Home > Dicas de viagem > Roteiro de 4 dias pela Região dos Lagos: Arraial do Cabo, Cabo Frio e Búzios

Roteiro de 4 dias pela Região dos Lagos: Arraial do Cabo, Cabo Frio e Búzios

Viagem feita por Jaiane Queiroz, colaboradora do Passagens Imperdíveis| Também conhecida como o Caribe Brasileiro, a Região dos Lagos, localizada no estado do Rio de Janeiro, possui esse carinhoso apelido porque seus mares têm um azul cristalino!

Praia Grande em Arraial do Cabo, na Região dos Lagos

Pôr do sol na Praia Grande, em Arraial do Cabo, na Região dos Lagos

A região é de fácil acesso aos brasileiros e é destino certeiro para os amantes de praia e natureza. Outra vantagem é a variedade de opções para todos os bolsos. Assim, é possível encontrar desde praias mais caras até aquelas bem em conta. Por isso, há como encaixar a trip em vários orçamentos.

Por fim, vale dizer que a Região dos Lagos é composta por 7 municípios que compõem a área, no estado do Rio de Janeiro. Mas, neste post, destacaremos 3: Arraial do Cabo, Búzios e Cabo Frio.

#PIInforma: os preços citados neste artigo correspondem àqueles da época da viagem (outubro de 2017). Divulgamos os valores apenas para te dar uma noção e ajudar no planejamento da sua viagem. Sendo assim, na época em que for embarcar, pesquise novamente os valores então vigentes.

Para facilitar sua navegação neste roteiro ela Região dos Lagos, dividimos o post em tópicos:

Curiosidades e observações sobre a Região dos Lagos e a viagem

É seguro para mulher viajar sozinha?

Muita mulher ama viajar sozinha, mas tem receio por achar perigoso demais. Será que é verdade? A nossa dica é ficar em hostel. Desse modo, você pode fazer amizades e encontrar gente querida pelo caminho.

Nessa viagem para a Região dos Lagos, em específico, conheci algumas meninas no café da manhã e fizemos os passeios juntas! Portanto, viajar sozinha não foi problema em momento nenhum!

Então aventure-se!

Um pouco da história de Região dos Lagos

Américo Vespúcio atracou em Arraial do Cabo em 1503, ficando por 5 meses, durante o percurso de uma expedição. A praia de chegada foi a Praia da Rama, atualmente conhecida como Praia dos Anjos.

Em seu retorno, Vespúcio deixou 24 dos homens brancos da tripulação para interagir com os índios. Conta a história, que estes foram convidados pelos nativos para participar de um churrasco. E adivinhem? Depois que toparam, perceberam que a carne utilizada para a comilança seria a deles.

Mas hoje em dia não precisa se preocupar com canibalismo. Isso porque os moradores da Região dos Lagos são receptivos e supertranquilos!

Atenção: a água do mar é bem gelada! 

A água na Região dos Lagos é gelada, portando atente-se a esse detalhe! A temperatura do mar fica perto dos 20 °C durante o verão, que é quando o vento constante da região diminui de velocidade.

Isso acontece devido a um fenômeno chamado ressurgência, que é gerado pelos fortes ventos. Em algumas regiões costeiras, as correntes de água fria que estão mais no fundo sobem e fazem a água superficial esfriar.

Quando ir à Região dos Lagos

Como praia e chuva não combinam, essa é a primeira preocupação dos visitantes. No entanto, a Região dos Lagos chove pouco, e mesmo quando acontece, são rápidas. Por isso, pode-se visitar a região no ano inteiro. Mas anote aí: em Arraial do Cabo, nosso ponto de partida, os meses mais chuvosos são dezembro e janeiro. Já os mais secos são julho e agosto.

Com relação à alta temporada, o período em que as atrações ficam mais cheias vai de dezembro a março. Além desses meses, os feriadões, como Semana Santa e Dia das Crianças também costumam encher, bem como os finais de semana. Portanto, se você quiser fugir da agitação, procure ir de abril a novembro, nos dias de semana.

