Home > Dicas de viagem > Transporte de animais de estimação em voos: dicas e regras para o seu embarque

Transporte de animais de estimação em voos: dicas e regras para o seu embarque

O transporte de animais de estimação em voos, hoje, é uma prática comum, já que os bichinhos se tornaram parte das famílias. E, para a nossa alegria, as companhias aéreas estão se atentando a essa demanda, proporcionando viagens completas, com todos os membros incluídos no embarque!

Viajar com pets na cabine não é algo complicado, porém, é necessário seguir algumas dicas e regras. Por isso, para que tudo corra dentro do planejado, seja para viagens dentro ou fora do Brasil, a principal dica é: se organize com ANTECEDÊNCIA.

Transporte de animais de estimação: como embarcar com o seu pet!

Viagens nacionais

Certificado Veterinário: o Certificado Veterinário é um documento que deve ser apresentado para atestar a saúde do seu animalzinho. Ele é emitido pelo seu veterinário e tem validade de 10 dias – fique atento ao prazo para o  embarque.

Além disso, no transporte de animais de estimação em voos dentro do Brasil, será necessário apresentar também a Carteira de Vacinação do seu bichinho. Nesse caso, antecedência, mais uma vez, é a palavra que vai garantir o sucesso do seu embarque, pois  o certificado de vacinação antirrábica, por exemplo, é exigida para animais a partir de 3 meses de idade e deve ser aplicada de 30 dias a 1 ano antes da data da viagem.

Viagens internacionais

Assim como nós precisamos de alguns documentos como o Passaporte e o Certificado Internacional de Vacinação (em alguns casos) para viagens internacionais, a documentação necessária para o transporte de animais de estimação em voos varia de acordo com o seu destino. Fique atento à documentação que poderá ser exigida.

Documentação do seu pet

Certificado Zoossanitário Internacional (CZI)

É um documento emitido pelo serviço sanitário oficial do país de origem. Ele atesta a procedência do animal e serve para garantir a validação das condições sanitárias exigidas para o trânsito internacional de animais. A validade do CZI vai variar de acordo com as regras de cada país.

O CZI pode ser obtido nas unidades do Sistema de Vigilância Agropecuária Internacional (Vigiagro) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, localizados nos aeroportos, e nas Superintendências Federais de Agricultura de cada estado.

Atestado de saúde e Carteira de vacinação

Conforme comentado acima o atestado de saúde, é emitido pelo veterinário e tem validade de 10 dias desde a emissão. A certificação de vacinação antirrábica exigido para animais com mais de 3 meses de idade, sendo aplicada entre 30 dias e 1 ano antes do embarque.

Filhotes com menos de 3 meses de vida e que, assim, ainda não tomaram a primeira vacina, só poderão embarcar com autorização expressa do veterinário.

Laudo de sorologia

Este é um dos documentos que mais demanda tempo e planejamento de quem quer viajar com animais de estimação. Esta documentação é essencial para levar seu pet para a Europa e, neste caso, uma amostra de sangue é enviada para análise de um laboratório credenciado pela União Europeia (UE) no Brasil ou para outro laboratório igualmente credenciado pela Comunidade Europeia no exterior.

Mas atenção: a coleta do sangue do animal deve ser feita 90 dias antes do embarque e, assim, a entrega do laudo, sem atrasos, é garantida.

Passaporte

Sim! Nós realmente falamos passaporte! O Passaporte para Trânsito de Cães e Gatos é um documento emitido pelo Ministério da Agricultura e pode substituir a Carteira de Vacinação do seu pet.

Ele é aceito em todo o território nacional e em alguns países. Nesse caso, é importante se ligar se seu destino aceita o documento ou se, de fato, será necessário levar a Carteira de Vacinação. Saiba mais nesse link.

Para se informar melhor sobre quais documentos são exigidos no país que você vai visitar, não deixe de acessar o site do Ministério da Agricultura.

