Home > Dicas de viagem > O que fazer em Paris: conheça os principais pontos turísticos

O que fazer em Paris: conheça os principais pontos turísticos

Ver a famosa Mona Lisa, caminhar pelo Palácio de Versalhes, contemplar a vista da Catedral de Notre-Dame ao lado de gárgulas, subir na Torre Eiffel… Há muito o que fazer em Paris. Por isso, selecionamos pontos turísticos para viajantes com gostos e orçamentos variados. Embarque com a gente!

#DicaPI: aproveite o clima de planejamento da viagem para conferir estas dicas de Paris para brasileiros. São informações práticas que farão toda a diferença.

Place de la Republique

Place de la Republique paris

Marianne, personificação da república

A Praça da República é uma das principais praças públicas de Paris. Nela fica o monumento “A República”, a personificação da República Francesa por uma figura feminina, a Marianne. Os 3 pilares do Iluminismo e da Revolução Francesa a sustentam: liberdade (liberté), igualdade (égalité) e fraternidade (fraternité).

Jardim e Palácio de Luxemburgo

jardins palacio luxemburgo

Ótimo lugar para relaxar um pouco

O Jardim de Luxemburgo é uma mais agradáveis opções de o que fazer em Paris, ainda mais se viajar com crianças. Isso porque é amplo, tranquilo e gratuito para entrar. A beleza do parque se realça no outono (setembro a outubro) e primavera (março a maio).

Já o Palácio de Luxemburgo hoje é a sede do Senado Francês e só recebe visitas de grupos. Por isso, para realizar um tour, deve-se procurar uma agência.

Funcionamento do jardim: abre entre 7h30 e 8h15 e fecha entre 16h30 e 21h30, de acordo com a estação do ano.

#DicaPI: a maneira mais barata e eficiente de visitar os pontos turísticos é o transporte público. Por isso, ensinamos como usar o metrô de Paris.

Champs de Mars

Impossível falar sobre o que fazer em Paris sem mencionar a observação/contemplanção/admiração da Torre Eiffel. Pois bem, o Champs de Mars é um dos melhores pontos para se deslumbrar com a beleza desse monumento.

O Champs de Mars também é uma grande área verde, com 780 metros de comprimento e 220 de largura. Portanto, o clima é agradável e acolhedor. Sempre se realizam atividades variadas no parque e é comum ver mágicos, malabaristas e músicos se apresentando!

Torre Eiffel

torre eiffel paris

Torre Eiffel: símbolo máximo de Paris

O ponto turístico mais famoso de Paris agrada tanto aos que só observam de longe quanto àqueles que querem mais. Isso porque é possível subir na Torre Eiffel, conforme explicado em um artigo exclusivo sobre o tema.

Mas se você não quer tanto “envolvimento” com a torre, uma boa alternativa é passar em um supermercado, comprar guloseimas e fazer um piquenique na esplanada.

#DicaPI: neste guia de compras em Paris, indicamos o Monoprix para comprar alimentos mais baratos que em lanchonetes.

Canal Saint-Martin

O Canal Saint-Martin tem quase 5 km de extensão, mas a parte mais bonita fica na altura da Rue de Lancry. Nesse ponto, você pode fazer como os parisienses, experimentando bistrôs e caminhando às margens do Canal. É uma das mais diferentes e curiosas atrações de Paris.

Idealizado por Napoleão Bonaparte, funciona desde 1802. Por ali, há um sistema de comportas por onde navegam os barcos, de modo semelhante ao Canal do Panamá (guardadas as devidas proporções).

#DicaPI: coloque à prova seu entusiasmo com a culinária francesa nestes cafés, padarias e restaurantes em Paris que recomendamos.

Parc de Belleville

O Parc de Belleville é o lugar para quem quer uma vista panorâmica de Paris e, claro, da Torre Eiffel. Subimos várias e várias escadas para conhecer o mirante. Mas já vamos avisando: só vale a pena se tiver tempo e disposição sobrando, pois fica mais afastado do centro (20º arrondissement).

#DicaPI: no artigo com dicas de onde ficar em Paris, explicamos mais sobre os arrondissements e pontos estratégicos da cidade.