Como chegar à Região dos Lagos

Chegando à Região dos Lagos de avião

Você pode pegar um voo para Búzios ou para a cidade do Rio de Janeiro. No caso de ir para a capital carioca, seguirá até a Região dos Lagos de ônibus ou carro. Mas se quiser pular essa parte rodoviária, basta pesquisar uma passagem aérea direto para Búzios.

voos diretos saindo de diversas cidades, tanto para o Rio de Janeiro quanto para Búzios. Também há opções com escala ou conexão. Aliás, você  sabe a diferença entre os tipos de voo? É importante entendê-las, para escolher a melhor alternativa.

Mais uma dica quanto à viagem de avião para a Região dos Lagos: as novas regras sobre bagagem. Agora, para despachar mala, é preciso pagar uma taxa extra. Então, se conseguir levar apenas a mala de mão, é melhor para viajar barato. Até porque não precisa de muita coisa para curtir uma praia!

Olha só as novas especificações da bagagem de mão:

  • Peso máximo permitido: 10 quilos
  • Altura máxima: 55 cm
  • Largura máxima: 35 cm – aqui, conta a parte da frente da mala, onde fica o zíper

Chegando à Região dos Lagos de carro

Do Rio de Janeiro, é possível pegar um carro e ir pela Via Lagos até chegar ao município desejado na Região dos Lagos. Para chegar a Arraial do Cabo, são aproximadamente, 2h45 de viagem, com um pedágio de R$ 11,30 durante a semana e R$ 18,80 nos finais de semana. Tem, também, o pedágio da ponte Rio-Niterói, de R$ 4,10.

#DicaPI: caso esteja pensando em fazer essa viagem com carro alugado, mas não sabe como funciona o processo, pode relaxar. Contamos tudo sobre como alugar carro no Brasil e no exterior.

Outra possibilidade existente são os aplicativos de caronas, como o “BlaBlaCar”, que possibilitam viagens de ida ou volta por cerca de R$ 30.

Chegando à Região dos Lagos de ônibus

Se a sua escolha for ir de ônibus, a passagem é a partir de R$ 53, pela viação 1001. As saídas acontecem pelas Rodoviárias Novo Rio e Campo Grande, ambas na capital carioca, ou pelo Aeroporto do Galeão. O tempo de viagem é em torno de 3h30.

Caso desembarque no Rio de Janeiro pelo Aeroporto do Galeão, é só pegar o ônibus lá dentro e ir direto. Mas, se descer no Aeroporto Santos Dumont, pegue um VLT até a Rodoviária Novo Rio (R$ 3,80). Há, também, a opção de pegar o ônibus que sai do Santos Dumont e ir para a Rodoviária Novo Rio, o valor é R$ 16.

#DicaPI: se você quer ir à Região dos Lagos por vias terrestres só porque não gosta de avião, veja estas dicas para controlar o medo de voar e repense o trajeto!

O que fazer na Região dos Lagos: dia 1

No primeiro dia de roteiro pela Região dos Lagos, fiz check-in no hostel e um passeio por 3 praias do município de Arraial do Cabo.

Conhecendo Arraial do Cabo

Comecei pela Praia do Pontal, para a qual fui de Uber (R$ 15) e ainda caminhei por 10 minutos. Ela é bem tranquila, pois não tem passeios de barco nem quiosques. Mas isso não é problema, porque tem vendedores de açaí, sorvete e até marmita (R$ 15). Só tem um detalhe: a água do mar é gelada!

Depois fui à Prainhaa 20 minutos de caminhada da Praia do Pontal. Lá tem quiosques, mesinhas para sentar e guarda-sol, por isso atrai mais turistas que a primeira.  

Para encerrar, visitei a Praia Grande para ver o pôr do sol. É pra entrar na lista de pores do sol mais lindos já vistos! A água dela é extremamente gelada, mas é uma praia linda! Da Prainha até lá são 15 minutos de caminhada pela cidade.

Observe que dá para fazer boa parte desse roteiro pela Região dos Lagos a pé, portanto, há economia com transporte!

A Praia Grande tem um deque de madeira muito bonito e grande. Nele, uma estátua da Flávia Alessandra é exposta como forma de homenagear a atriz, que é natural de Arraial do Cabo.

