Home > Dicas de viagem > Jericoacoara: roteiro de 4 dias pelo paraíso cearense

Jericoacoara: roteiro de 4 dias pelo paraíso cearense

Viagem realizada por Patrícia Guedes e Jairo dos Santos em abril/2018 | Explorar o Brasil é uma delícia! A cada destino conhecemos novas faces do país. Desta vez, o lugar escolhido foi o Ceará. Ou melhor, uma pequena vila chamada Jericoacoara!

Localizada a 283 quilômetros oeste de Fortaleza, a vila pertencente ao município de Jijoca é uma área de preservação ambiental. Um local realmente incrível que, com frequência, aparece nas listas de melhores ou mais belas praias do mundo.

Quer desbravar o Brasil? Seja para as férias, seja para feriado prolongado, te mostramos onde encontrar passagens com preços imperdíveis! Fique de olho nas promoções! Nossa alegria é te ajudar a realizar a sua viagem dos sonhos. Então aproveite para descobrir as muitas belezas do nosso Brasil.

Praça de Jericoacoara

Praça da Vila de Jericoacoara

Sobre Jericoacoara

Jericoacoara era apenas uma vila de pescadores até que, em 1985, foi descoberta pelo turismo.

Existem inúmeras versões que explicam a origem do nome Jericoacoara. A mais provável delas é que a denominação seja indígena. Em tupi-guarani, significa: buraco da tartaruga (yuruco = buraco + cuara = tartaruga), por ser uma região de desova das tartarugas marinhas. No entanto, alguns pescadores antigos negam esta história e contam que a vila tem esse nome pelo formato do morro Serrote que, visto do alto, se parece com um jacaré deitado ou, como os locais gostam de dizer, um “jacaré quarando no sol”. O nome era Jacarequara e, com o passar do tempo, se tornou Jericoacoara.

As ruas da vila não são pavimentadas, tudo é de areia e terra. Espere, então, por um local bem rústico. Relaxe e deixe sapatos de salto alto em casa, assim como malas muito pesadas (e de rodinha). Jeri é propícia para descansar.

Pelas características da região, em Jeri só podem circular carros autorizados, como buggys e veículos 4×4 adaptados (chamados de jardineiras, são preparados para transportar até 10 pessoas).

Apesar do turismo em expansão, Jeri mantém sua beleza quase que intocável. E as muitas razões para o sucesso do destino contamos para você logo abaixo.

Você sabia? Jeri foi cenário para o longa A Ostra e o Vento, filme brasileiro de 1997.

A caminho do paraíso de Jericoacoara

Saímos de BH, cidade do Passagens Imperdíveis ❤, rumo a Recife voando pela Azul, por 2h30. De lá, pegamos outro voo da companhia com destino a Jericoacoara – com duração de 1h30.

O aeroporto de Jericoacoara (JJD) foi inaugurado em junho/2017. A partir de então, as companhias aéreas Azul e Gol começaram a operar para este destino. O aeroporto recebe voos provenientes de São Paulo, Campinas, Recife (voos diretos), além de Rio de Janeiro e BH. Ele fica no município de Cruz, a mais ou menos 35 quilômetros da vila.

Assim que você chega ao aeroporto de Jeri, é preciso escolher uma forma de se locomover até a vila. Existem opções de transporte compartilhado ou particular. Para quem optar pela primeira opção:

  • Veículo 4×4 fechado: te leva do aeroporto de Jeri, no município de Cruz, até a sua pousada/hotel na Vila por, aproximadamente, R$75 por pessoa.
  • Táxi + jardineira: te deixa na sua pousada/hotel por, aproximadamente, R$50 por pessoa.

Quem preferir o transporte privativo tem como opção um carro 4×4, que comporta até 4 pessoas. Custa a partir de R$200 para uma turma de quatro. Ou seja, o valor é equivalente a R$50 por pessoa.

Como escolher?

O transporte pode ser escolhido com antecedência ou na hora da chegada ao aeroporto. Geralmente, os hotéis e pousadas realizam suas indicações. Mas você também pode pesquisar por conta própria e deixar tudo pré-reservado. 

Ainda existe a possibilidade de ir a Jeri por Fortaleza com alguma empresa que realiza o transfer, ou até mesmo em um carro de passeio. Caso o último seja sua escolha, é necessário que o automóvel fique estacionado na entrada da vila. Por dia, o estacionamento custa R$25. E existe um transporte que te leva do estacionamento a Jericoacoara.

E se você for passar por Fortaleza para, também curtir as belezas da cidade, as opções são:

  • Ônibus + jardineira: com saída da rodoviária de Fortaleza ou do aeroporto, te leva até Jijoca de ônibus (5h de viagem). De Jijoca até Jeri, o trajeto é feito por jardineira (1h em estrada de terra e areia). Aproximadamente R$ 80 por pessoa.
  • Van + jardineira: saídas do aeroporto de Fortaleza ou mesmo de hotéis da cidade. São 5h de van + 1h na jardineira. Preço médio: R$ 100 por pessoa.
  • Transfer 4×4: sem troca de veículos e privativo. O circuito completo leva cerca de 4h. Aproximadamente R$ 1.900, ida e volta, para até 5 pessoas.