Shakespeare and Company

A Shakespeare and Company é uma livraria famosa por ter sido cenário do filme “Meia-Noite em Paris” (2011), de Woody Allen. Especializada em exemplares da língua inglesa, é bem conceituada, além de bela.

O espaço é dividido em: loja, café e antiquário (com horários distintos para funcionamento). E apesar de não poder filmar nem fotografar lá dentro, garantimos: é de uma beleza estonteante.

Funcionamento da loja: diariamente, das 10h às 22h; antiquário, de terça a sábado, das 11h às 19h; café, segunda a sexta, das 9h30 às 19h – sábado e domingo, das 9h30 às 20h.

Catedral de Notre-Dame

catedral de Notre Dame paris

Bela vista noturna de Notre Dame

Ao lado do Rio Sena, você vê a Catedral de Notre-Dame, uma das mais bonitas da Europa. Portanto, indispensável nesta lista de o que fazer em Paris. Ela começou a ser construída em 1163 em homenagem à Nossa Senhora (que quer dizer Notre Dame, em francês).

Se o tempo estiver limpo (e você, com disposição), suba nas torres da igreja para ter uma vista panorâmica de Paris. Também vai chegar pertinho dos famosos gárgulas, presentes em muitas igrejas de estilo gótico. Outro passeio na igreja segue até as criptas.

A entrada na Notre-Dame é grátis, mas há opções de tours pagos em diversos idiomas e horários, como informado no site de passeios da catedral.

Funcionamento da catedral: segunda a sexta, das 8h às 18h45; sábado e domingo, das 8h às 19h45.

Musée Eugène Delacroix

museu eugene delacroix paris

Obra de Eugène Delacroix no museu

Administrado pelo Louvre, o Musée Eugène Delacroix é o apartamento em que viveu o pintor romântico francês Eugène. Assim, o lugar se dedica à obra do artista (pinturas, desenhos, anotações, etc.). Por ser bem específico, o museu é mais vazio que o Louvre.

O ingresso custa € 7 (R$ 31,36) e tem opção combinada com o Louvre, por € 15 (R$ 67,20).

Funcionamento: quarta a segunda, das 9h30 às 17h30; na primeira quinta-feira do mês, das 9h30 às 21h. 

Saint-Germain des Prés

artistas rua saint germain paris

Artistas alegrando o clima do bairro

Artistas de rua são supercomuns em Paris. Em bairros culturais, como este, no 6º arrondissement, sempre tem música e muita coisa linda de se ver. Nessa região, os pensadores costumavam “espairecer”, passear e trocar ideias. Por isso, é perfeito para quem quer curtir momentos bem ao estilo parisiense.

Les Deux Magots

No coração do bairro Saint-Germain des Prés, ao lado da Catedral, você encontra um dos principais pontos turísticos da cidade: o café Les Deux Magots. O local era frequentado por intelectuais e artistas, como Pablo Picasso. Tá bom pra você? Nos dias de hoje é uma joia parisiense.

Funcionamento: todos os dias da semana, das 7h30 à 1h.

Café de Flore

cafe de flore saint germain paris

Clima aconchegante no Cafe de Flore

Café de Flore também recebia um público célebre, entre artistas e pensadores. Ele fica bem do ladinho do Les Deux Magots, não dá nem 10 passos de distância. Escolha o que chamar mais sua atenção ou o que tiver uma mesinha disponível. Ambos carregam mais de 100 anos de tradição. Portanto, paradas obrigatórias na sua busca pelo o que fazer em Paris.

Funcionamento: diariamente, das 7h30 à 1h30.

Arco do Triunfo

arco do triunfo paris

Arco do Triunfo: um dos cartões-postais de Paris

O Arco do Triunfo é um dos monumentos mais importantes de Paris, pois Napoleão Bonaparte o encomendou em 1805 para comemorar as vitórias do exército francês. Contudo, só ficou pronto em 1836, quando o líder já tinha morrido.

Ele é lindo visto de frente e por baixo, mas quando se sobe… a vista de Paris é de tirar o fôlego! Isso mesmo, você pode só observá-lo na paisagem ou ir ao mirante desse monumento. Para subir, o ingresso custa € 12 (R$ 53,90).