Depois de ter voltado para o hostel e me arrumado, fui para a Praia dos Anjos, numa espécie de centro da cidade, para jantar. O escolhido foi o Restaurante Garrafa de Nansen. Comi um talharim ao sugo por R$ 32,20 e bebi uma Heineken por R$ 9,80. Tanto o atendimento quanto o sabor do prato foram medianos. Por isso, sugiro considerar outras opções de onde comer em Arraial do Cabo.

#DicaPi: você também gosta de Heineken? Veja como é fazer o tour na fábrica dessa cervejaria em Amsterdam, sua cidade de origem!

Sobre o Hostel em Arraial do Cabo, Região dos Lagos

Hostel Forfun, em Arraial do Cabo

O Forfün Trips tem café da manhã e internet gratuitos, é limpo e muito bem localizado. Fica a 2 minutos da Praia dos Anjos. O atendimento é muito bom e é fácil se sentir em casa.

Os quartos possuem banheiros privativos, mas a cozinha é área comum do hostel. Dá para fazer uma comidinha compartilhada ou só para você mesmo. A área dele é pequena, tendo apenas 13 vagas. Isso faz com que ele se torne mais organizado, porém disputado. Sendo assim, para garantir sua vaga, reserve com antecedência. Para tal, usei o Booking.com, um site confiável para reservar hotéis e hostels pelo Brasil e mundo afora.

O que fazer na Região dos Lagos: dia 2

Neste dia, aproveitei para conhecer a Igreja Nossa Senhora dos Remédios, o Museu Oceanográfico. Bem como outras praias de Arraial do Cabo. O roteiro pela Região dos Lagos também teve direito à mergulho, trilha e passeio de barco.

Praia dos Anjos e centro histórico

O segundo dia começa pela Praia dos Anjos. O acesso é tranquilo, com vagas para estacionar nas ruas próximas. Dela, saem os barcos que fazem os tours pela Praia do Forno.

Depois de caminhar pela praia, fui ao centro histórico de Arraial do Cabo e conheci a Igreja Nossa Senhora dos Remédios. Ela foi construída em 1506, de pau a pique, mas hoje já tem uma construção mais firme, em tijolos. Ela está apenas a alguns metros da praia e é bem simples. Mas seu valor histórico faz com que seja indispensável no roteiro pela Região dos Lagos.

Andei por 3 minutos e cheguei ao Museu Oceanográfico. Ele é pequeno, mas é cheio de histórias interessantes de naufrágios e outros assuntos relacionados ao mar. No final, existe um aquário com algumas espécies de peixes, estrelas do mar e tartarugas. A entrada custa R$ 3. Dá uma olhada no horário de funcionamento:

  • Terça a sexta-feia, das 9h às 17h
  • Sábado, domingo e feriado, das 13h às 18h
  • Em alta temporada (novembro a fevereiro), sábado, domingo e feriado, das 14h às 19h

Praia do Forno, em Arraial do Cabo

Do centro histórico, onde está o Museu Oceanográfico, sai uma trilha para a Praia do Forno. Vale a pena fazer a trilha para ver a vista e tirar fotos incríveis. O nível é moderado-fácil e ficam várias pessoas vendendo garrafa de água por R$ 2 no início da trilha. Existem algumas pedras e areia na caminhada, mas elas não atrapalham nem escorregam. Entretanto, recomendo não subir em dia de chuva.   

Depois de andar por 15 minutos, cheguei até a praia. Na Praia do Forno, tem a opção de fazer o mergulho com snorkel para ver os peixinhos. O aluguel do kit de mergulho é R$ 20 e pode ser usado por uma hora.

Para voltar à cidade, é possível refazer a trilha ou pegar um barco-táxi e chegar pelo mar. O custo é de R$ 10 e dura, aproximadamente, 5 minutos. Achei válido porque é bem gostoso voltar à praia de barco, fora a visão mais ampla da Praia do Forno e da Praia dos Anjos.

