerra Mundial.

#DicaPI: assista aos vídeos nas salas da atração até o fim! Assim, você se informará e verá a diferença que faz ao longo do seu passeio pelo Palácio de Versalhes.

Visitar o Palácio de Versalhes vale a pena?

Beleza e luxo no Palácio de Versalhes

Beleza e luxo no Palácio de Versalhes

Pela beleza estonteante, valor histórico e preços acessíveis para um ponto turístico em Paris desse calibre: sim! Vale muito a pena conhecer o Palácio de Versalhes.

#DicaPI: complete seu roteiro por Paris com outras atrações da capital francesa!

Passagem aérea barata para Paris

Você não precisa esperar o passeio no Palácio de Versalhes para aproveitar nossas dicas, a começar sobre como comprar passagem aérea barata.

O Passagens Imperdíveis divulga promoções de passagens aéreas para destinos nacionais e internacionais, incluindo Paris. Para ficar sabendo dos descontos e aproveitá-los antes que acabem, dois passos bastam. Siga a gente nas redes sociais (Instagram, Facebook e Twitter) e baixe o aplicativo gratuito.

Dessa forma, receberá notificações de passagens aéreas promocionais em tempo real e conseguirá comprá-las na hora!

Comece sua viagem em grande estilo, antes mesmo de sair do Brasil!