Um verão na Grécia: Conheça Atenas e as ilhas gregas Zakynthos, Mykonos e Santorini

07-08-17 às 2:01 pm 2 comentários

Por Iara Vilela – A Grécia é um daqueles destinos que permeia o imaginário daqueles que sonham em conhecer as grandes belezas e histórias desse lugar. Em pleno verão europeu, descobrimos nas Ilhas Gregas e na histórica Atenas, um país que vive suas memórias com muita energia e vivacidade.

Assim como puderam nos acompanhar por uma viagem à Grécia através do InstaStories do Passagens Imperdíveis , registramos aqui nosso tour com as melhores dicas para aproveitar com tranquilidade, o que esse país tem de melhor!

Como chegar na Grécia?

Não que isso seja um problema, mas infelizmente não existem voos diretos do Brasil até a Grécia. Para chegar até Atenas voamos de São Paulo até Frankfurt, na Alemanha e de lá partimos para terras gregas. O voo até a Alemanha durou 11 horas e de lá para Atenas levou pouco mais de 2 horas.

Uma dica legal para aproveitar as promoções incríveis que rolam aqui no PI e baratear ainda mais a sua viagem, é comprar um voo em promoção até qualquer país da Europa e de lá escolher uma companhia lowcost, que são aquelas que vendem passagens absurdamente baratas.

Já dentro da Grécia, você pode conhecer as ilhas de duas maneiras: de avião ou barco. São várias as companhias e o valor avião/barco costuma ser semelhante. Nosso roteiro dentro da Grécia foi o seguinte: Atenas – Zakynthos – Mykonos – Santorini – Atenas, sendo que para a primeira ilha fomos de avião e nas duas outras de barco.

Acrópole, Atenas, Grécia

Quando ir?

Se o seu objetivo for curtir as praias paradisíacas que existem por toda a Grécia, o ideal é que vá entre junho e setembro, quando é verão por láLembrando que junho é início do verão, então as águas ainda estão um pouco geladas (nada absurdo, mas que são geladas, isso são!).

Já o mês de agosto é considerado altíssima temporada. É em agosto que faz mais calor, mas em contrapartida, também é neste mês que as ilhas ficam abarrotadas de gente.

Viajamos de 7 a 22 de junho e não me arrependo. As ilhas e a própria capital, Atenas, não estavam lotadas de turistas, então conseguimos aproveitar melhor todos os passeios.

Limnionas, Zakynthos, Grécia

Onde ficar em Atenas e nas Ilhas Gregas?

Atenas

Se você for ficar entre 1 a 3 dias em Atenas eu sugiro se hospedar perto da região central, onde existem as atrações turísticas. O motivo para essa dica é que Atenas é uma cidade consideravelmente grande e você vai acabar perdendo muito tempo se locomovendo. Então pegar um hotel mais centralizado vai otimizar seu tempo.

Clique aqui para ver dicas de hotéis em Atenas

Zakynthos

Ficamos em Zakynthos town, a parte mais comercial da ilha. Por aqui se encontra de um tudo. Em poucos minutos de caminhada pelo calçadão da rua Alexandrou Roma você já encontra vários cafés, bares, restaurantes, lojas, mercadinhos e farmácias.

Clique aqui para ver dicas de hotéis em Zakynthos

Mykonos

Essa belíssima ilha é relativamente pequena, mas a dica aqui é ficar atento para evitar ficar perto do Porto novo. Isso porque ele é mais distante da cidade e para se locomover precisaria de transporte.

Clique aqui para ver dicas de hotéis em Mykonos

Santorini

Se for ficar muitos dias na ilha, se hospede na região de Fira, que é um pouco mais tranquila. Mas se você tiver poucos dias para curtir uma das ilhas mais badaladas da Grécia, sugiro se hospedar em Oía.

Clique aqui para ver dicas de hotéis em Santorini

 

Que meio de transporte usar?

Atenas

Aqui utilizamos Uber várias vezes. Apenas um motorista não falava inglês, mas foi muito atencioso. O preço continua sendo bem abaixo no valor cobrado pelos táxis e todas as corridas que fizemos através do aplicativo foram com tranquilidade e segurança.

Clique aqui para alugar seu carro em Atenas

Zakynthos

É uma ilha enorme e precisa de um transporte para chegar nos principais pontos. Alugamos um quadriciclo com diária a 30 euros e ele foi determinante para conseguirmos explorar todos os cantos da ilha. Outras opções além do QUAD, estão carro e moto.