Funcionamento: abre todos os dias, mas o horário varia conforme os meses; de 2 de janeiro a 31 de março, das 10h às 22h30; de 1º de abril a 30 de setembro, das 10h às 23h; 1º de outubro a 31 de dezembro, das 10h às 22h30.

Funcionamento: todos os dias, das 10h às 22h30; e até as 23h entre abril e setembro.

Avenue Champs-Élysées

champs elysees paris

Champs-Élysées reúne lojas de grife

E falando em Champs-Élysées, nessa avenida é onde estão os metros quadrados mais caros do mundo! No local estão várias lojas de grifes e marcas para todos os estilos e bolsos. A variedade de marcas é absurda, entre galerias e restaurantes espalhados pela avenida.

#DicaPI: uma sugestão de roteiro a pé em Paris é partir do Museu do Louvre até o Arco do Triunfo, caminhando por 3,8 km, incluindo a Champs-Élysées toda. Se estiver no final do ano, ainda passará pelo Mercado de Natal da avenida.

Montmartre

Quer incluir outro cenário de filme na sua lista de o que fazer em Paris? É imperdível o passeio pela região de Montmartre, onde se gravou “O Fabuloso Destino de Amelie Poulin” (2002), de Jean-Pierre Jeunet. Para tanto, sugerimos começar pela Basílica de Sacré Coeur e ir até o Moulin Rouge.

Longe do “miolo turístico” de Paris, fica no 18º arrondissement, a cerca de 30 minutos de ônibus, e uns 20, de metrô, saindo do centro. Se não for ficar por muito tempo na cidade, talvez dificulte um pouco a logística. Mas é um lugar que vale muito a pena conhecer, se tiver tempo.

Le Mur de Je T’aime

muro de je t aime

“Eu te amo” mais de 1 mil vezes!

Ao sair da bela estação de metrô Abesses, em Montmartre, encontrará a pracinha com o muro do Eu te Amo. São mais de 600 azulejos com “eu te amo” escrito mais de 1 mil vezes, em 300 línguas e dialetos diferentes. Paris é ou não é a cidade do amor?

Place du Tertre

É uma praça muito emblemática de Montmartre. A arquitetura da região é bem diferente do restante da cidade. Sendo assim, ao visitá-la, terá a impressão de que está viajando no tempo. Parece até uma cidadezinha do interior.

La Mère Catherine

O La Mère Catherine é um dos bistrôs mais antigos de Paris, pois o construíram em 1793. Como ainda está aberto, você pode jantar igual aos franceses faziam há mais de 200 anos!

Funcionamento: diariamente, das 9h às 0h.

Sacré Coeur

basílica de sacre couer paris

Há um mirante na basílica Sacre Couer

A Basílica de Sacré Coeur ou Basílica do Sagrado Coração é um dos pontos altos de Montmartre (literalmente). A entrada é gratuita! Por isso, item obrigatório na lista de o que fazer em Paris, para quem quer viajar barato.

Funcionamento: diariamente, das 6h às 22h30. 

Funicular de Montmartre

O caminho para a Sacré Coeur é uma baita subida. Você pode chegar até lá por uma longa escadaria ou por funicular, que é uma espécie de trenzinho.

A escada tem 197 degraus com uma inclinação bem íngreme, portanto exige bom preparo físico. Já o funicular facilita a subida e aceita o cartão Navigo. Mas, se não tiver o cartão, o preço é o mesmo do bilhete de metrô: € 1,90 (R$ 8,50).

Museu Salvador Dali

Para quem é fã do artista com o bigode mais charmoso do mundo, perto da Place du Tertre está o museu de Salvador Dali. São cerca de 300 obras do mestre do surrealismo expostas no local. A entrada custa € 12 (R$ 53,76).

Funcionamento: diariamente, das 10h às 18h30 (entradas até as 18h); entre os meses de julho e agosto, aberto até as 20h30 (entradas até as 20h).

