Home > Dicas de viagem > Rota da Cerveja: destinos de viagem para cervejeiros

Rota da Cerveja: destinos de viagem para cervejeiros

Os apaixonados por um copo de lúpulo, malte e levedura podem encontrar seu lugar ao sol com a Rota da Cerveja que preparamos neste post. Sabemos que apreciar uma boa cerveja pode ser muito mais do que visitar bares, restaurantes e selecionar rótulos diferentes.

Abaixo, navegue pelo menu e vá direto no destino de seu interesse:

Amsterdam, Holanda

heineken experience cerveja em amsterdam

A Heineken Experience é uma exposição interativa dedicada à história e ao mundo que rodeia a famosa marca da cerveja | Foto: Passagens Imperdíveis

Não tem como começar a nossa rota da cerveja sem mencionar os destinos europeus. Quem realmente é fã da bebida tem que conferir as atrações da Holanda. Afinal, o país onde a tradição com cerveja é mundialmente conhecida, também é repleto de pequenas fábricas, com diversas opções de pubs.

Isso mesmo! São centenas de espaços e lugares incríveis, como a cervejaria Brouwerij’t IJ, por exemplo, uma pequena fábrica que fica ao pé de um moinho de vento. Sem dúvida, Amsterdam, capital da Holanda, dará uma boa noção para você do que é o mundo cervejeiro holandês. Digamos que é, de fato, imperdível.

A região – origem da famosa Heineken – reserva uma grande experiência para os adeptos e fãs: o Heineken Experience é um museu interativo, localizado na primeira fábrica da bebida. Por € 16, é possível entrar no local, fazer uma visita guiada de 1h30, conferir o processo de produção e ainda degustar algumas cervejas.

Ah! Inclusive, durante uma viagem pelo país, aproveitamos e fizemos uma visita à fábrica. Confira:

Se você quer saber o que fazer em Amsterdam, não deixe de conferir o primeiro dia desta etapa da nossa Eurotrip na capital da Holanda. Quer ver como a Heineken Experience é incrível? Vem com a gente!

#DicaPI: leia o nosso roteiro de 3 dias por Amsterdam!

Dublin, Irlanda

cerveja da guinness em dublin

A cerveja Guinness é a principal marca irlandesa | Foto: Passagens Imperdíveis

É possível vivenciar várias experiências na Europa, como na Irlanda. Inclusive, uma das cervejas irlandesas mais tradicionais é a Guiness Stout. A coloração escura, a espuma densa (tirada em duas etapas da biqueira), sabor complexo e encorpado são suas marcas registradas – há um ritual próprio para servir no copo.

A fábrica Guinness Storehouse é simplesmente a atração mais popular do país e recebe mais de 1 milhão de visitantes por ano. Aliás, engana-se quem pensa que visitar esse tipo de lugar é apenas pela bebida.

O tour pela Guinness é bem informativo, repleto de curiosidades sobre o processo de fabricação, o marketing da empresa e também a sua história.

Mas é claro que o país não se resume apenas à Guinness, já que há outras importantes cervejarias, como a Murphy’s, a O’ Haras, a Smithwicks e diversas marcas artesanais que estão conquistando o gosto do público irlandês. Outro ponto alto do país são os pubs de sua capital, Dublin, com uma cultura fortíssima. Afinal, são quase mil, sendo uma excelente opção de entretenimento.

E não para por aí! Além das diferentes cervejas e inúmeros pubs, a Irlanda tem uma tradicional festa realizada todos os anos: o St. Patrick’s Day – ou o feriado de São Patrício. O acontecimento é, inegavelmente, o auge cervejeiro de Dublin. Todas as pessoas se vestem de verde e celebram como se fosse o próprio carnaval. Como é proibido beber nas ruas, elas lotam os pubs.

#DicaPI: preparamos um roteiro por Dublin, que inclui nossa passagem pelo St. Patrick’s Day e o Guinness.

Bruxelas e Bruges, Bélgica

A Bélgica produz mais de mil rótulos de cerveja, o que coloca o país na rota cervejeira de muitos viajantes. Lá, as bebidas são conhecidas pela qualidade e variedade, com combinações que, à primeira vista, podem parecer esquisitas, mas que dão o toque final e tornam a degustação uma experiência cultural.