Mykonos

Como nosso objetivo era explorar a cidade (que é pequena e não passa carro), não precisamos de nenhum outro transporte além do ônibus que nos levou do porto ao centro e depois de volta do centro ao porto. Ele custa 1,60 e deixa no porto antigo, que é a entrada da cidade.

Aqui vale lembrar que o ônibus em questão não é a famosa “circular” que estamos acostumados a ver no Brasil. São ônibus “leito”, iguais aos de viagem.

Santorini

Aqui repetimos o processo de pegar o ônibus leito do porto até a cidade. Pagamos 2,30 euros e a estação central ficava há menos de duas quadras do nosso hotel em Fira. São 11 quilômetros que separam Fira de Oía e para nos deslocarmos de uma cidade para a outra resolvemos fazer um teste: na ida fomos de táxi, o trajeto levou 15 minutos e custou 20 euros.

Já na volta utilizamos o ônibus leito, que levou 25 minutos de uma cidade até a outra e custou apenas EUR 1,80. Vale lembrar que os ônibus e os táxis saem e chegam praticamente do mesmo lugar, pois a entrada de veículos não é permitida na cidade.

 

É seguro?

Bom, claro que não há como garantir que roubos e furtos não ocorram por lá, mas de uma maneira geral achei a Grécia segura. Não tanto quanto outros países europeus, mas dá para andar tranquilamente nas ruas.

Como são menores, a segurança nas ilhas fica um pouco mais fácil, mas ainda assim é preciso ficar atento. Já em Atenas a coisa muda um pouco e realmente por lá você precisará redobrar a atenção. Como toda grande cidade existem assaltantes e etc.

Não, eu não vi nenhum crime ocorrer, mas a orientação nos hotéis e até de um motorista do Uber é que o ideal é tomar os mesmos cuidados que tomamos aqui no Brasil, como não andar com a bolsa aberta, muito dinheiro no bolso ou sozinho durante a madrugada entre outros exemplos.  Enfim, a maior dica é não dar mole, né gente?!

 Quais são as principais atrações?

Atenas

É em Atenas que ficam os maiores símbolos do que restou da Mitologia grega. São templos, ruínas e milhares de anos de história em uma só cidade. E é por isso que arqueólogos e muitos outros profissionais trabalham incansavelmente para que possamos ainda hoje conhecer – ao menos um pouco – da potência que foi no passado. Como se isso fosse pouco, Atenas é uma cidade moderna e muito bonita. Veja o que deve incluir no seu roteiro:

Acrópole: É disparada a principal atração de Atenas. É um choque enorme ver de pertinho esse sítio arqueológico que todos nós ouvimos falar desde os tempos da escola. Reserve ao menos umas três horas para conhecer o local.

Acrópole, Atenas, Grécia

Museu da Acrópole: Logo após visitar a Acrópole, vá até o museu que possui peças antiquíssimas encontradas nas escavações e que busca recuperar ainda mais a história. O museu fica bem ao lado da Acrópole, por isso a casadinha é uma boa. Além de ser super moderno, no terraço do museu há um restaurante que também oferece uma vista da Acrópole de tirar o fôlego.

Templo de Poseidon: Fica a 65 quilômetros de Atenas, mas além de ser um dos mais bem preservados, é um dos únicos templos construídos à beira mar. E como todo Grego gosta de uma vista incrível, bem ao lado há um restaurante onde se tem uma vista privilegiada do Templo dedicado ao Deus dos mares.

Monte Lykabettus: É o ponto mais alto da cidade e a partir dele se tem uma vista panorâmica linda da cidade e também da Acrópole. Para se encantar ainda mais, vá um pouco antes do entardecer e veja um belíssimo pôr do sol. Paga-se 7 euros para entrar.

 

Zakynthos

Uma ilha cheia de jovens e repleta de atividades ao ar livre e praias paradisíacas. Assim é como posso definir Zakynthos. Por aqui, as principais atrações são:

Navagio: cartão postal da ilha é uma praia P-A-R-A-D-I-S-Í-A-C-A formada entre as fendas das rochas de uma montanha. É possível vê-la gratuitamente a partir de um mirante, mas só é possível chegar à praia pelo mar. Das duas formas a Navagio é surreal de tão linda. O azul do mar é difícil de ser superado.