Museu de Montmartre

O Museu de Montmartre é famoso e importante, principalmente para o os artistas do movimento impressionista. Isso porque o pintor Renoir morou nesse local e pintou diversas obras importantes. Entre elas, “O Baile do Moulin de la Galette”, de 1879, um dos quadros mais marcantes do artista e do movimento. As entradas custam € 12 (R$ 53,90).

Além das exposições, há jardins na área interna do museu. Visitamos e, para nós, foram uma das coisas mais belas que vimos em Paris.

Funcionamento: diariamente, das 10h às 19h (entradas até as 18h15).

Les Clos Montmartre

les clos montmartre

Vinícolas em Montmartre

Próximo ao Museu de Montmartre, encontramos a vinícola mais velha da cidade. Durante o ano, são produzidas mais de mil garrafas do vinho Les Clos Montmartre. Na loja do museu, achamos duas garrafas do rótulo por € 50 (R$ 224,50) cada. A construção do vinhedo na região vem desde o Império Romano.

Em outubro, se realiza a Fête des Vendanges de Montmartre, que celebra a colheita das uvas. É um período que se tem muitas pequenas festas espalhadas pelo bairro, com bastante comida e vinho.

Casas de artistas que viveram em Montmartre

O bairro de Montmartre é tão rico culturalmente que, na Rue Gabrielle, n° 49, você encontra o local do primeiro atelier de Pablo Picasso em Paris. A data da ida do artista para o local foi 1900, há mais de 100 anos

Por sua vez, na Rue Lepic, n° 54, morava ninguém menos que o irmão de Vincent Van Gogh: Theo Van Gogh! Pra ficar mais emocionante a história, Vincent pintou a vista do apartamento do irmã (“View from Theo’s Apartment, 1887”).

Place Marcel Aymé

escultura place marcel ayme

Estátua do personagem do livro

O escritor Marcel Aymé, em 1945, escreveu um romance que contava a história de um homem capaz de ultrapassar paredes. Esse personagem, morador do 18º arrondissement, usava o poder para roubar lojas, sair com mulheres casadas e fugir atravessando as paredes. Porém, um belo dia, ao voltar da casa de uma amante, ele ficou preso. Desse modo, a escultura localizada na Place Marcel Aymé retrata exatamente esse histórico momento literário.

Le Moulin Radet

O Moulin Radet é um dos dois últimos moinhos de Montmartre. No passado, eram mais de 30 e eles moíam trigo e uva. Hoje, ajudam a contar a história parisiense. Por isso, mesmo que uma passadinha por ali é uma boa pedida na lista de o que fazer em Paris.

Moulin Rouge

moulin rouge paris

Moulin Rouge é famoso no mundo todo

Para fechar o passeio por Montmartre, o famoso Moulin Rouge, um dos mais antigos cabarés do mundo e principais pontos turísticos de Paris! Moulin, em francês, significa moinho, e rouge, vermelho. Assim, o cabaré é um moinho pintado de vermelho!

O local estreou como casa de shows quando o bairro ainda era apenas um vilarejo. Hoje, as apresentações em um dos mais icônicos cabarés do mundo têm preços que partem de € 77 (R$ 345,70) até € 420 (R$ 1.885,80), com jantar.

Funcionamento: sempre aberto, mas os shows acontecem às 13h, 14h45, 21h e 23h. 

Disney Paris

O ratinho mais querido do mundo também tem uma casa em Paris. Apesar de menor que as unidades nos Estados Unidos, os parques franceses têm muitas atrações. Tanto que separamos um post com dicas da Disney Paris!

Place Vendôme

coluna de austerlitz paris

Napoleão mandou erguer a Coluna de Austerlitz

A Place Vendôme tem um enorme simbolismo por portar a coluna de Austerlitz. Ela foi levantada a pedido de Napoleão Bonaparte, para comemorar uma de suas vitórias mais importantes: a Batalha de Austerlitz, em 1805.

Mas não é só pelas guerras que a praça é importante. Ela também tem grande representação para moda! Na Place Vendôme, fica localizado o Hotel Ritz, no qual a estilista Gabrielle Chanel morou até sua morte. Hoje, é um dos hotéis com as diárias mais caras de Paris (a partir de € 1.000!).