O translado pode ser feito até de helicóptero ou avião particular. Entre Fortaleza e Jeri são apenas 50 minutos. É prático e, além disso, garante uma vista maravilhosa de toda a costa oeste do Ceará. Tamanha facilidade tem um preço (alto): entre R$ 4.000 e R$ 12.000, ida e volta para grupos de 4 a 6 pessoas. Quem sabe, hein?

Entrada na Vila de Jericoacoara

Entrada na Vila de Jericoacoara

Veículo que nos levou a Jeri

Como descemos no aeroporto de Jeri, optamos por solicitar o transporte privado. Uma Hilux nos buscou no desembarque e nos levou até a porta da pousada que nos hospedou. Pagamos R$ 200, sendo que poderíamos estar em até 4 pessoas, além das malas.

Nosso percurso entre o aeroporto e a pousada levou cerca de 40 minutos. O caminho é bem irregular e você pode fazê-lo pela areia ou asfalto. Optamos pela areia e curtimos um espetáculo de imagem ao longo do caminho.

Mapa do Parque Nacional de Jericoacoara

Fonte: Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade – Parque Nacional de Jericoacoara

Taxa de turismo

Para entrar em Jericoacoara, é preciso fazer o pagamento de uma taxa de turismo no valor de R$ 5 por dia e por pessoa. Isso acontece porque Jeri é um Parque Nacional e a taxa é destinada à preservação da natureza do local. Ela entrou em vigor em setembro de 2017. Inclusive, o instituto responsável pelo Parque Nacional de Jericoacoara é o mesmo responsável pelo Parque Nacional Marinho de Fernando de Noronha: o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

Idosos, moradores e trabalhadores da vila, portadores de deficiência e crianças até 12 anos estão dispensados da taxa de turismo. Ela pode ser paga com antecedência, pela internet ou assim que você chegar em Jeri. Confira as possibilidade de pagamento da taxa:

Pagamento on-line

  • Clique em Serviços;

Clique em Serviços

  • Clique em Taxa de Turismo;

Clique em taxa de turismo

  • Leia sobre a taxa para compreendê-la melhor;

Leia sobre a taxa

  • Clique em Gerar Taxa;

  • Preencha seus dados;

Preencha seus dados

  • Imprima e pague o boleto gerado;
  • O comprovante deve ser apresentado no momento do check-in na pousada ou hotel escolhido por você.

Pagamento presencial

Se a taxa não for paga com antecedência, é possível pagá-la em um estacionamento logo na entrada da vila. O único problema é que pode haver uma fila, já que é necessário fazer todo o cadastro na hora.

E se eu ficar dias a mais que o planejado? Caso isso aconteça, vá até o local no estacionamento e solicite uma nova taxa.

As pessoas que são isentas da contribuição devem apresentar o documento que comprove isenção no momento de chegada em Jeri.

Curiosidades e dicas de Jericoacoara

Quando ir para Jericoacoara

A melhor época para conhecer Jeri é entre julho e dezembro. Chuvas são raras e os ventos são propícios para esportes aquáticos ou radicais, um dos pontos fortes da vila. Os meses com maior incidência de chuva estão entre janeiro e junho.

Mesmo sabendo dessas informações, viajamos em abril, porque as chuvas na região costumam ser passageiras, com duração de, no máximo, 20 minutos. E um outro forte motivo (e este deve ser o mais utilizado nas suas decisões de viagem) foi ter sido a oportunidade ideal para nós, mesmo não sendo o melhor mês pelo calendário.

  • Os meses mais cobiçados em Jeri: janeiro, julho, agosto e dezembro.
  • Os meses com as lagoas cheias: junho, julho e agosto.
  • Os meses com melhores preços: abril, maio e junho.
  • Os meses sem chuva: entre julho e dezembro.
Pôr do sol em Jericoacoara

Pôr do sol em Jericoacoara

Dinheiro em Jericoacoara

Na vila tem de tudo: mercadinho, farmácia, padaria, salão de beleza. Mas atente-se, porque não há caixa eletrônico de nenhum banco, nem caixa 24 horas. É impossível sacar dinheiro!

Por outro lado, quase todos os estabelecimentos aceitam cartão de crédito/débito. De toda forma, é bom levar uma grana em espécie para emergências. Por exemplo, quando chegamos, as máquinas da Cielo não estavam funcionando. Por isso, nenhum estabelecimento estava aceitando cartão. Se não estivéssemos com dinheiro, estaríamos lascados!

Até março/2018 era possível realizar saques no Banco do Brasil pelos Correios da vila de Jericoacoara. Porém, não é mais permitido. Em caso de urgência, você consegue dinheiro no Supermercado Tem de Tudo. Mas funciona assim: você passa o cartão e eles te entregam o valor solicitado. Só que na quantia é acrescido uma taxa de 10% para débito e 20% para crédito.