Se optar por ir apenas ao mirante, vá por volta do meio dia (isso no verão, claro), que é o horário em que o sol bate completamente nas areias da praia. Se também decidir ver a praia de pertinho, siga até o Porto Vromi e contrate um passeio de barco. Custa cerca de 20 euros (valores de 2017).

Ilha Grega Zakynthos

Porto Vromi: Muita gente pensa que é apenas o porto onde se pega o barco para Navagio, mas Vromi possui uma praia linda, com água turquesa que é difícil de acreditar. Então chegue um pouco antes do horário do seu passeio ou reserve um tempo depois para curtir esse lugar.

Blue caves: Quando for comprar o passeio até a Navagio, certifique-se de que o barco passará pelas cavernas na volta. As blue caves são cavernas onde – como o nome diz – são azuis. Mas assim, não é qualquer azul, né gente? rs

Porto Limnionas: Eu sei que estou ficando monotemática, mas já falei para você o quanto a água por aqui é azul e cristalina? Já falei que Zakynthos é paradisíaca?? kkk Não tem como fugir desses adjetivos, principalmente em Limnionas. Assim como na Navagio, há um horário específico para ver a água turquesa maravilhosa. Então vá entre 9h e 13h (no verão, certo?).

Mykonos

Essa é aquela ilha que a gente suspira quando vê no nosso feed no Instagram ou no Pinterest. É aqui que ficam aquelas ruazinhas estreitas, com casas de paredes brancas e portas e janelas coloridas. E sim, por aqui há primaveras colorindo tudo. Me apeguei demais à Mykonos e se você incluir essa ilha no seu roteiro, não deixe de ver:

Chora: é o centrinho onde ficam os bares, restaurantes e hotéis. É aqui o lugar perfeito para as fotos das casas brancas e portas coloridas.  Aqui é um ótimo lugar para comprar souvenirs para a família toda.

Little Venice: Já falei em casas brancas e portas coloridas? Já né? rs Então… aqui também é assim, mas é um conjunto de construções que lembra Veneza por ficar à beira do mar Egeu. Tá bom pra você? Pela costa há muitos restaurantes com vista incrível tanto para a Little Venice quanto para os moinhos.

Arquitetura das Ilhas Gregas

Moinhos de Vento de Vonís: Na Grécia venta muito! Mas muito mesmo! Então lá pelo século XVI, os antigos resolveram aproveitar esse potencial para construir moinhos e refinar seus grãos. Pela ilha existem outros moinhos, mas os de Vonís estão entre os principais cartões postais da ilha.

Praias Paradise e Super paradise: Mykonos também tem ótimas praias, pois a ilha é conhecida por suas festas na praia.

Igreja Panayia Paraportiani: É a igreja mais fotografada de Mykonos e sua construção começou ainda em 1425. A Panayia Paraportiani é inteiramente branca e foi erguida no mesmo local onde já existiram outras 5 igrejas e utilizou da base dessas 5 para fazer suas fundação.

Santorini

Vamos fazer uma brincadeira rápida?! Feche os olhos e pense em uma imagem que represente a Grécia para você! Pensou?

De duas, uma: ou você pensou na Acrópole ou nas igrejas azuis e brancas de Santorini! Acertei, não foi?! Isso porque Santorini, talvez, seja a ilha mais conhecida da Grécia! Mas mais do que uma ilha super conhecida, Santorini é uma ilha a ser contemplada, por isso a dica aqui é caminhar, sem muito roteiro ou definição.

Santorini, Grécia

Pôr do sol em Oía: Um dos motivos da fama de Santorini está num pôr do sol incrível. É o que dizem, já que não conseguimos vê-lo porque choveu e no dia seguinte nossa partida foi antecipada (quem acompanhou no stories lembra).

Trilha entre Fira e Oía: Essa caminhada é super recomendada para quem gosta de trilhas. São 11 quilômetros que separam uma cidade da outra e pelo caminho você encontra uma vista mais linda que a outra. Lembrando que é trilha mesmo (morro acima e morro abaixo), então só inclua no seu roteiro se você estiver em forma, ok?!

Church of Panagia of Platsani: É apenas a igreja mais fotografada da ilha. Ela é tradicional: Branca de cúpula azul e pertinho do mar. Lindeza.