Além do hotel, tem a loja da Chanel em que ficava o atelier que Gabrielle trabalhou até seus últimos dias. A tampa do perfume “Mademoiselle” homenageia a praça, tão viva e representativa na vida da fundadora.

Ópera Garnier

opera garnier paris

Opera Garnier inspirou livro famoso

Batizada em homenagem ao arquiteto e projetista Charles Garnier, ficou famosa, sobretudo, por ser o cenário que inspirou a obra original “O Fantasma da Ópera”. Trata-se de um livro escrito em 1910, cuja trama se passa na Ópera Garnier. O ingresso para conhecer o local custa € 14 (R$ 62,72).

O Palácio Garnier ou Opera Nacional de Paris fica a apenas 700 metros da Place Vendôme. Também está próxima do Museu do Louvre, conectada pela Avenue de l’Opéra. Portanto, 3 opções de o que fazer em Paris no mesmo dia.

Funcionamento da visitação: diariamente, das 10h às 18h (entradas até as 17h30). 

#DicaPI: ver o “Fantasma da Ópera” na Broadway, em Nova York, é o sonho de muitos. Por isso, mostramos como comprar ingressos com desconto!

Museu do Louvre

pintura mona lisa museu do louvre paris

Mona Lisa, pintura icônica no Louvre

Mais de 10 milhões de pessoas visitam o Museu do Louvre por ano, ou seja, para muita gente, é parada obrigatória na lista de o que fazer em Paris! Não é à toa, pois expõe obras famosíssimas, como a Mona Lisa, de Leonardo da Vinci.

A entrada custa € 17 (R$ ) on-line e € 15 (R$ ) na porta, todavia essa opção tem mais filas. No primeiro sábado do mês, a entrada é gratuita das 18h às 21h45. Para fazer o tour pelo museu, há guias manuais em vários idiomas, inclusive português!

Funcionamento: segunda, quinta, sábado e domingo, das 9h às 18h; quarta e sexta, das 9h às 21h45.

#DicaPI: o museu fica mais vazio logo na abertura e à noite, nos dias que abre em tal horário.

Pirâmide do Louvre

museu do louvre

Famosa pirâmide do Louvre

A pirâmide do Louvre, toda de vidro, foi uma encomenda do então presidente da França, em 1984, para servir de entrada alternativa ao museu. Embora alguns não gostem da construção, pelo contraste entre ela (moderno) e os prédios em torno (clássicos), nós achamos a pirâmide linda.

Jardin de Tuileries

Situado logo atrás da pirâmide do Louvre, esse agradável parque do século 16 reúne pequenos cafés, banquinhos e até fontes de água potável. O ambiente é ideal para se sentar e relaxar, olhando o tempo passar e sentindo o clima parisiense tomar conta.

Place de la Concorde

Em frente ao Jardin de Tuileries, ocorreram muitos eventos importantes para a política e história da França. Uma delas foi a execução da família real. O rei Luís XVI e Maria Antonieta foram executados lá, nas guilhotinas instaladas em uma época chamada “Época do Terror”.

Palácio de Versalhes

Embora um pouco mais afastado do centro da cidade, o Palácio de Versalhes é uma imperdível opção de o que fazer em Paris. Isso porque dá uma noção do poder e riqueza da França na época em que o construíram.

Separamos um dia inteiro para conhecer o local. Por isso, reunimos em um post exclusivo todas as dicas de passeio no Palácio de Versalhes.

Hôtel Des Invalides

hotel des invalides paris

Hôtel des Invalides

Hôtel, em francês, tem um significado além do que conhecemos. Também significa um local de acolhimento, não só aquele estabelecimento comercial. Desse modo, o Hôtel Des Invalides foi construído por Luís XIV, o Rei Sol, para acolher os feridos em batalhas. Ele é, também, necrotério militar.  Assim, um dos corpos que está lá é de Napoleão Bonaparte.

Funcionamento: diariamente, das 10h às 18h; entre novembro e março, até as 17h

Ponte Alexandre III

ponte alexandre III paris

A ponte passa sobre o Rio Sena

Construída em 1900 em homenagem a uma aliança entre França e Rússia, essa bela ponte é cenário de filmes e clipes. Entre eles, os longas “Como eu era antes de você” (2016), de Thea Sharrock, “Meia-Noite em Paris” (2011), de Woody Allen”, e o vídeo de “Someone Like You” (2011), de Adele.

