Home > Dicas de viagem > Eurotrip: Tudo sobre Londres! Dicas Imperdíveis da capital da Inglaterra!

Eurotrip: Tudo sobre Londres! Dicas Imperdíveis da capital da Inglaterra!

Viagem realizada por Patrícia Guedes e Jairo dos Santos em março/2018 | Convidamos você para embarcar em mais uma experiência inesquecível! O destino, desta vez, foi Londres. Anote tudo aí, viajante!

Vista London Eye

Já imaginou você curtindo a London Eye? É possível!

Compramos nossas passagens em uma promoção que o PI divulgou em janeiro/2018. Garantimos, por R$ 4.300, lugares na Classe Executiva. Ou seja, nível superior, por preço de econômica. Importante lembrar que, geralmente, o valor cobrado pela business é de R$ 10/15 mil.

Aliás, quer ficar por dentro de promoções de passagens? Aproveite e baixe nosso aplicativo. É o melhor jeito de você conseguir aquele voo com preço de promo incrível!! E ative as notificações (app gratuito e disponível para disponível para Android, iOS e Windows Phone).

Para aumentar as suas chances, siga o Instagram do PI (@passagensimperdiveis).

Viajar em Classe Executiva

Viajar em Classe Executiva pode, a princípio, parecer algo distante. No entanto, a partir do momento em que você aprende a aproveitar as oportunidades com a ajuda do Passagens Imperdíveis, descobre que é possível, sim, viajar mais e melhor, direcionando os seus recursos para experiências inesquecíveis.

Esse tipo de experiência ultrapassa a oportunidade de se locomover de um lugar ao outro de maneira mais confortável – o que, convenhamos, já é um super benefício! Mais do que isso, viajar em Classe Executiva é ter a oportunidade: (i) de desfrutar de um atendimento diferenciado do início ao fim, com acesso a um guichê especial e fila prioritária de check-in junto à companhia aérea; (ii) de ter acesso à sala VIP disponibilizada para os clientes da Classe Executiva e membros elegíveis dos programas de fidelidade; (iii) de, no momento do embarque, ter acesso à fila prioritária de acesso à aeronave; (iv) de, durante o voo, ter acesso ao serviço de bordo pensado exclusivamente para os passageiros da Classe Executiva; (v) de, no momento do desembarque, ser o primeiro a sair da aeronave o que, consequentemente, te permite ser um dos primeiros na fila da imigração; (vi) de, no momento de ter acesso à esteira de bagagens, suas malas estarem entre as primeiras que serão entregues aos passageiros; e (vii) de, ao final da viagem, receber uma maior pontuação em seu plano de fidelidade já que, para os passageiros que viajam em Classe Executiva, as milhas creditadas por ocasião do voo, são superiores àquelas creditadas para os passageiros da Classe Econômica que fizeram o mesmo trajeto.

Por aqui, já divulgamos promoções de passagens em Classe Executiva, para os mais diversos destinos do mundo. E, muitas vezes, em valor extremamente vantajoso em comparação aos bilhetes para viajar em Classe Econômica.

Já compartilhamos, por exemplo, dicas de como comprar passagens para: (i) os Estados Unidos, em Business Class da Delta Airlines, por R$ 2 mil; (ii) a África do Sul, pela LATAM, por R$ 3 mil e 600; (iii) a Europa, também pela LATAM, por R$ 4 mil e 300; e muito, muito mais!

Fique ligado(a) em nosso site e redes sociais! Além disso, faça o download de nosso aplicativo gratuito (iOS; Android e Windows Phone) e ative as notificações! Te garantimos que, do lado de cá, continuaremos de olho em todas as melhores oportunidades para a sua viagem!

A Classe Executiva da Latam

Antes mesmo de embarcar, o passageiro que compra tickets de executiva pode curtir o conforto da sala VIP. Nossas passagens nos deram direito a desfrutar do espaço da Latam, considerado um dos melhores do Brasil. Veja sobre as salas VIPs e como fazer para aguardar a hora do seu voo em alguma delas, mesmo que você não vá viajar na classe executiva.

Voamos pela companhia aérea Latam em um boeing 777 e achamos muito confortável. Na business, a poltrona vira uma cama, o que faz com que seja possível descansar bem durante o trajeto. De boas-vindas, nos serviram água, suco, espumante e nuts.