De toda forma, a estrutura da Vila é boa e atende bem os turistas e moradores. São inúmeros restaurantes, bares e lojas.

Internet

A internet 4G funciona em toda a Jeri. Apenas em alguns pontos é 3G, mas em velocidade muito boa. Até nas dunas, que são mais afastadas, é possível se conectar. Até existem alguns pontos que são de “sombra” e o telefone não pega, mas são poucos.

Os hotéis e restaurantes possuem wi-fi, mas podem ficar instáveis. No geral, você vai conseguir navegar!

Quanto tempo ficar em Jericoacoara

Consideramos como um bom período para ficar em Jeri de 3 a 5 dias. Neste intervalo de tempo, é possível conhecer todas as atrações com calma e curtir bastante o charme da vila.

Com três dias, você consegue visitar as principais atividades da região. Se você puder ficar entre 4 e 5 dias, vai poder aproveitar mais Jericoacoara, descansar e curtir a estrutura do seu hotel – caso tenha.

Jeri: temperatura mínima de 22º

Jeri: temperatura mínima de 22º C, o ano todo

Como se locomover em Jeri?

A pé! A vila é toda de areia e terra, então é a sua chance de descarregar suas energias. Tudo é muito pertinho e nem mesmo é preciso pegar as jardineiras. A vila é realmente pequenininha. Garantimos que não há necessidade de se preocupar com veículo pra andar.

Mas, para os passeios, você vai precisar de transporte. Recomendamos o buggy porque é muito legal curtir o trajeto nele. Para isso, serão necessários dois dias, uma para o litoral oeste e outro para o leste. Mas se você quiser conhecer tudo em um dia só, pode combinar com o bugueiro de ele cobrir os dois litorais no mesmo dia. Só fique sabendo que você não vai ficar parado nos lugares por muito tempo. É acelerado: passa, conhece, tira foto e segue.

Jericoacoara com crianças

Acreditamos que Jeri não é o melhor lugar para viajar com as crianças – principalmente bebês. Os motivos são vários. Os restaurantes da vila não possuem espaços preparados para divertir a criançada e nem todos os hotéis aceitam os pequenos.

Além disso, os passeios podem ser um pouco cansativos e não muito seguros para crianças muito pequenas (como os passeios de buggy). Vale dizer, ainda, que tanto no lado leste quanto no oeste, a estrutura de comida e banheiro é deficiente. O sol é forte (mesmo no inverno) e o calor intenso dura o dia inteiro.

Porém, depende de como é do seu ritmo com a criança que quer levar – filhos, sobrinhos. Quem sabe? Com um pouco de organização, tudo é possível. 

#DicaPI: se você não abre mão de levar com seus pequeninos, veja estas dicas para viajar com crianças.

Jeri à noite

Lugar para curtir e relaxar durante o dia e noite

Quem pode ir para Jeri?

Dá pra todo mundo ir pra Jeri! Seja casal, grupo de amigos, sozinho… Para quem está viajando sem companhia, uma boa opção é pegar as jardineiras que comportam até 10 pessoas e vão passando nos hotéis, recolhendo a galera. É um ótimo jeito para o seu passeio acontecer. E, quem sabe, fazer novos amigos!

Segurança

Nos sentimos muito seguros ao caminhar pela vila em todos os horários: de manhã cedinho, durante o dia, à noite e de madrugada. Mesmo com a pouca iluminação, é muito agradável passear por Jeri.

Cuidados

Não há hospital em Jericoacoara! Apenas um pequeno centro de saúde, para emergências. O hospital mais próximo fica em Sobral, distante três horas de carro de Jeri. Quer outra dica? Leve seus medicamentos, porque há apenas uma pequena farmácia na cidade. Faça aquela bolsinha caprichada com remédios básicos (como um bom viajante) e tudo ficará bem.

Pescador Pousada de Charme

Pescador Pousada de Charme

A chegada em Jericoacoara 

Depois de chegarmos na Vila, fomos direto para a Pescador – Pousada de Charme. O quarto que escolhemos comporta até três pessoas, é super confortável, com ar condicionado e bem bonitinho. As diárias custam, em média, R$ 200 e incluem café da manhã. A localização é fantástica! O hotel fica bem no meio do burburinho de Jeri. Cerca de 20 passos e você chega na rua principal!

Como todas as ruas são de areia, esqueça o salto, tênis ou qualquer outro tipo de sapato fechado e se jogue no chinelo! Tudo em Jeri é muito perto. Então, é possível percorrer tudo andando!

Conhecendo a Vila

Da nossa pousada, fomos caminhando até a Duna do Pôr do Sol para tentar ver o pôr do sol. O local, localizado no canto esquerdo da praia de Jeri, é muito famoso por ser o melhor ponto na vila para se apreciar este momento. Na nossa visita, o sol estava bem preguiçoso. Mas sentimos o climinha gostoso do local. Nos dias mais belos, os 30 metros de duna mudam de cor gradativamente – do amarelo ao rosa.