A tradição da bebida na Bélgica vem de séculos, começando pela famosa cerveja Trapista, produzida em monastérios desde os anos 1500. O clima no país contribuiu para esse costume, por ser ótimo para a produção de baixa fermentação e, ao mesmo tempo, não prejudicar a de alta. O lúpulo da região é considerado um dos melhores do mundo. Ou seja, só tem vantagens.

Em Bruxelas, capital da Bélgica, é possível visitar os bares Delirium Café e Moeder Lambic, que têm ampla carta de cervejas, muitas delas locais, incluindo Lambics tiradas na pressão.

diferentes marcas de cerveja na bélgica

É possível encontrar várias marcas de cerveja na Bélgica | Foto: Passagens Imperdíveis

Visitar a cervejaria Timmermans, no vilarejo de Itterbeek, a Boon, em Lembeek, e o Museu Bruxelense da Gueuze, conhecido como Cervejaria Cantillon, é pedida certa!

Já em Bruges, cidade medieval considerada “a Veneza do Norte”, há muito para conhecer. Uma visita à cervejaria Bourgogne de Flandres é quase obrigatória. Interativa, oferece guias de áudio em diversos idiomas, inclusive português.

E tem mais! A rota da cerveja em Bruges não estaria completa sem visitar a De Halve Maan, que produz a Brugse Zot e a linha Straffe Hendrik. Ainda vale conhecer o menu harmonizado do restaurante da cervejaria.

Outra opção é o De Garre, que oferece extensa carta de cerveja. A exclusiva do bar é a tripel Del Garre, presente em todas as mesas. Por lá, inclusive, existe a preocupação de servir os rótulos em copos originais (sem custo adicional!).

Munique, Alemanha

Se você está pensando em programar uma rota da cerveja pela Alemanha, não pode deixar de colocar em sua lista a cidade de Munique. Considerada uma das capitais mundiais da bebida, é, sem dúvida, um dos pontos de parada para os apaixonados pelo tema.

oktoberfest em munique na rota da cerveja

A Oktoberfest é um festival que acontece em Munique, sendo a principal festa da Alemanha e uma das mais importantes do mundo | Foto: Pixabay

Aliás, a Oktoberfest, um dos eventos mais famosos do universo cervejeiro, começou lá. Com início em setembro, vai até outubro (daí o nome “Oktober”, em alemão) e costuma receber mais de 9 milhões de pessoas anualmente. Dessa forma, possui grande variedade de cervejas artesanais para todos os gostos.

Desculpe-nos o clichê, mas não dá para falar em uma rota de cerveja sem escapar dessa grande festa. A experiência de estar em uma Oktoberfest é, com toda a certeza, inesquecível. Então, caso não consiga ir a Munique, vale a pena conhecer outras versões do evento.

A capital da Bavária é, de fato, bem cervejeira. As opções para os visitantes (e, claro, os moradores) que gostam de uma boa cerveja são muitas, mas existem 6 que são consideradas as maiores: HofbräuhausAugustinerPaulanerHacker, PschorrSpaten e Löwenbrau. Elas não estão presentes apenas na Oktoberfest e nos supermercados. Também estão abertas diariamente aos seus apreciadores bem no coração da cidade. Irresistível!

Bariloche, Argentina

Não é apenas de neve e chocolate que Bariloche vive. A cidade também conta com lugares fantásticos para os degustadores da cerveja, como é o caso da Cervejaria Patagônia. Então, acredite, a rota da bebida pela Argentina pode – e deve – entrar no seu roteiro. Os motivos vamos contar agora.

Localizada no Circuito Chico, um dos mais tradicionais da cidade, a cervejaria é um dos points de Bariloche. Bastante procurada pela sua fama de produzir boas cervejas, o destino ainda conta com um extra espetacular: uma vista digna de cartão-postal da Patagônia Argentina.

Um dos grandes diferenciais, com toda a certeza, é estar completamente integrado à natureza. De cara para o Lago Moreno e para as montanhas, é um convite para almoço, ou fim de tarde, com uma esticadinha para curtir a noite argentina. Dica: como a cervejaria costuma ficar muito cheia, principalmente durante o verão (dezembro a março), chegue cedo para não enfrentar filas.

No pub, você encontrará cervejas que não chegam ao Brasil, como a Patagônia Lager e Amber Ale, e outros rótulos, como Patagônia 24.7 (Session IPA), Patagônia Imperial IPA e a Patagônia Oktoberfest.