Uma das refeições servidas na Classe Executiva da LATAM

Uma das refeições servidas na Classe Executiva da LATAM

Nosso itinerário foi: São Paulo – Frankfurt – Londres. Primeiro desembarcamos em Frankfurt, mas não visitamos a cidade. Ela serviu apenas como base para conexão, que nos levou ao nosso primeiro destino, a Inglaterra – mais especificamente, Londres.

De São Paulo a Frankfurt

O voo até Frankfurt, na Alemanha, durou aproximadamente 11 horas e, neste tempo, foi servido jantar e café da manhã. A primeira refeição contou com entrada, prato principal e sobremesa. Nossas escolhas foram: sorrentino de alcachofras, uma massa e filé mignon. De sobremesa, optamos por cheesecake e sorvete. Também nos foi oferecida uma carta de vinhos com variadas opções.

A bolsinha de amenidades, entregue aos passageiros da Executiva, era bem bonitinha. E contava com tapa olho, meinha antiderrapante, tapa-ouvidos, canetas, toalha de rosto, hidratante para os lábios, hidratante corporal, escova e pasta de dente, ou seja, um kit de higiene relativamente completo. 

Assista ao vídeo e veja como nossa experiência na sala VIP e na classe executiva da LATAM!

O voo testado da vez é a Classe Executiva da LATAM! Viajamos de Guarulhos (SP) até Frankfurt na Alemanha. Começamos pela Sala VIP da LATAM no aeroporto de Guarulhos: um espaço com muita comodidade, onde você pode trabalhar, tomar banho, comer, beber ou se divertir com muito conforto e serviços de primeira, todos oferecidos como cortesia pela cia. aérea.

Por fim, chegamos a Frankfurt para nossa conexão que nos levou até Londres, nosso destino final.

Moeda e fuso horário de Frankfurt

Em Frankfurt, na Alemanha, a moeda é o euro (equivalente a R$4,39 – maio/2018). O fuso horário da época da nossa visita (março), quando vigorava o horário de verão brasileiro, era de 4 horas a mais em relação ao horário de Brasília. Porém, no horário normal, costumam ser 5 horas de diferença.

De Frankfurt para Londres

O aeroporto de Frankfurt é bem grande, um dos maiores do mundo, sendo o principal centro de operações da Lufthansa. Por isso, é bom programar direitinho como a conexão será feita. No nosso caso, tínhamos uma folga de 5 horas entre os voos, mais do que suficiente para todas as burocracias. 

Assim que desembarcamos, passamos pelo controle de passaporte, imigração e seguimos para pegar a bagagem e despachá-la para um novo check-in. Isso aconteceu porque voamos em companhias diferentes, em cada trecho da viagem – primeiro Latam, depois British Airways. Nesse espaço de tempo, acessamos a internet gratuita do aeroporto.

De Frankfurt para Londres, o voo durou 1h45, a bordo de um A319. Ainda no ar, recebemos o chamado “Landing Card”, um formulário para preenchimento de informações pessoais solicitadas pela imigração de Londres – desde nome, passando por nacionalidade, ocupação, dados do passaporte, informações sobre hospedagem durante a estadia, etc.

O aeroporto Heathrow

Heathrow Airport em Londres

Chegada a Londres

Chegamos em Londres no Heathrow Airport e passamos pela famosa imigração londrina. Ela é conhecida pela costumeira solicitação de documentos para concessão de visto de entrada, acompanhada de diversas perguntas. Mas, no nosso caso, foi bem rápido e tranquilo.

Ficamos menos de 3 minutos com o agente imigratório. Ele fez alguns questionamentos, como: quanto tempo ficaríamos, o que faríamos e onde pretendíamos nos hospedar. Muito simples.

#DicaPI: explicamos todos os detalhes sobre o visto para entrar em Londres. Em caso de turismo, não há necessidade de pedido prévio – para a categoria Standard Visitor – mas é preciso ter em mãos uma série de documentos que podem ser solicitados. Por isso, é sempre bom estar munido de todas as documentações que comprovam sua intenção de viagem.

O Heathrow Airport é super bem sinalizado. Ele é um dos seis aeroportos do país – são eles: Gatwick, Stansted, Luton, London City, Southend e Heathrow. Todos eles são bem servidos de transporte público, e a internet é gratuita.

Chip de internet Londres

O chip de internet foi comprado no Aeroporto de Londres

Logo próximo à saída da imigração do Heathrow, é possível avistar uma lojinha que vende os indispensáveis adaptadores de tomada, a partir de ‎£ 5 (R$ 25,15) e, também, chips de internet com planos a partir de ‎£ 25 (125,75), com a opção de roaming para toda a Europa.