São muitas as pessoas que vão assistir o dia se despedindo. Por isso, é bom que você vá um pouquinho antes das 17h30 – quando o sol costuma se pôr – para apreciar o momento de um lugar bem especial.

Polvo Louco do Bistrô Caiçara

O famoso Polvo Louco do Bistrô Caiçara

O vento em Jeri é intenso e constante, por isso muitos esportes, como o windsurf e o kitesurf, são comuns por lá. Por esta mesma razão, aconselhamos ir para a Duna do Pôr do Sol levando alguma canga para se cobrir. Assim, a areia não vai te machucar.

À noite, fomos para o centro da vila passear e sentir seu clima! O charme fica por conta do chão de areia, da pouca iluminação e dos vários restaurantes e bares. Ainda tivemos o privilégio de ter uma lua bem cheia.

Todos os restaurantes de Jeri têm uma atmosfera gostosa, com móveis rústicos e atendimento cortês. Escolhemos o Bistrô Caiçara para jantar. Comemos espaguete ao pesto e carbonara, por R$ 38 cada, e bebemos refrigerante em lata, por R$ 5,50. O Bistrô é comandado pelo Chef Apolinário Souza, que combina frutos do mar com os sabores cearenses e é o maior nome da gastronomia local. O local abre todos os dias, das 18h às 22h. Em 2017, recebeu um Certificado de Excelência pelo TripAdvisor. Quem chega cedo consegue até mesmo contemplar o pôr do sol!

Assista ao vlog e veja mais detalhes sobre a nossa chegada a Jeri!

Esse conteúdo faz parte da web série “PI na Estrada”, temporada de Jericoacoara, e é um produto exclusivo do Passagens Imperdíveis para o canal do Youtube.

Dia 1

Nosso primeiro dia em Jericoacoara começou dentro de um buggy e muito animado! As atrações da vila estão espalhadas pelos litorais leste (passeio das lagoas) e oeste (dunas e Tatajuba). Por isso, é possível contratar empresas para fazer passeios tanto de buggy, como de quadriciclo.

Buggy em Jericoacoara

Buggy nas dunas de Jericoacoara

Para visitar esses pontos, é preciso estar acompanhado de um guia autorizado. Indicamos que você dedique um dia para cada lado de passeio. Assim, será um dia no lado leste e outro no lado oeste. Cada litoral custa entre R$ 200 e R$ 250 por buggy – este pode comportar até 4 pessoas. Já de quadriciclo, para até 2 pessoas, o valor aproximado é de R$ 400. Os passeios têm duração média de 6 horas, cada.

Vale ressaltar que na alta temporada, dependendo do meio de transporte, o preço do passeio pode chegar a R$ 750 ou mais. Se você optar por veículo 4×4, vai ter de desembolsar bem mais – o dobro cobrado pelo buggy. 

Para fazer tanto o passeio da costa oeste quanto da leste, indicamos levar algum lanchinho e água! Não é garantido encontrar comida ou bebida em todos os lugares. Assim, se der sede ou fome, você estará bem amparado.

Atenção! Na vila de Jeri existem várias ofertas de empresas que fazem os passeios de buggy. Certifique-se de que são empresas autorizadas e com alvará. Caso tenha dúvidas, consulte alguma das organizações que regulam este serviço:

  • Cooperativa dos Bugueiros: (88) 9904-0405/ (88) 9943-0999.
  • Associação dos Bugueiros: (88) 3669-2284/ (88) 9955-6046.
  • JAB: (88) 9955-6064.

Também é importante saber que o roteiro tanto para o lado oeste quanto leste, pode mudar de acordo com a empresa contratada. Pergunte sobre as paradas antes de fechar o passeio para não perder nenhum ponto que você quer muito conhecer.

Passeio para o lado oeste

Começamos o passeio em Jeri pelo lado oeste. Ele tem, mais ou menos, 4 horas de duração. A primeira parada que as empresas costumam fazer é o Passeio Ecológico do Cavalo Marinho. Ele acontece no Mangue Seco e é completamente opcional, estando fora do valor cobrado pela empresas de buggy.

Paga-se R$ 20 por pessoa e você entra em uma reserva de cavalos marinhos. É possível ver a paisagem do mangue, alguns caranguejos e, é claro, os cavalos marinhos. Tudo isso, dentro de um barquinho e com duração de cerca de 20 minutos. Optamos por não fazer este passeio.

Mangue do Guriú

Mangue do Guriú

Mangue do Guriú

Seguimos para a próxima parada, o Mangue do Guriú. Para isso, foi preciso mudar de município por meio de uma balsa que atravessa o rio Guriú. Deixamos Jijoca de Jericoacoara e fomos a Camocim/Tatajuba. A travessia já está inclusa no valor pago pelo passeio. Para fazê-la, ficamos com um pouco de medo, mas durou só 2 minutinhos e foi muito tranquilo.