Dessa maneira, o objetivo do país é entrar na rota da cerveja nacional e internacionalmente, da mesma forma como ocorre com os vinhos.

Nova York, Estados Unidos

cerveja brooklyn brewery nova york

Cerveja da Brooklyn Brewery em Nova York | Foto: Passagens Imperdíveis

Destacar os pontos turísticos de Nova York não é uma tarefa fácil, porque na “cidade que nunca dorme” há muita coisa para fazer, em qualquer época do ano. Mas, neste momento, esqueça a Estátua da Liberdade ou a Times Square. O foco é a Cervejaria Brooklyn Brewery. Bom, pelo menos para os fãs da cevada.

Criada em 1988, em sua comunidade de origem, o local é famoso por fabricar a sua própria cerveja e por ter um gosto autêntico, que atrai os turistas e que acabou se tornando uma marca internacionalmente conhecida. Portanto, é possível curtir o espaço, que fica em um galpão aberto para clientes, em um ambiente bem informal. Ou pode-se optar por um tour na fábrica da Brooklyn Brewery (aliás, essa foi a nossa escolha quando visitamos).

Por lá, além de conhecer as instalações, há a opção de degustação dos seus muitos rótulos. As visitas são gratuitas e ocorrem aos sábados e domingos. Vale lembrar que apenas maiores de 21 anos podem experimentar as cervejas; os menores devem estar acompanhados dos seus responsáveis.

Mas, atenção! Consulte o guia para obter mais informações sobre horário de férias, alertas e fechamentos, de modo a garantir que no dia da sua visita o local estará aberto!

#DicaPI: tem um roteiro de 1 dia com o que fazer em Brooklyn, Nova York, com nossa passagem pela Brooklyn Brewery. Leia!

Rota da cerveja no Brasil

As cervejas artesanais caíram, de fato, no gosto do brasileiro. E o melhor: já é possível encontrar alguns belos roteiros para experimentar os mais variados desses rótulos. No Sul e no Sudeste, por exemplo, a visita às cervejarias – e às indústrias – vem se tornando um programa clássico. Confira alguns destinos para realizar uma rota da cerveja!

Blumenau

oktoberfest blumenau

A Oktoberfest Blumenau é a segunda maior festa da cerveja do mundo, deixando atrás apenas a original de Munique | Foto: Wikipedia

A cidade catarinense de Blumenau não poderia ficar de fora da nossa lista. Entre as diversas atrações, está a fábrica da Eisenbahn, uma das principais da região. É possível conhecer todo o processo, degustar cervejas e até mesmo os produtos usados na fabricação delas.

No estado de Santa Catarina, concentram-se diversas cervejarias de renome, mas é em Blumenau que ocorre o principal evento do ramo: a edição brasileira da Oktoberfest. Desde 1994, a cidade promove a maior festa alemã no Brasil! São, ao todo, 19 dias repletos de cultura, música, uma deliciosa gastronomia e, é claro, muita cerveja. Para quem gosta, é, sem dúvida, um acontecimento de primeira qualidade para conhecer.

Belo Horizonte

atelie wals belo horizonte

As bebidas do Ateliê Wäls são mantidas em barricas de madeira, divididas em 12 variedades | Foto: Divulgação

Na terra da cachaça, as cervejas artesanais também fazem sucesso – e até mesmo fora do Brasil. Uma das mais premiadas cervejarias brasileiras, a Wäls, está localizada na capital mineira, Belo Horizonte. A fábrica foi inaugurada em 1999 e já foi campeã mundial com seus rótulos Dubbel e Quadruppel, além de concorrer em praticamente todas as edições do concurso.

Como resultado do trabalho de sucesso, a Wäls também já foi considerada a melhor cervejaria da América do Sul. Vale muito a pena conhecer a extensa carta que a empresa possui e toda a sua história, que ajudou a colocar BH na rota da cerveja.

Ouro Preto

A cidade histórica de Ouro Preto, em Minas Gerais, abriga a famosa Cervejaria Ouropretana. Fundada em 2011, o local buscou na história os princípios e os fundamentos da produção de suas cervejas, aliando tradição à tecnologia no desenvolvimento da bebida.

De tal forma, a cervejaria produz, hoje, 5 estilos de cervejas em sua linha fixa, em garrafa e em chopp. Fabrica também algumas receitas sazonais, todas elas sem adição de produtos químicos.