Passeio de barco por Arraial do Cabo

De volta à Praia dos Anjos mais uma vez, peguei uma embarcação para fazer um passeio de barco pelas praias de Arraial do Cabo. Na que escolhi, bebi água e refrigerante à vontade. O preço foi R$ 70 e durou por 5 horas. É possível comprar churrasquinho de carne, queijo e pão de alho por R$ 5 cada. A embarcação que escolhi se chama Erica Barreto. São 30 minutos em cada praia, tempo para que o pessoal nade, curta a vista e se prepare para a próxima. A seguir, a lista de paradas desse passeio de barco por Arraial do Cabo.

Praia do Forno

O barco para no mar e é permitido que as pessoas desçam dele para nadar e mergulhar com os peixes. É aconselhável levar snorkel para ver os peixinhos bem de perto. Mas lembre-se: a água de Arraial é bem geladinha! O mergulho em alto mar é feito na praia. O preço é R$ 180 por pessoa e a atividade é bem tranquila para quem não tem experiência. O instrutor fica junto todo o tempo. São 8 metros de profundidade e é possível ver vários peixes e corais.

Pontal do Atalaia

Praia Pontal do Atalaia Arraial do Cabo Regiao dos Lagos

Mirante no Pontal do Atalaia, em Arraial do Cabo

É nesse local que fica a Gruta do Amor. Quando a maré está baixa, é possível chegar até ela a pé e tirar fotos nela. Um bote busca as pessoas do barco e levam para as prainhas. É um dos pontos mais famosos de Arraial, por isso prepare-se para enfrentar muito movimento. As prainhas são ligadas por trilhas e, em pequenos intervalos, é possível parar em um mirante e ficar admirando o mar azul.

Caso vá de carro, a dica é chegar cedo, pois a praia fica cheia e há um limite de 250 carros estacionados no pontal,  uma área de preservação ambiental. O estacionamento custa R$ 10, pagos em um quiosque da prefeitura.

Para chegar até as prainhas, são quase 300 degraus em um escada de madeira. À esquerda da escada, ficam trampolins para quem deseja se aventurar no mar de Arraial.

Ilha do Farol

O nome da Ilha do Farol se dá por abrigar faróis de observação náutica. É uma das mais bem preservadas e bonitas praias de Arraial. A Marinha cuida do local porque mantém uma base por lá. Sendo assim, os barcos que chegam à ilha devem ter autorização.

Nela, é permitida a entrada de, no máximo, 250 pessoas por vez. Enquanto um grupo está lá, os outros barcos esperam um pouco, só depois desembarcam seus passageiros. A ilha possui (peixes) tambaquis e, para preservação, não é possível passar de um determinado ponto. Ela já foi considerada a praia mais bonita do Brasil.

Fenda da Nossa Senhora da Conceição

A imagem da Nossa Senhora da Conceição foi esculpida por um pescador em 1721. Ela fica no meio de uma fenda, abençoando os casais e barcos que passam por ali. Diz a lenda que o casal que se beija na frente dela nunca mais se separa. É muito linda. No entanto, o barco apenas passa por ela.

Gruta Azul

Um dos passeios mais famosos é visitar a Gruta Azul. Ela fica em alto mar e se chega lá de barco. É possível levar os viajantes dentro da gruta, que tem esse nome porque, no pôr do sol, os raios batem nas paredes da caverna, deixando a água bem clarinha. Mergulhar nas águas faz o passeio ficar completo.

Terminado o passeio de barco, a opção foi voltar para o hostel e fazer um jantar por lá para interagir com as pessoas que estão hospedadas e economizar um pouco. Todavia, você também pode explorar os restaurantes da Arraial do Cabo.

Para você ter uma noção mais visual de como foram os 2 primeiros dias do roteiro pela Região dos Lagos, assista ao vídeo publicado no YouTube do Passagens Imperdíveis!

Conhecida com Caribe brasileiro, a Região dos Lagos tira o fôlego de muita gente. Por isso, embarque com a gente neste roteiro de 4 dias, em 3 cidades especiais.

O que fazer na Região dos Lagos: dia 3

O terceiro dia de roteiro pela Região dos Lagos foi dedicado a conhecer Cabo Frio, que fica bem perto de Arraial do Cabo. Passeei pelas praias e curti um pouco da vida noturna da cidade.