Com até 3 metros de altura, as raízes do mangue têm o nome de raízes aéreas e é a forma que as plantas têm para sobreviver na região. Um ambiente de muito lodo não permite que elas fiquem na parte debaixo da terra porque, se assim fosse, morreriam. O cenário é fantástico!

Parque das Dunas

O lado oeste é marcado por dunas e muitas delas são super altas! Aliás, este é um dos ápices do passeio: andar pelo Parque das Dunas. A emoção é enorme! Por isso, reforçamos que os bugueiros devem ser os autorizados. Eles sabem exatamente por onde e como descer e, assim, não te colocam em risco.

Tatajuba

Outra parada é na Lagoa de Tatajuba, onde estão várias atrações diferentes e legais, como toboáguas e tirolesa. Ambos custam R$ 15 por pessoa, porém o toboágua dá direito a 3 descidas, e a tirolesa, a apenas 2. Curiosidade: a Velha Tatajuba é uma antiga vila de pescadores que foi completamente encoberta pelas dunas nos anos 1970. A Nova Tatajuba, que pode ser avistada, foi reconstruída na outra margem do rio.

Lago Grande

Logo em frente aos toboáguas está o Lago Grande. Ele costuma ser a última parada do passeio, onde os bugueiros ficam por cerca de 3 horas. Você paga apenas para consumir e pode curtir a água numa boa! Ao redor do lago estão várias opções de barracas com comida e bebida. A água de coco sai a R$ 5. Já o almoço, para duas pessoas, custa a partir de R$ 90.

Você pode ficar na beira d’água ou em pontos de apoio. No lago, ficam várias redes e cadeiras que podem ser usadas sem custo. Por lá também existe estrutura de banheiro, porém é algo bem simples.

Com o passeio ao lado oeste encerrado, voltamos para a vila para curtir a noite!

Restaurante Tamarindo

Deliciosas bruschettas no Restaurante Tamarindo

Jantar na Vila

A Rua Principal de Jeri fica cheia! Ela é repleta de restaurantes que agradam a todos os bolsos e gostos. Nossos seguidores nos indicaram, pelo Instagram (@passagensimperdiveis), o restaurante Tamarindo e tivemos que ir conhecer.

As entradas saem a partir de R$ 18,90. Pedimos bruschettas e elas estavam deliciosas! Também escolhemos no cardápio um ceviche de salmão, por R$ 48, e achamos ok. Os pratos principais saem a partir de R$ 49,50 e as opções são variadas, que agradam todos os paladares. A dica foi ótima e adoramos o ambiente! O Tamarindo funciona todos os dias, das 18h às 23h30.

Veja mais sobre TODOS os passeio de Jericoacoara dando o play no vídeo abaixo!

Esse conteúdo faz parte da web série “PI na Estrada”, temporada de Jericoacoara, e é um produto exclusivo do Passagens Imperdíveis para o canal do Youtube.

Dia 2

No nosso segundo dia, tomamos o café da manhã que é servido no restaurante da pousada em que estávamos, a Pescador – Pousada de Charme. Além do que é servido no estilo self service, existe um cardápio com algumas opções que também podem ser pedidas, como tapiocas e crepes.

Depois, foi hora de embarcar no buggy novamente para conhecer o litoral leste de Jeri. O valor cobrado estava entre R$ 250 e R$ 300 para este passeio, em carro que acomoda até 4 pessoas.

Pedra Furada

Pedra Furada, o cartão postal de Jeri

Pedra Furada

Nossa primeira parada foi a Pedra Furada – grande cartão postal de Jeri! No passeio pelo litoral leste, o buggy vai até o limite da praia mais próxima à Pedra. E, a partir dali, você caminha por cerca de 1 quilômetro. Em ritmo leve, é possível fazer o trajeto em 25 minutos.

Ir nas épocas de chuva tem apenas um pequeno incômodo: pode chover durante a trajeto e isso faz ela ficar um pouquinho mais difícil. Para chegar até a Pedra Furada, é preciso passar por alguns trechos irregulares e outros que possuem pedras.

Também é possível chegar à Pedra Furada por outros caminhos:

  • Pela Vila: você sai da praia de Jeri e caminha por uma hora. Porém, para voltar, é preciso fazer outro caminho, já que a maré sobe.
  • Pelo Serrote: são 20 minutos de caminhada, que começa na vila, em um terreno íngreme.
  • De bike elétrica: para chegar, é preciso fazer o caminho pelo Serrote. As bicicletas são alugadas na vila. O preço médio é R$ 90/dia, ou R$ 30/hora.

Depois de namorar bastante a Pedra, fomos conhecer a Árvore da Preguiça. Em razão da força dos ventos, a árvore tombou e dá a impressão que ela está deitada.

Praia do Preá

Nossa próxima parada foi a Praia do Preá. Além de ser uma vila de pescadores, o local é muito procurado pelos atletas para a prática de kitesurf e windsurf. Desde 1999, muitos desses esportistas frequentam o local.