A lojinha do aeroporto, Sim Local, possui chips de dados de diversas operadoras: EE, 3, Vodafone e Lycamobile. O plano que escolhemos foi de uma internet ilimitada da operadora 3, 4G, com a possibilidade de compartilhamento dos dados. Pagamos ‎£ 50 (R$ 251,50).

Saindo do aeroporto de Londres

Para sair do aeroporto de Londres, existem várias possibilidades:

  1. Alugando um carro: não é uma opção interessante, uma vez que o transporte público da cidade é muito efetivo e caminhar por Londres também é 100% viável.
  2. Táxi ou Uber: do aeroporto ao hotel simulamos uma corrida de Uber e o valor variava entre ‎£ 27 (R$ 135,81) e ‎£ 70 (R$ 352,10), dependendo do tipo do carro.
  3. Transfer particular: sai a ‎£ 75 (R$ 377,25) para duas pessoas, com uma mala grande cada.
  4. Heathrow Express: é um trem que te leva até a estação Paddington, ele custa a partir de ‎£ 25 (R$ 125,75).
  5. Underground: pelo metrô de Londres demoraríamos mais ou menos 50 minutos para chegar ao nosso hotel e não iríamos andar quase nada, já que ele é ao lado de uma estação. Assim, esta foi a opção que escolhemos.
Desembarque internacional de Londres

Desembarque internacional de Londres

Underground

As estações de trem e metrô ficam dentro do aeroporto, bem próximas ao desembarque internacional. Basta seguir as placas!

Logo que se desce para as estações, é possível encontrar máquinas que permitem comprar o bilhete do transporte público, o Oyster. Você pode escolher a opção que melhor se adequa à sua viagem. O bilhete único, individual, quase nunca é vantajoso. Ele custa a partir de ‎£ 4,90 (R$ 24,65).

Se você quiser usar o ônibus ou metrô por mais de quatro dias consecutivos, vale a pena comprar o 7-Day Travelcard, com preço de ‎£ 62,30 (R$ 312), para andar em todas as áreas – zona 1-6.

Mapa do metrô de Londres | Crédito: site tfl.gov.uk

A compra do bilhete para o Underground

  • Depois de escolher o bilhete, você precisará escolher sua zona. As principais atrações turísticas estão localizadas nas zonas 1 e 2 – o aeroporto de Heathrow fica na zona 6. #SeLiga: Caso vá utilizar o transporte público já na saída do aeroporto, você deverá adquirir o bilhete que atende às zonas 1-6.
  • Por fim, é só selecionar a data de início do seu bilhete e pronto.
  • É possível pagar com cartão de crédito, cédulas e/ou moedas.

#DicaPI:  acesse nosso post especial para saber mais sobre o Underground e o Oyster.

A estação mais próxima ao hotel que ficamos hospedados, o St Martins Lane London, é a Leicester Square. Depois de sair do metrô, caminhamos por menos de cinco minutos e, enfim, chegamos. Mas você pode conferir outras opções de hotéis em Londres

Você sabia?

Mind the gap, ou melhor, “cuidado com o vão”, é uma popular advertência que foi introduzida no Underground em 1968.

De Uber, por Londres

O Uber esteve no centro de uma série de questionamentos na cidade de Londres. Mas seu uso foi liberado em junho de 2018, com condições, pela TfL (Transport for London), que regulamenta o transporte público na cidade. Entre elas está a limitação da jornada de trabalho para os motoristas parceiros do aplicativo, assim como a divulgação de dados detalhados sobre a empresa, no Reino Unido. Em resumo, o Uber passa por um momento de avaliação.

Em Londres, o Uber está disponível em várias modalidades, desde o Pool até o UberX, passando pelo UberXL, Lux, Assist, Access e Exec. Como estimativa, uma corrida entre o Gatwick Airport e a London Eye tem preço médio de £60 (R$ 301,80) no UberX. Lembrando que as tarifas são dinâmicas e podem ser consultadas no site da empresa ou pelo aplicativo.

Com licença de operações temporária válida por 15 meses – até setembro de 2019, o Uber volta a ser uma boa opção de meio de transporte por Londres.