Microchip/tatuagem

Micro dispositivo implantado sob a pele do animal, que possui um código alfanumérico de identificação, funcionando como uma espécie de RG do seu pet. Uma alternativa ao microchip é uma tatuagem com as mesmas informações, normalmente localizada atrás da orelha do pet.

Após a microchipagem ou tatuagem do animal, você recebe uma etiqueta que deve ser apresentada no momento do check-in.

Fique atento!

Além das regras nacionais e internacionais de documentação para viajar com animais de estimação, é muito importante se ligar nas regrinhas específicas de cada companhia aérea, que podem variar bastante.

Para não tomar sustos na hora do seu embarque, seguem abaixo as informações sobre as principais cias brasileiras que realizam esse tipo de transporte:

Transporte de animais de estimação em voo de acordo com as principais cias aéreas brasileiras

Antes de mergulharmos nas especificações de cada cia, vamos falar sobre algo importante: a proibição de algumas raças em voos.

Antes de viajar com animais de estimação, verifique, com a empresa contratada, se o seu bichinho que possui braquicefálicos (focinho curto ou achatado) poderá viajar. Isso porque esse tipo de raça tem dificuldades de respirar durante o voo e, em 2001, um cachorro “Pug” foi a óbito por essa questão. Então, é mais que importante se informar, ok?

LATAM Airlines Brasil

O transporte de animais na cabine é exclusivo para a classe Econômica e é permitido viajar com 1 cachorro ou 1 gato. Em caso de quantidades maiores de cachorros ou gatos, o transporte só poderá ser realizado no compartimento de carga do avião. Outras espécies de animais deverão ser transportadas apenas pela LATAM Cargo.

A idade mínima do animal para viagem é de 8 semanas e, em caso de viagens para os EUA, 4 meses. Nos casos de cães-guia ou animais de assistência emocional, a viagem na cabine do avião não possui qualquer custo, mas é preciso apresentar documentação médica.

O peso total para o transporte de animais em voos somando a caixa de transporte não deve passar de 7Kg. As medidas máximas da caixinha são 36cm de comprimento, 33cm de largura e 19cm de altura para caixas rígidas e 36cm de comprimento, 33cm de largura e 23cm de altura para caixas tipo sacola. As caixas devem ser ventiladas e com piso absorvente.

O custo para embarque do pet na cabine é de R$200 em voos nacionais e US$250 em voos internacionais – por trecho. O prazo para solicitar o serviço é de, no mínimo, 24h antes do embarque. Clique para saber mais detalhes!

GOL Linhas Aéreas

Fique atento! No transporte de animais de estimação na cabine da GOL, são permitidos, em todos os voos domésticos e internacionais, cães e gatos com peso máximo de 10 kg, incluindo a caixa de transporte (do tipo kennel). No compartimento de carga, são permitidos cães e gatos com peso entre 10 kg e 30 kg.

As dimensões da caixa de transporte para embarque na cabine não podem ultrapassar altura de 82 cm, largura de 114 cm comprimento e 142 cm.

O custo para embarque do pet na cabine é de R$150 em voos nacionais, e R$450 em voos internacionais – por trecho. A solicitação do serviço deve ser feita com antecedência, pois normalmente há limites de pets por voo. Saiba mais!

AVIANCA Brasil

Para transporte na cabine, a Avianca Brasil aceita apenas animais domésticos – cães e gatos – e somente na classe econômica. Há um limite de 3 animais por voo na cabine de passageiros, sendo 1 por pessoa.

A idade mínima exigida para embarque é de 8 semanas, devido aos efeitos de desidratação causados pelo transporte aéreo. Nos casos de pets com idade inferior a doze semanas, de raças pequenas e mais suscetíveis à desidratação, é necessário apresentar certificado veterinário, atestando que os mesmos estão em condições de serem transportados.

A caixa de transporte deve ser de plástico rígido ou tecido resistente (com fundo impermeável), totalmente fechada e que permita a ventilação adequada à necessidade do animal e com dimensões máximas de 25cm de altura, 26cm de largura e 40cm de comprimento.