No kitesurf, uma pipa presa a uma prancha com, ou sem, alças faz o praticante “voar” pelas águas, sobre as ondas. Já o windsurf é uma vela que se prende na prancha e faz a pessoa planar pela água. Ambos os esportes precisam do empurrãozinho do vento para serem executados.

Por toda a orla de algumas praias (principalmente da Preá), existem escolinhas que ensinam os iniciantes a praticarem os esportes – com foco no kitesurf. O valor da aula custa a partir de R$ 170/hora.

A alta temporada para a prática de esportes começa em agosto, quando os ventos ficam mais intensos, e vai até novembro. A praia também permite curtir a natureza e ficar tranquilo no mar. Basta ir um pouco para o cantinho, distante de onde está a turma do kite.

Lagoas Azul e do Paraíso: Lagoa de Jijoca

Do Preá fomos conhecer a Lagoa Azul. Ela estava um pouco vazia devido a falta de chuvas, mas sua água é muito clara, quase transparente. Também é conhecida como parte da Lagoa de Jijoca.

Algumas barracas ao seu redor disponibilizam as famosas redes dentro da água para que as pessoas relaxem – sem cobrar por isso. A parada varia de acordo com a empresa de turismo contratada.

A segunda lagoa que compõe a Lagoa de Jijoca é a do Paraíso. São mais ou menos 10 quilômetros de extensão com várias barracas, inclusive o Alchymist. O clube cobra a partir de R$ 20 para que as pessoas entrem na sua estrutura.

Destino surpresa: Barrinha

Antes de retornarmos do passeio, fomos conhecer um ponto temporário, que só fica disponível para visitação no “inverno”, porque precisa das chuvas. Estamos falando da Barrinha.

A Barrinha é uma atração exclusiva do inverno

A Barrinha é uma atração exclusiva do inverno

Com a água das chuvas, formam-se novas lagoas em meio às dunas e coqueiros. O lugar é surreal de lindo! O passeio é extra, por isso vale a pena combinar com seu bugueiro, caso tenha interesse.

Ir para o lado leste dura, em média, 6 horas. Demoramos um pouco mais, já que optamos por conhecer a Barrinha. No final deste dia, mudamos de hospedagem!

Nova pousada

Para conseguirmos dar mais dicas para vocês, mudamos de pousada. Fomos para a Pousada Jeribá. Ela fica um pouco mais afastada da região do centrinho, mas muito perto do centro da vila. E fica em frente à praia.

Quarto na Pousada Jeribá

Pousada Jeribá

O quarto que escolhemos acomoda até três pessoas e o café da manhã está incluso na diária, que custa a partir de R$ 500. Quando chegamos, recebemos uma água de coco como presente de boas-vindas. No restaurante da Pousada, são servidos o café da manhã e o chá da tarde (que também está incluso na diária)… o melhor? A vista é linda!

A pousada é um charme! Tem uma área comum com piscina e hidro, superlegal! Ainda tem mais uma cortesia inclusa no valor da diária, que é o serviço de manicure e pedicure para todos os hóspedes!

Escolhemos, para jantar, o restaurante Serafim! Tudo que pedimos estava delicioso! Antes o Serafim era uma hamburgueria e, agora, mudou de endereço e aumentou seu cardápio. O ambiente é rústico e a casa é comandada pela chef Mel Freitas.

Além das boas opções de pratos, o restaurante ainda faz drinks diferentes e bem gostosos. As entradas saem a partir de R$ 20, e os pratos, a partir de R$29. Funciona todos os dias, das 12h às 16h e das 18h às 23h.

Dia 3

Nosso terceiro dia de viagem começou bem gostosinho com um café da manhã de frente para a praia na Pousada Jeribá. Como na Pousada Pescador, é possível pedir algumas coisas extras para o café da manhã, que estão disponibilizadas em um cardápio.

Vista Pousada Jeribá

Vista do café da manhã na Pousada Jeribá

Depois de tomar o café da manhã, decidimos repetir alguns pontos para mostrar para vocês que é possível negociar com o bugueiro visitas avulsas.

Dos passeios que fizemos, os lugares que mais gostamos foram:

  • Dunas do lado oeste;
  • Pedra Furada (é cansativo, mas tem uma energia diferente!);
  • Lagoas;
  • Barrinha.

Tarde de passeio pela Vila de Jericoacoara

Fomos almoçar no Restaurante Pimenta Verde. Os pratos mais pedidos do Pimenta Verde estão nas sugestões do dia. Eles custam a partir de R$ 28,50. Experimentamos o prato “Arrumadinho”. Nele, é servido carne de sol, legumes crus, farofa e feijão de corda. É uma comida boa e barata! O restaurante abre para o almoço ao meio-dia, com opções de cardápio a la carte e de pratos do dia. E continua os trabalhos até às 22h45. As reservas são feitas até as 19h30.