Viajando para Cabo Frio de Arraial do Cabo

Para conhecer um pouco mais da Região dos Lagos, fui para Cabo Frio (lembra que a região é formada por diversos municípios?). Para chegar até lá, de Arraial do Cabo, é possível ir de carro, ônibus ou Uber.

De carro, são gastos uns 20 minutos para percorrer 25 km. Já o ônibus cobra R$ 6 e demora 40 minutos. Por sua vez, o Uber sai por R$ 30, dependendo da tarifa.

Praia do Forte

Praia do Forte Cabo Frio Regiao dos Lagos

Praia do Forte, em Cabo Frio, outro município da Região dos Lagos

A viagem a Cabo Frio começou pela Praia do Forte. Ela possui pequenas dunas com barracas que vendem petiscos, açaí e outras coisas. Também é cercada por hotéis e pousadas, que oferecem muito conforto para a estadia dos turistas. Portanto, tem uma boa estrutura A atração da praia é o Forte de São Mateus, que pode ser visitado durante o dia, todos os dias da semana.

Geralmente, para utilizar guarda-sol, cadeiras e barracas nas praias de Cabo Frio, não se paga aluguel. No entanto, é necessário consumir os produtos do quiosque que cede os materiais.

Além dos quiosques, existem ambulantes que vendem algumas comidinhas na praia. Experimentei milho e um queijinho na beira do mar, por R$ 5 cada.

Praia das Conchas

Da Praia do Forte, fui de carro para a Praia das Conchas. O trajeto durou 25 minutos. Para entrar no Parque Estadual que leva ao nosso destino, tive de pagar R$ 10.

A Praia das Conchas é cheia de conchinhas, fazendo jus ao nome. A água é gelada, mas é muito tranquila, se compararmos com praias em que as pessoas surfam. Alguns quiosques atendem os banhistas com bebidas, comidas e até música.

Dela, é possível fazer uma caminhadinha e chegar à Praia Dunas do Peró.

Praia Dunas do Peró

A Praia Dunas do Peró é tão bonita quanto a das Conchas, porém é mais calma. Nessa praia, é possível fazer uma trilha para uma pequena ilha e ter uma vista linda. São vários cactos e, ao longo da trilha, há alguns mirantes, ideais para ver um lindo pôr do sol! Por isso, valeu a pena a caminhada.

Ilha do Japonês

Outra opção para ver o pôr do sol é a Ilha do Japonês. Há 3 formas de chegar até lá:

  • A pé: somente quando a maré está baixa
  • Nadando: exige mais esforço físico e maré alta; portanto, recomendo só para quem sabe nadar
  • De barco: custa de R$ 5 a R$ 10; os barcos ficam ancorados no Terminal de Transatlânticos

A distância da Praia do Forte até a Ilha do Japonês é pouco mais que 8 km. A ilha pode ser vista do bairro da Passagem, conhecido por seu ar de boemia. A Ilha do Japonês é calma, sem ondas, o mar é azul e existem restaurantes por lá.

Vida noturna da Região dos Lagos está em Cabo Frio

Para encerrar o dia, passei na Rua dos Biquinis, que fica entre Cabo Frio e Arraial do Cabo. São cerca de 150 lojas, por isso é conhecida como a maior rede de moda praia da América Latina

A noite de Arraial do Cabo costuma ser bem tranquila. Assim, quem deseja atividades noturnas costuma ir até Cabo Frio para jantar e passear pelos barzinhos.

Na Praia do Forte, fica uma feirinha com bastante variedade de produtos. Lá perto, encontrei o Museu Internacional do Surfo maior do gênero nas Américas Latina e Central e o 3° maior do mundo.

Ao todo, são 823 pranchas de surf, body board e long board. Portanto, é um museu bem completo para os amantes de surf. Ele funciona de terça-feira a domingo, das 17h às 22h.

Na orla da praia, barraquinhas oferecem música ao vivo. Logo, são ótimas opções de o que fazer em Cabo Frio à noite. A menos que você não queira provar comida saborosa e ouvir música boa enquanto sente o cheiro e a brisa do mar.