Que tal ver em vídeo como foi todo esse processo de saída do aeroporto? Assista j

Neste vídeo, vamos te ajudar a descomplicar alguns trâmites burocráticos de uma viagem à Europa, como: conexão em Frankfurt, imigração em Londres, plano de Internet em Londres, Underground e bilhete Oyster.

Detalhes importantes

Idioma

Em Londres, o idioma falado é o inglês.

Moeda

O Reino Unido não faz parte da Zona do Euro. A moeda utilizada por lá é a Libra Esterlina. Quando este post foi publicado, em maio de 2018, £ 1 equivalia a R$5,03.

Tomadas

Tomada em Londres

 

Na Inglaterra, a tomada é de 3 pinos retangulares, com voltagem de 240. Por isso é primordial levar ou comprar adaptadores.  

Fuso horário

A Inglaterra tem 3 horas a mais que o Brasil (horário de Brasília) quando está em horário normal. Do último domingo de março ao último domingo de outubro, o país britânico entra no horário de verão. Assim, o fuso aumenta para quatro horas a mais.

Vacina

Não é necessário apresentar seu Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia (CIVP) para entrar na Inglaterra. Porém, indicamos sempre que você esteja com suas vacinas em dia para ter uma viagem mais tranquila. Entenda como funciona o CIVP neste post.

#DicaPI: seja qual for o seu destino internacional, faça um Seguro Viagem (entenda a importância de assegurar a sua viagem). Ele é essencial para a sua segurança e tranquilidade. E, em alguns casos, prioritário na hora da imigração – se o país for signatário do Tratado de Schengen. Não é o caso do Reino Unido, mas não vale arriscar. O PI é parceiro da Mundial Travel. Faça uma cotação para Londres.

Curiosidades sobre Londres

  • Os 32 distritos de Londres são representados pelas 32 cabines da London Eye, inaugurada em 1999. No entanto, elas são numeradas de 1 a 33, já que o número 13 foi retirado por questões supersticiosas.
  • Também conhecida como Millennium Whell, ou Roda do Milênio, a London Eye comporta 800 pessoas por rotação, que tem duração de 30 minutos.
  • Originalmente, o Big Ben não é o nome do relógio que fica na Torre do Palácio de Westminster, mas sim do sino.
  • Criado em 1863, o metrô de Londres, Underground, é o mais antigo do mundo.
  • Existem cerca de 20 rios subterrâneos debaixo das ruas de Londres, afluentes do rio Tâmisa e do rio Lea.
  • Tradicionais, as atuais cabines telefônicas de Londres foram projetadas pelo arquiteto Sir Giles Gilbert Scott, em 1935 – modelo K6 (Jubilee Kiosk). Pesam 762 quilos.
  • Tecnicamente, a cidade de Londres é uma das menores do Reino Unido, por contar apenas com cerca de 7 mil habitantes. Mas, em toda região da Grande Londres, são mais de 9 milhões de residentes.
  • Londres conta com mais de 170 museus.
  • Em 1666, por três dias o grande incêndio de Londres, ou Grande Fogo, destruiu grande parte da City of London e é, até hoje, considerado uma das maiores catástrofes da capital inglesa.
  • Limpo e bem tratado, nos dias atuais, o rio Tâmisa já foi chamado de O Grande Fedor.
  • A Tower Bridge não é a ponte mais antiga de Londres, mas é a mais visitada. Vários filmes tiveram cenas gravadas por lá, como Velozes e Furiosos 6, O Diário de Bridget Jones, Missão Impossível e Tomb Raider.
  • A London Bridge foi a primeira ponte de Londres e, até 1750, era a única a cruzar o rio Tâmisa. Por isso sua grande importância histórica.

Sua vez de viajar!

Agora que já sabe como chegar em Londres, confira o nosso roteiro pela cidade.

E acompanhe outras dicas imperdíveis sobre viagens internacionais:

Aproveite todas as informações que te demos e garanta sua passagem! Já demos a dica, no início do texto, do nosso aplicativo. Ele pode ser baixado de graça e de todas as lojas virtuais:  iOS, Android e Windows Phone. Por meio dele, você vai saber de todas as promoções de passagens em primeira mão!

Nos acompanhe também nas redes sociais, Facebook, Instagram, Twitter e se inscreva no nosso canal do YouTube. Assim, você fica por dentro de todos os novos conteúdos que produzimos!

Nos encontramos em breve!

SalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvar

SalvarSalvar

SalvarSalvar

SalvarSalvar