As visitas guiadas são uma oportunidade de conhecer o trabalho desenvolvido e ainda degustar algumas das produções da Ouropretana, que fica no distrito de Cachoeira do Campo, a 17 km do centro de Ouro Preto.

#DicaPI: veja as dicas que preparamos neste roteiro por Ouro Preto.

Ribeirão Preto

Na cidade repleta de cervejarias artesanais conceituadas, um dos tours mais concorridos é o que leva à pioneira Colorado. A marca oferece uma bebida com mistura de tons e ritmos brasileiros. Com receitas bem tupiniquins, ela tenta trazer, desse modo, em seus rótulos, a ideia de um Brasil diferente e único. Por isso, café, rapadura, mandioca, mel, castanha-do-pará são alguns dos ingredientes que os fabricantes arriscam em suas cervejas.

Com uma carta com 12 variedades, a Colorado surgiu como chopp em 1996. O tour pela fábrica ocorre aos sábados, no valor de R$ 25. É apresentado o seu processo de fabricação – manual e natural – e inclui harmonização de diversos rótulos.

BÔNUS: tipos de copos para sua rota da cerveja

tipos de copo de cerveja

Você sabia que cada copo propicia uma experiência diferença ao beber cerveja? | Foto: Passagens Imperdíveis

Você sabia que existe copo certo para tomar cerveja? Se você acha que beber em qualquer copo é bom, aprenda que, com os copos corretos, é possível aproveitar o máximo da experiência gustativa da bebida.

Existem 16 desses copos que são desenhados principalmente para aprimorar a experiência de degustação. Portanto, para você conhecer melhor, preparamos uma lista com 10 deles!

Pilsen ou pilsner

Com formato estreito e alongado, esse tipo de copo geralmente recebe estilos, como American Lager e Pilsner, que não possuem aromas muito evidentes, para facilitar a captação dessas notas.

Lager

Ao chegar em um barzinho e pedir chopp, provavelmente é nesse copo que vai vir. Ele contribui para a formação e manutenção da espuma, devido à base estreita que fica mais larga do meio para cima.

Pint

Tradicional no Reino Unido, tem capacidade para 568 ml. Já nos EUA, cabem 473 ml. Nos bares da terra da Rainha, a palavra pint é usada para pedir cerveja.

Tulipa

Com uma pequena curva para fora, esse copo expande os aromas e facilita a evolução da espuma.

Cálice

A boca larga e fundo raso privilegiam a retenção de espuma e proporcionam melhor experiência em relação aos aromas frutados e complexos das cervejas belgas especiais.

Caneca

Perfeita para cervejas fáceis de beber, combina com festivais de cerveja e Oktoberfest. É muito utilizada para chopp.

Americano

O bom e velho copo americano. Com cerca de 190 ml, é o mais pedido para uma boa botecagem com cervejas mais leves.

Curiosidade: em Belo Horizonte, ele tem o nome de copo Lagoinha; esta é uma das únicas partes do Brasil que não adere ao termo copo americano.

Mass / Mug / Stein

Também chamado de Mugs (inglês) ou Stein (alemão), o típico canecão alemão que suporta até 1 litro de cerveja tem paredes espessas e alça firme. Característica que auxilia na manutenção da temperatura da bebida e permite brindar várias vezes.

Pokal

Com fundo arredondado e boca estreita, favorece a preservação de espuma, o aspecto transparente e brilhante da cerveja, além da saída de perfumes a cada vez que se toma. É bastante versátil e é considerado o coringa para todos os estilos de cerveja.

Weizen

De boca larga para comportar também o colarinho formado pela espuma das cervejas de trigo, essas taças recebem 500 ml da bebida (isso mesmo, meio litro). Por isso, exclusivo para cervejas de trigo, como Weiss, Weizen, Weissdunkel e Weissbock.

O boom das fábricas artesanais continua trazendo a cada dia novas marcas e sabores para o público e novas experiência para quem aprecia essa bebida. Gostou da nossa rota da cerveja? Cada uma, com seu jeito, inova no jeito de apreciar a bebida mais popular do mundo!

Passagem aérea em promoção, para realizar a rota da cerveja, é aqui!

Siga a gente nas redes sociais (InstagramFacebook e Twitter) e fique de olho nas nossas ofertas! Você também pode baixar o nosso aplicativo, que é gratuito, e te notifica em tempo real. Bora viajar!