Após andar um pouco, depois dos barzinhos da orla, está o Boulevard Canal, outra alternativa para curtir a noite. Os passeios de barco de Cabo Frio saem dali. Também há barzinhos e restaurantes em um animado clima!

Depois da curtição, dá para voltar de Uber para Arraial do Cabo. Desse modo, não é necessário reservar nova hospedagem em Cabo Frio.

Assista ao vídeo do terceiro dia de roteiro pela Região dos Lagos, com diversas atrações de Cabo Frio!

A Região dos Lagos fica no estado do Rio de Janeiro e é um conjunto de belas praias que receberam o apelido de Caribe brasileiro. Isso porque, o mar da Região tem um azul único e cristalino.

O que fazer na Região dos Lagos: dia 4

Um roteiro pela Região dos Lagos não poderia deixar de fora o município de Búzios. Então aproveitei meu último dia passeando pelas praias da cidade.

Conhecendo Búzios

Mais de 20 praias em Búzios formam cenários curiosos, já que a geografia é irregular. São muitas praias e piscinas naturais que agradam a todas as idades e gostos: surfe, mergulho ou descanso, é só escolher.

Para chegar a Búzios a partir de Arraial do Cabo, há 3 maneiras:

  • Carro: mais ou menos 1 hora, na distância de 38 km.
  • Ônibus: Viação Salineira, 45 minutos de viagem, saindo ônibus a cada 15 minutos. Valor: R$ 5,60
  • Uber: aproximadamente R$ 70

Passeio de buggy para conhecer Búzios

Comecei o dia com um city tour de buggy. São 2 horas de passeio, por R$ 50. Passei por 8 praias e 3 mirantes ao longo do percurso.

Logo no início, vi a Ilha do Caboclo, que tem quase 500 anos de história. Lá, escravos eram selecionados para leilão na Casa do Sino.

A primeira parada é a Praia de João Fernandes, que está entre as 10 mais bonitas do país. O mar é esverdeado e calmo, a gastronomia é incrível e tem até música ao vivo. Por lá, existem vários hotéis e pousadas de luxo. Por isso, costuma encher.

A segunda parada é a Ilha Branca, cujo nome vem da camada branca que a cobre. Em frente a ela, tem um mirante que dá visão de 360° de várias praias lindas.

O passeio de buggy é interessante porque, além das praias e paisagens incríveis, o motorista explica sobre cada pedacinho de Búzios.

A Praia Brava tem como público os surfistas, pois as ondas são muito fortes e bravas, como o próprio nome sugere. Do outro lado, está a Praia Olho de Boi, que é de nudismo. De perto da Praia Brava, saem passeios de helicóptero por R$ 250, com duração de 7 minutos. A mesma agência que vende o passeio de buggy, a Great Tours, faz os de helicóptero.

No passeio de buggy, fiquei, mais ou menos, 20 minutos em cada praia. Se você tiver 2 ou mais dias em Búzios, use esse tempo para avaliar quais você mais gosta. Assim, no dia seguinte, aproveita para curtir só elas!

#DicaPI: o motorista do buggy não aconselhou fazer o passeio em dezembro, janeiro e fevereiro. Isso porque a cidade está em alta temporada, o que dificulta o tour.

Mais praias ainda em Búzios

Praia do Forno Buzios Regiao dos Lagos

A Praia do Forno, em Búzios, tem a areia avermelhada

Assim como Arraial do Cabo, Búzios tem uma Praia do Forno. A areia dela é avermelhada, devido à combinação dos minerais mica e granada. Ela faz parte de uma das 6 praias que existem na área. São vários blocos rochosos e, em cada um deles, há uma praia diferente. Vamos aos nomes:

  • Azeda e Azedinha: com uma faixa de areia pequena, as praias atraem os turistas pela água quentinha, cristalina e calma. Se estiver de carro, este deve ficar antes da praia, então se desce uma escada para chegar até lá. Mergulho, flutuação e stand-up são muito praticados nessas praias
  • João Fernandes e Fernandinho: ficam perto de resorts e hotéis de Búzios. Parecem duas piscinas naturais, por ficarem de frente uma da outra
  • Ferradura e Ferradurinha: as praias oferecem barracas com cadeiras, guarda-sóis, petiscos e bebidas. Os passeios de pedalinho, caiaque e stand-up paddle são atrações do local. Também é possível receber massagem em meio às pedras.
  • Forno e Forninho: ótimas praias para praticar o mergulho com snorkel, poque têm piscinas naturais. É um lugar confortável para as famílias com crianças, já que o mar é calmo.