Restaurante Pimenta Verde

Arrumadinho, no Restaurante Pimenta Verde

O restaurante também possui uma parte superior com atendimento exclusivo. Esta área é muito indicada para os grupos maiores curtirem juntos. Além disso, eles ainda servem drinks e cafés, o que torna o lugar propício para aproveitar em qualquer momento do dia.

Paralela à Rua do Forró, está a Rua da Igreja e a Igreja Matriz de Jeri. Ela foi construída em 1961 pelos próprios moradores da vila, usando as pedras do Serrote. Do lado de dentro ela é bem simples e muito charmosa, contando um pouco da história de Jericoacoara.

Continuando nosso passeio pela vila, passamos na porta do Hurricane. Trata-se de um hotel que realiza festas temáticas, principalmente em alta temporada (agosto a dezembro). Quando fomos, ele estava fechado para reformas e só reabriria em junho de 2018.

Depois do passeio pela vila fomos jantar!

Onde comer em Jeri

Eat on the Streets

O restaurante apresenta opções de hambúrgueres de 180 gramas a partir de R $26 – as opções podem ser trocadas por vegetariano. O menu degustação tem 3 hambúrgueres de 90 gramas cada, por R$ 58. É uma boa opção para compartilhar.

Além disso, os molhinhos variados são servidos à vontade – deliciosos! Todos os hambúrgueres são feitos no carvão. A casa também oferece no cardápio cervejas artesanais para incrementar a noite. Abre todos os dias, das 18h às 0h30.

Naturalmente Crepes e Restaurante

Muitos seguidores do Passagens Imperdíveis nos indicaram este restaurante. Ele fica na beira da praia, do lado da Rua Principal. É um bom lugar para ir durante o dia.

Os crepes, tanto doces quanto salgados, saem a partir de R$ 16. O açaí com granola também é muito recomendado! Provamos o crepe salgado, que é maravilhoso! E o doce? Pensa numa coisa deliciosa!!! Esta dica é imperdível.

O Naturalmente funciona todos os dias, das 12h às 23h.

Romã

Fica na Rua do Forró. Eles são especializados em pizzas artesanais e pratos contemporâneos, mas têm várias opções de bons drinks. Pedimos risotos e estavam deliciosos! O atendimento é sensacional, a comida é saborosa e o preço é justo!

O risoto de camarão com lagosta custou R$ 62 e veio com muito camarão, além de uma boa quantidade de lagosta. O outro risoto escolhido foi de polvo e veio com muito polvo (mesmo)! Ele saiu a R$ 57. Todos os dias, das 18h às 23h.

O Romã fica ao lado do famoso Forró da Dona Amélia. Este funciona todas quartas e sábados. Eles oferecem comida caseira e um ambiente de muita música e descontração. Um prato muito famoso do restaurante é o Camarão no Abacaxi. Ele custa R$ 70 e serve até duas pessoas. Funciona todos os dias, das 12h às 2h.

SambaRock Café

No SambaRock tem música ao vivo, com ritmos variados. O ambiente também tem um cardápio muito vasto, com várias opções de drinks e petiscos. Tudo lá acontece debaixo de uma árvore, em atmosfera rústica.

A programação é disponibilizada no site do restaurante. Ele abre de terça a domingo, das 17h à 1h.

Gelato & Grano

Se você ver a plaquinha do Gelato & Grano, pode entrar correndo, porque é um sorvete imperdível! Os gelatos custam a partir de R$ 10 e são deliciosos! Diariamente os sabores mudam – são mais de 100 opções ao todo. Eles também possuem opções diet e sem lactose. Além dos sorvetes, são oferecidos picolés, tortas e cafés.

A Gelato & Grano está em Jeri desde 2012 e sua arquitetura torna tudo muito mais gostoso e aconchegante. Existem duas desta sorveteria na vila! Funcionam das 11h à 0h.

Passarela do Álcool de Jeri

No finalzinho da rua principal tem sempre um grande movimento. Ali ficam algumas barraquinhas de bebidas que formam a Passarela do Álcool de Jeri. Às quintas, sextas e sábados e feriados, rola uma música animada até as 2h, que é o permitido por lei. É comum encerrar a noite na Padaria Santo Antônio.

A Padaria recebe a galera que sai dos forrós e da passarela para saciar a fome. São várias opções de pães, doces e cafés. Tudo preparado no forno de lenha!

Assista ao vlog dos dias 2 e 3 em Jericoacoara!

Esse conteúdo faz parte da web série “PI na Estrada”, temporada de Jericoacoara, e é um produto exclusivo do Passagens Imperdíveis para o canal do Youtube.
Suíte do Hotel Essenza com piscina privativa

Suítes do Hotel Essenza com piscina privativa

Dia 4

Para nosso último dia em Jeri, fomos conhecer o hotel Essenza. Assim que chegamos, recebemos um espumante quente e toalha gelada para refrescar o calor. O hotel possui 30 quartos no total e alguns deles possuem a famosa piscina privativa na varanda. Estas suítes contam com uma vista linda para o mar.