Além disso, liga diversos pontos turísticos de Paris, como a Torre Eiffel, o Hôtel Des Invalides e a Champs-Élysées.

Grand Palais

Bem pertinho da Ponte Alexandre III, está o Grand Palais, palco de eventos grandiosos, como o desfile da Chanel no Paris Fashion Week. Também recebe exposições de grandes nomes da cultura mundial e da arte, como Miró.

Petit Palais

Do outro lado da rua do Grand Palais está o Petit Palais. Ali, se realizam exposições permanentes e temporárias. É muito legal prestar atenção nos detalhes das construções. Para os amantes da arquitetura, é um prato cheio!

Funcionamento: diariamente, das 10h às 18h. 

Igreja de Saint-Sulpice

igreja saint sulpice paris

A Igreja de Saint-Suplice é bem alta

Segunda mais alta da cidade, a Igreja de Saint-Sulpice ou São Sulpício fica no 6º arrondissement e tem duas pinturas lindas de Eugène Delacroix.

O local foi mencionado no livro “Código Da Vinci” (2003), de Dan Brown. No local, ao lado esquerdo fica “Jacó lutando com o anjo”, no direito, “Heliodoro expulso do templo”. A entrada é gratuita!

Funcionamento: diariamente, das 7h30 às 19h30. 

Quartier Latin

pantheon paris

Panthéon é sepultura de personalidades

Bairro universitário e jovem, repleto de alternativas de o que fazer em Paris. Entre as atrações, o Panthéon e a Universidade de Sorbonne.

O Panthéon tem sepultados mais de 70 pessoas importantes para a história francesa, como o filósofo Voltaire. Por sua vez, no prédio da faculdade de direito da Sorbonne estão representados os ideais da Revolução Francesa: igualdade, fraternidade e fraternidade.

Conciergerie

conciergirie paris

Rei Luís XIV já morou no Conciergerie

A Conciergerie dá uma noção do que era o Palais de la Cité, antiga moradia da família do rei Luís XIV antes de se mudar para o Louvre. Após a mudança, o local foi destinado à administração de assuntos reais.

Já durante a Revolução Francesa, recebia os prisioneiros que seriam executados. Um dos mais célebres foi a então rainha Maria Antonieta, executada por guilhotina.

Marais

O Marais é um bairro de forte presença judaica e da comunidade LGBT. Lá ainda existem vestígios do século XIX, quando a nobreza ocupava o arrondissement. O local reúne inúmeros restaurantes e lojas legais. Também se firmou como referência para aqueles que amam arte, moda e design.

Praça des Vosges

É ali que fica a casa onde morou Victor Hugo, o autor de “Les Misérables” (1862) e “O Corcunda de Notre-Dame” (1831).

Île Saint-Louis

ile saint louis paris sorvete

Há um delicioso sorvete na ilha

A Île Saint-Louis é uma pequena ilha bem no meio de Paris, no 4º arrondissement, bem próxima à Catedral de Notre-Dame. É uma região menos turística, portanto indicada para quem tem mais tempo na capital francesa.

Para nós, o ponto alto da ilha foi provar o delicioso sorvete Berthillon, cuja fábrica fica na região.

Mapa com opções de o que fazer em Paris

Para facilitar no planejamento do seu roteiro, veja no mapa a localização das atrações citadas. Assim, você consegue traçar seu itinerário por Paris.

Passagem barata para Paris

Com tantas opções de o que fazer em Paris, seria ótimo economizar na passagem aérea e, assim, comprar seus ingressos com a diferença. A boa notícia é que isso é possível, já que o Passagens Imperdíveis compartilha passagens aéreas promocionais.

Siga a gente nas redes sociais (Instagram, Facebook e Twitter) e baixe o aplicativo gratuito. Desse modo, você receberá notificações em tempo real de passagens aéreas baratas e conseguirá comprá-las antes que acabem.

Seja qual for o seu roteiro pela capital francesa, temos certeza de que será uma inesquecível!