A última praia que o buggy passa é pela Praia da Ferradura. É possível ficar nela até que o buggy retorne e leve os turistas de volta para a agência.

A 3 minutos de caminhada da Praia das Pedras, existe o Restaurante Sabor do Pescador. A comida é boa e barata. Isso porque você paga R$ 14,99 para comer um prato à vontade. Como diferencial, oferece diversas opções vegetarianas.

Passeio de escuna em Búzios, Região dos Lagos

Um outro passeio possível de fazer em Búzios é o de escuna, uma espécie de barco veleiro. O valor é R$ 50 por 2h30 de viagem. São 10 praias visitadas, 3 paradas para nadar, fora a possibilidade fazer mergulho. Por isso, é bom levar snorkel. Se não tiver o equipamento, os óculos podem ser alugados por R$ 15. Na escuna, temos água mineral à vontade. Já as bebidas e churrasquinho são vendidos separadamente.

As paradas para mergulho são:

  • Praia dos Amores: bem tranquila
  • Praia da Tartaruga: mais movimentada
  • Praia de João Fernandeságua muito gelada

No final do passeio, as pessoas são deixadas no mesmo lugar em que embarcaram – píer no centro da cidade. É uma experiência legal para ter outra perspectiva das praias conhecidas no passeio de buggy.

Do píer até a famosa Rua das Pedras, são 10 minutos de caminhada. São muitas opções de restaurantes e lojas na rua. Essa rua, em especial, mais a cidade de Búzios, se tornaram conhecidas após a atriz Brigitte Bardot passar suas férias de verão por lá, em 1964. À noite, as ruas de paralelepídedo ficam cheias de turistas. E um fato curioso: ela nunca foi restaurada.

Hora de ver, literalmente, como foi o quarto e último dia de roteiro pela Região dos Lagos, em que visitei diversas atrações de Búzios!

Para ver belas praias e curtir um mar cristalino, não precisa ir muito longe. A Região dos Lagos é tida como o Caribe brasileiro e te levamos para conhecê-la agora!

Dicas extras de viagem para Região dos Lagos

Quando for para a Região dos Lagos, é muito importante planejar onde ficar, principalmente se for de ônibus. O transporte público é tão eficaz quanto em outras regiões, por isso, opte sempre por se hospedar em áreas mais centrais.

Outro detalhe importante é: evite visitar essa região no feriados e férias escolares. Afinal, nessa época as cidades ficam lotadas, os preços tendem a aumentar e alguns passeios ficam impossibilitados ou as vagas acabam com muita facilidade.

Contudo, se você só tiver esses períodos para viajar, sem problemas. Nesse caso, a dica é planejar bem o seu roteiro pela Região dos Lagos. Assim, quando chegar lá, terá uma boa noção de o que fazer e evitará perder tempo escolhendo as atrações ou procurando hospedagem. É por isso que o Passagens Imperdíveis sempre compartilha dicas de viagem para diversos destinos.

#DicaPI: qual a melhor época do ano para viajar? Ajudamos você a descobrir a resposta baseada em parâmetros que só você sabe: orçamento, disponibilidade, estilo de viagem, etc.

Prepare sua viagem para a Região dos Lagos

No Passagens Imperdíveis, divulgamos promoções de passagens aéreas para destinos internacionais e nacionais, incluindo Rio de Janeiro e Cabo Frio. Desse modo, você consegue viajar barato para a Região dos Lagos.

Para tanto, basta seguir a gente nas redes sociais (Facebook, Instagram e Twitter) e baixar o aplicativo grátis. Com o app, você receberá notificações em tempo real de passagens aéreas baratas no seu celular! Então vai conseguir aproveitar as promoções antes que acabem.