As amenidades (shampoo, condicionador, sabonetes) são da L’Occitane. Diárias a partir de R$ 1.390.

O café da manhã é incluso na diária e à la carte. Você pede o que for querer comer e, de entrada, eles oferecem um prato com algumas frutas. O café é servido diariamente, das 7h ao meio-dia. Também pode ser servido no quarto. É só pedir!

Café da manhã no Essenza

Café da manhã no Essenza

O hotel fica à beira da praia, mas o acesso a ela é restrito aos hóspedes.

Aproveitando o último dia

Saímos do hotel para conhecer es praias de Jeri e da Malhada. Elas não possuem estrutura de barracas, apenas a natureza. É mais uma praia para admirar, do que para comilanças.

A praia de Jeri fica bem perto da rua principal, por isso é fácil encontrar lugares para refeições, como a casa de crepe que indicamos – Naturalmente. Falando nela, voltamos para comer mais um crepe delicioso.

Interessante contar que a energia elétrica chegou em Jeri apenas em 1998, e é muito engraçado, porque não existem os postes que estamos acostumados a ver na rua. Os moradores sempre defenderam a ideia de que os postes tirariam o charme da vila. Então, todos os fios passam por um cabeamento no chão.

Para conhecer

O Club Ventos é um beach club no qual você pode ficar o dia inteiro, ou apenas curte o pôr do sol. Tem uma boa estrutura de cadeiras, banheiros, restaurante e bar. Além disso, possui um grande espaço para a prática esportiva de kitesurf.

Na baixa temporada não é cobrada consumação mínima, mas na alta sim. São R$50 que podem ser revertidos em consumo. As cervejas long neck saem a partir de R$6, caipirinhas a partir de R$12 e petiscos a partir de R$17. Aberto diariamente das 9h30 às 18h.

Restaurante Lagosteiro

Lagosta Tropical no Restaurante Lagosteiro

O restaurante também possui uma parte superior com atendimento exclusivo. Esta área é muito indicada para os grupos maiores curtirem juntos. Além disso, eles ainda servem drinks e cafés e torna o lugar propício para aproveitar qualquer momento do dia.

Paralela a Rua do Forró, está a Rua da Igreja e a Igreja Matriz de Jeri. Ela foi construída em 1961 pelos próprios moradores da vila, usando as pedras do Serrote. Do lado de dentro ela é bem simples e muito charmosa, contando um pouco da história de Jericoacoara.

De lá, partimos para outra indicação dos nossos seguidores amigos, a Cantina Jeri. O restaurante é muito famoso pelo risoto, principalmente o de camarão. É uma excelente opção para quem quer economizar. Os risotos saem a partir de R$28. Funciona das 7h às 23h.

Já estamos com saudades de Jericoacoara! No vlog abaixo, os detalhes do nosso último dia e o momento “hora da verdade” em relação a nossa hospedagem no Hotel Essenza. Será que gostamos?

Esse conteúdo faz parte da web série “PI na Estrada”, temporada de Jericoacoara, e é um produto exclusivo do Passagens Imperdíveis para o canal do Youtube.

Para se divertir

Esportes radicais – ou nem tanto – são parte do lazer em Jeri. Por isso, várias pousadas e lojas disponibilizam o aluguel de prancha, bicicleta, stand up paddle, sandbord, entre outros materiais para a prática das modalidades. Confira alguns valores e programe-se:

  • Prancha de surf (long board, pranchinha, fun): R$ 90/dia ou R$30/hora
  • Stand up Paddle: R$ 150/dia ou R$ 50/hora
  • Sandbord: R$ 30/dia ou R$ 10/hora
  • Bicicleta elétrica: R$ R$ 90/dia ou R$ 30/hora
  • Aula de SUP: R$ 120/hora (individual)
  • Aula de windsurf: R$ 400/3h (individual)
  • Aula de surf: R$ 280/3h (grupos de três pessoas)
Jeri Pass

Jeri Pass

Jeri Pass

Uma das possibilidades para quem quer realizar um tour de Stand up Paddle pelo rio Guriú, e um passeio de bike pela vila, é o Jeri Pass. O combo de atividades pode ser adquirido no site de Jericoacoara, por R$ 210. Está incluso: tour no rio (SUP ou caiaque), tour de bike elétrica, menu especial em restaurante à beira-mar e sunset drink. As quatro atividades compradas separadamente tem preço de R$ 331.

Um beijo, Jericoacoara!

Amamos conhecer este paraíso que é Jericoacoara! Esperamos que você tenha tirado boas dicas. Lembre-se: quem faz sua viagem ser imperdível é você!

Para conferir roteiros sobre outros destinos, acesse nosso blog!

Aproveite para nos seguir nas redes sociais (Facebook, Instagram, Twitter), baixar nosso aplicativo gratuito e acompanhar nosso canal do YouTube. Assim, você receberá promoções de passagem e novos conteúdos em primeira mão!

Até a próxima!

SalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvar

SalvarSalvar