O limite de peso do animal + caixa de transporte é de 10 kg.

O custo para embarque do pet na cabine é de R$250 em voos nacionais, US$ 125 para viagens internacionais – por trecho – para América do Sul e para os Estados Unidos.

A Avianca não transporta animais no compartimento de carga. Saiba mais!

AZUL Linhas Aéreas

Na Azul, é permitido embarque na cabine de um pet por cliente, sendo no máximo três pets por voo. A idade mínima é de quatro meses.

O peso total do animal + caixinha de transporte deve ser de, no máximo, 5 kg. São aceitos dois tipos de caixa: a rígida ou a flexível, tipo sacola. As dimensões máximas devem ser de 43 cm comprimento, 31,5 cm de largura e 20 cm de altura.

O custo do serviço é de R$ 250 – por trecho.

A Azul não faz transporte internacional de pets e não transporta animais no compartimento de carga. Clique aqui para ver mais detalhes.

Cuidados com os animais de estimação antes e durante o embarque

Burocracias à parte, é necessário também pensar em outra questão tão essencial quanto a documentação: o bem-estar do seu pet.

É preciso lembrar que, por mais que estejamos acostumados a viajar, o animalzinho não tem noção do que sejam filas, check-in, aeroportos e aeronaves. Todas essas novidades podem agitá-lo de forma a comprometer, inclusive, a saúde.

Por isso, fique de olho em algumas dicas para o correto transporte de animais de estimação, de forma a garantir uma viagem com 100% de sucesso e conforto para você e para o seu filhote.

Dicas importantes

Avalie a real necessidade de levar seu pet com você

Se é o tipo de viagem que dá para deixá-lo com alguém confiável, prefira mantê-lo em casa.

Habitue seu pet com a caixinha

Assim como existem os que amam um passeio, há aqueles bichinhos que têm pânico da caixinha de transporte. Por isso, alguns meses antes, já vá fazendo exercícios de ambientação com seu pet nela, para que ele se sinta cada vez mais confortável lá dentro. Afinal, é ali que ele vai passar todas as horas de voo.

Chegue ao aeroporto com antecedência

Sim, antecedência aqui é, mais uma vez, uma palavra importante. O check-in com seu pet deve ser feito, pelo menos, duas horas antes do embarque. Além disso, esse tempinho garante a chance de um xixizinho ou uma refeição antes do voo (para o pet e para você também!), além de auxiliar na ambientação.

Higienização da caixinha

para garantir o bem-estar do seu pet e de todos os passageiros do voo, não se esqueça de embarcar com uma caixinha recém limpa e esterilizada. Isso pode evitar, inclusive, um possível impedimento na hora do embarque.

Bem-estar durante a viagem

apesar de ir juntinho ao dono, o pet ficará o tempo todo dentro da caixinha de transporte. Nesse caso, para deixá-lo mais confortável, uma dica é colocar, dentro dela, uma peça de roupa com seu cheiro, ou algum objeto com o qual ele se sinta seguro. Assim, ele tem certeza que você está ali ao lado.

Antes da viagem, converse também com seu veterinário sobre a necessidade de algum remédio para acalmá-lo, além de também pedir uma orientação ideal para alimentação nesses casos. E nunca, nunca se esqueça da coleirinha com identificação.

Dica Bônus

Para os viajantes que residem nos EUA, há sistemas que registra informações de animais de estimação que, além de serem amigos e parte da família, também são, oficialmente, suporte emocional ou físico do dono.

Se o seu pet estiver dentro dos requisitos, por lei, será garantido que ele viaje na cabine da aeronave, sempre! Para saber mais, acesse os sites do ESA e Service Dog.

No Brasil, isso também se aplica, mas de maneira diferente, já que é preciso ver como essa questão funciona de acordo com cada cia aérea. Então, faça o seu contato!

Com tudo garantido para viajar com animais de estimação, de maneira tranquila e segura, chegou o momento de curtir! BOA VI-AU-GEM!