Praia negra e praia vermelha: Santorini também tem ótimas praias e entre as mais famosas estão a Black e a Red Beach. Isso porque, como o próprio nome diz, a areia dessas praias é preta e vermelha, respectivamente.

 

É bom para crianças?

Sim! Mesmo Zakynthos que possui mais atrativos naturais dá para ir tranquilamente com crianças. Claro que você vai adequar sua viagem, como por exemplo não deixar a criança sozinha na água e nem ir torrar no sol das 10h às 16h. É só ter um pouco mais de atenção e pronto! Férias perfeitas com a criançada!

A Culinária Grega

A Grécia possui uma das gastronomias mais maravilhosas que já provei até hoje. Desde a famosa (e saudável) salada Grega ao Gyros (que se compara a um fast-food), eu simplesmente amei tudo que provei por lá. Além da salada e do gyros, adicione na sua lista Moussaka, iogurte grego com mel, queijo feta e o Ibrik, o famoso café grego. Prove tudo isso e não vai se arrepender! Ah! Nem preciso falar do azeite, né? É apenas um dos melhores do mundo!

Culinária Grega

 

 

Quanto tempo ficar?

Para conhecer esses quatro pontos da Grécia o ideal é ficar ao menos 15 dias em solo grego. Isso porque o barco leva cerca de 4 horas para ir de de Atenas até Mykonos, por exemplo. Então não costumam ser viagens rápidas. O tempo de deslocamento deve ser levado em conta para a viagem não ficar apertada demais.

Atenas

Em dois dias você conhece os principais pontos. Com muita correria, mas conhece. Diria que o ideal mesmo são três ou quatro dias para fazer a parte turística. Se quiser explorar ainda mais, fique 5 ou 6 dias.

Zakynthos

Não vejo como aproveitar a ilha em menos de 4 dias. Isso porque Zakynthos é enorme e as distâncias a serem percorridas até as praias, também. O ideal mesmo, pra fazer tudo com tempo e sem correria, são 6 dias.

Mykonos

É uma ilha linda, com praias belíssimas, mas não há taaaaanta coisa a se fazer. Três dias por aqui são suficientes.

Santorini

Assim como Mykonos, não há uma série de atividades, mas ainda assim o ideal é ficar ao menos três dias para fazer tudo com calma.

Quanto dinheiro levar?

Aqui está uma questão delicada, que depende muito de quanto você quer e/ ou pode gastar. Mas de uma maneira geral é possível fazer uma refeição completa a partir de 6 euros (o Gyros, é um exemplo). Água, paguei a partir de 50 cents (chegando em 1,20) e um cafézinho, entre 2 e 7 euros. Então veja como é relativo: se você quiser comer barato, é só procurar que encontra, mas se quiser ir em restaurante fino, vai pagar a partir de 25 euros no prato.

Falando em prato, preciso dizer que as porções na Grécia são enormes! Mesmo! Dá tranquilamente para dividir!

 Precisa de visto?

Não precisa de visto prévio. O visto no país é concedido no momento da imigração.

E aí? Pronto para curtir uns dias na Grécia? Fique de olho porque, por aqui, estamos atentos às passagens em promoção para esse destino tão sonhado!

Tags: , , , , , ,

  • Jose da Silva

    só complementando, o centro de atenas, perto do museu arqueológico (infinitamente superior ao museu da acrópole, que só é bonitinho já que não tem nada de mais nele pois oq importa da acrópole está nela mesmo e o resto no museu britânico, em londres), ao norte da acrópole, é uma região bem trash, parece o centro de sp… é a região dos hoteis mais em conta, fuja de lá!

    O transporte público é ridiculamente barato, 9 euros custa o ticket para 5 dias com viagens ilimitadas em qq modal (menos aeroporto) e não existe catraca por lá. Ah e greves são constantes por lá, mas elas tem horário para começar e para terminar, e eles respeitam isso!

    Não se iludam com hospedagem “com vista para a acrópole”, já q a acrópole é uma montanha no meio da cidade e quase qq lugar tem vista para lá!

    • passagensimperdiveis

      Olá, José! Tudo bem? Que legal saber que o transporte público é acessível! E um dos encantos de Atenas é ver a Acrópole de vários cantos da cidade!

Copyright © 2014 - 2017 Passagens Imperdíveis. Todos os direitos reservados.